10 perguntas que você sempre quis fazer para alguém que mora em Dubai!

Queridos leitores!

Estou animadíssima hoje porque entre todas as minhas andanças virtuais eu encontrei uma blogueira fofa que mora em Dubai! A Aline Gomes do blog Por Aí Afora vai contar para gente pouquinho da vida dela e vai responder as 10 perguntas que você sempre quis fazer para alguém que mora em Dubai!

Eu perguntei sem filtro nenhum tudo que meus leitores me perguntam e inclui algumas dúvidas minhas, afinal eu amei Dubai e adoraria morar lá 😉 Quem sabe no futuro? Dubai here we go! Abaixo as contribuições da Aline. Aproveitem para dar uma passada no blog dela Por Aí Afora  e aprender um pouco mais!

A pergunta que deve estar na mente de todos vocês é: Onde foi que a Lulu conseguiu uma blogueira, carioca, vivendo em Dubai?

Sim, ela conseguiu! E confesso que estou MEGA orgulhosa de poder dividir a minha experiência em Dubai com vocês, sendo direto das arábias então é … TOP! Eu também sigo o blog Lulu no País das Maravilhas e quando recebi a notificação dos posts sobre o emirado que me encanta e acolhe há algum tempo, várias idéias surgiram. De repente entrou um comentário da Lulu… (desse jeito mesmo… na correria, contando o fuso!) E aqui estou! Já vou aproveitar para agradecer o convite e dizer que você cativou o Por Aí Afora no primeiro contato! 

Agora, vamos as perguntas! Se deixar a blogueira lançaremos um post 2 em 1… rs

Lulu: Por que você foi morar em Dubai?

AG: O deserto passou a fazer parte da minha vida em 2013, quando meu marido (namorado na época!) foi selecionado para uma entrevista de emprego. Achávamos que seria uma entrevista como qualquer outra e de repente descobrimos que a vaga era para uma empresa nos Emirados Árabes Unidos. Costumo brincar com essa história, dizendo que se meu nome fosse Helena seria uma novela… 100% brasileira! Como toda mudança, não posso deixar de contar que rolou um frio na barriga, algumas lágrimas de saudade antecipada e um certo “medinho” do que estava por vir. Durante esse processo ficamos noivos, meses depois ele arrumou as malas e partiu! Foram mais alguns meses à distância do total de 12 meses, muitas horas no Skype, na sequência tive 22 dias de férias em Dubai para matar a saudade, logo depois veio o nosso primeiro casamento à distância, a correria para organizar a vida antes da mudança e por fim, o nosso segundo casamento em dezembro de 2014 (dessa vez com o noivo me esperado no altar e o reverendo para dar a benção aos noivos!). Diferente de algumas pessoas, que planejam realizar o sonho de viver no exterior, para nós nada foi planejado… posso dizer que Dubai entrou na nossa história. E, isso resume o motivo de eu estar em Dubai; para acompanhar o amor da minha vida.

Lulu: Qual foi sua primeira impressão de Dubai?

AG: Encantamento! Em Dubai, tudo desperta curiosidade. Imaginem que ao mesmo tempo em que estamos no Burj Khalifa, arranha-céu mais alto do mundo, nós conseguimos perceber que há poucos anos atrás todo aquele terreno era deserto! Ao longo dos anos alguém conseguiu transformar essa realidade, como as inúmeras construções que temos por aqui. Além disso, Dubai pode ser visto como um ponto de encontro com o mundo, pois aqui encontramos pessoas de diversos países, com culturas, costumes e religiões completamente diferentes.  E, essa impressão foi traduzida com mais detalhes no post do blog “Viajar é a melhor terapia”.  

Lulu: A mudança no estilo de vida foi muito radical? Por quê?

AG: Sim, porque não houve somente a mudança no estilo de vida. A nossa história prova que a nossa vida inteira mudou. A vida começa do zero, literalmente! Desde a emissão de documentos de identidade à carteira de habilitação! Fora a situação natural de um casal jovem, no auge dos 30 anos, que decidem se casar com o desafio principal que é se adaptar à vida nova, sem os mimos da casa da mamãe. Enquanto eu vivia no Brasil, eu trabalhava em uma empresa de Eventos na área de Esportes e Entretenimento, aos finais de semana no Rio de Janeiro quase nunca se para em casa – surgem convites do namorado, dos amigos, da família – uma loucura! De repente, chegou o momento de pedir demissão do emprego, o namorado tornou-se marido, os encontros com família e amigos passam a rolar só pelas redes sociais e ao mesmo tempo, ter que se adaptar à vida nova não apenas fora da casa da mamãe, mas há milhas de distância e num país completamente diferente do Brasil.

Lulu: Como é viver em um país árabe?

AG: No início é um desafio diário, pois sou carioca acostumada com a famosa hospitalidade da Cidade Maravilhosa (onde a maioria se vê como amigos de infância mesmo tendo se conhecido na estação do metrô); ao chegar no emirado temos que lidar com os desafios do idioma (o inglês aqui não é a língua mãe, o que já provoca um “bloqueio”. Sem contar quando encontramos pessoas que só falam árabe!), com os costumes muçulmanos (principalmente, para as mulheres já que é recomendado ter atenção ao dress code para frequentar alguns locais e assim, evitar looks muito sensuais) posso arriscar e afirmar que esses são os desafios de maior impacto na fase de adaptação. No geral, a viver nas arábias não tem grandes mistérios. Os brasileiros são bem acolhidos por aqui, vivemos num bairro mais ocidentalizado; com o passar do tempo você se encontra e o carinho por esse país só aumenta. No post “Dubai Marina: o que não é natural tem os seus encantos”. eu conto um pouco mais sobre bairro que escolhemos para morar e suas belezas. Para ler o post, clique aqui.

Lulu: Como a religião afeta a sua vida?

AG: Eu faço parte de uma família católica; não me considero praticante só que tenho o mais importante, Fé. Quando a Fé passa a fazer parte dos nossos valores, tudo fica mais fácil, conseguimos refletir e buscar força para a nossa caminhada em Deus. Hoje, tenho o coração ainda mais aberto, pois independente da religião é consigo entender que vários foram os profetas para revelar a diversos povos do mundo os propósitos e as qualidades de um único Deus. Para descrever essa minha visão de uma forma mais visual, compartilharei com vocês (em primeira mão) uma foto sob olhar do meu marido, na ala principal da Sheikh Zayed Grand Mosque, em Abu Dhabi. Segundo o guia turístico, a parede foi trabalhada por um artista muçulmano e está localizada na direção de Meca, onde todos se voltam durante as cinco orações diárias. Observem que nessa parede há flores com diferentes escritas, uma outra destacada ao centro e acima desta, uma flor em branco. Acho que essa foto consegue representar a lição que eu trouxe para a minha vida sobre religião ao ouvir parte desse ensinamento, que os muçulmanos carregam em suas vidas e partilham com suas famílias, enquanto participava de uma visita guiada na Grand Mosque, em Abu Dhabi.

O objetivo desta obra é mostrar pelas flores ao redor, as principais qualidades de Deus de acordo com o livro sagrado, já no destaque ao centro a escrita representa Allah (Único Deus, origem árabe) e a flor em branco representa que Deus tem qualidades infinitas e por esse motivo é mantida em branco, para que todos mantenham a Fé em suas vidas e busquem Deus com suas infinitas qualidades.

Morar em Dubai
Foto: Por aí Afora

Lulu: O dia-a-dia em Dubai é mais caro do que no Brasil?

AG: Se eu disser que viver em Dubai não é caro, estarei mentindo! A moeda dos emirados é Dirham (AED). A conversão estimada é: 1 AED = 0,95BRL. Para comparar Dubai x Brasil escolhi usar a famosa cerveja que é a paixão de alguns cariocas. No Brasil, encontramos uma cerveja long neck no supermercado no valor estimado de 3BRL (avaliação sobre o vi na prateleira em 2014!). Em Dubai, além de não encontramos cerveja nos supermercados quando saímos a noite para curtir a night das arábias nos clubs, que são áreas free zone para consumir bebidas alcoólicas, é cobrado em média 25AED por 1 long neck! Por essas e outras meu marido adotou o programa DETOX… Cerveja Gelada só no Brasil! J

No caso dos cuidados femininos, ao compararmos Dubai x Brasil eu, particularmente, considero caro o preço dos serviços de salão de beleza, esmaltes e maquiagem. Além disso, quando rola um show TOP por aqui os ingressos são bem carinhos, mas no Brasil isso também rola… então, esse item acaba no zero a zero!

Lulu: É fácil arrumar emprego?

AG: Depende! Como em qualquer lugar do mundo o quesito emprego depende da “pitada de sorte” somada a todas as suas qualidades e experiência profissional! Alguns sites informam que o tempo médio para conseguir um emprego é em torno de 6 meses. No entanto, a concorrência é grande; são europeus, filipinos, indianos disputando uma vaga. O inglês precisa estar em dia! Pelo que tenho acompanhado, o mercado de trabalho por aqui oferece vagas interessantes nas áreas de Finanças, Aviação, Hospitalidade, TI e Óleo & Gás, porém é preciso ter paciência e desenvolver networking para aplicar o currículo e conseguir a tão esperada entrevista. Eu, por exemplo, ainda estou no prazo médio de 6 meses! Enquanto isso estou estudando inglês, mas tenho fé que conseguirei uma boa oportunidade em breve…  Insha’allah!

Lulu: O que fazer quando o calor atingir 49 graus, no verão?

AG: Estamos vivendo o verão de 50 graus Celsius há algum tempo… é coisa de louco! O horário mais crítico é no intervalo de 11 a.m. até às 5 p.m., o ideal é evitar andar pelas ruas nesse período. Os shoppings ficam lotados nos finais de semana, pois a atividade indoor é a mais requisitadas nessa época. Eu procuro evitar praia e piscina, pois a exposição ao sol com essa temperatura não faz nada bem para o organismo e muito menos, para a pele. No entanto, há uma ótima estrutura para conviver esses dias de “bafo quente”, com ambientes refrigerados, meios de transporte com qualidade e diferentes opções de lazer.

 Lulu: Como os gringos não-islâmicos “sobrevivem” no Ramadan?

AG: O Ramadan não muda muito a nossa vida só temos que cuidar de evitar comer e beber em locais públicos, pois os muçulmanos não um pouco rígidos nessa época e caso você passe dos limites poderá pagar multa ou ser preso por desrespeitar a legislação. Entretanto, os principais shoppings de Dubai oferecem uma estrutura toda adaptada para que as praças de alimentação funcionem normalmente, porém com tapumes ao redor de forma a evitar que os muçulmanos que estejam praticando o jejum não tenham acesso ao local e nem mesmo, vejam os não-muçulmanos durante as refeições. Dá para viver sem problemas!

Ahhh o lançamento do blog ocorreu no último Ramadan e vale a pena conhecer um pouco do que vivi nessa época! Para ver o post completo sobre o Ramadan clique aqui.

Lulu: O que você prefere: Rio de Janeiro ou Dubai?

AG: Difícil! Acho que a melhor resposta seria… não existe o preferido! Sou carioca, apaixonada pelo Rio de Janeiro, sinto saudade de estar pertinho da minha família, dos sambinhas de domingo à tarde, das praianas com nossos amigos e dos jogos no Maracanã! Ao mesmo tempo, estamos em Dubai num momento em que o Brasil está passando por onda de corrupção e problemas na economia, o que talvez para nós seja uma oportunidade de construir algo importante nas nossas vidas nesse país que nos acolhe e de certa forma nos ensina a ser cidadão do mundo; não sei dizer se queria estar vivendo no Brasil agora só que com certeza eu preferia que as passagens fossem mais baratas e o tempo de viagem fosse como numa ponte-área RJxSP… É isso mesmo… eu vou preferir fazer o papel daquela mãe que tem muitos filhos e afirma em dizer para todo mundo que não existe o PREFERIDO, que todos eles têm em sua essência algo muito especial!”

Aline, amei sua participação! Volte sempre, viu?! Espero que tenham curtido, leitores! Abaixo algumas fotos dos lugares favoritos da Aline, em Dubai. Mil beijos! 😉

morar em Dubai
Dubai Marina
morar em Dubai
Souq Madinat
morar em Dubai
Grand Mosque
morar em Dubai
Dubai Miracle Garden
morar em Dubai
Chili Out Ice Bar

14 comentários sobre “10 perguntas que você sempre quis fazer para alguém que mora em Dubai!

  1. Olá querida, tudo bem?

    meu nome é Daniel Perroni, sou músico polivalente, canto em 8 idiomas, toco teclado, violão, flauta transversal, faço arranjos musicais e adaptações de músicas de qualquer gênero para qualquer tipo de formação (por exemplo, atualmente estou adaptando músicas de Coldplay para formação de orquestra com 18 músicos) faço também cover de Elton John, Air Supply, Bruno Mars e até Andrea Boccelli…

    atualmente no Brasil vivo em São Paulo e tenho uma pequena companhia de música para casamento que enfrenta muitas dificuldades no momento em que a economia brasileira está simplesmente derretendo graças ao governo Dilma. há vários amigos meusd que são concorrentes leais e que todos estão fechando escritórios, e fazendo milagres para diminuir custos.

    Enfim, estive pensando em buscar algo fora daqui e pensei em Dubai. Você poderia me dar uma força pra conseguir uma colocação ou qualquer tipo de informação pra se conseguir uma colocação (confiável, claro) em hotéis, por exemplo? Ou alguém que eu possa falar… qualquer tipo de ajuda será de grande valor pra mim., porque estou prestes a entregar meu escritório também e tenho muito pouco tempo para decidir uma nova retomada de posição, entende? (tenho família também!)

    Querida, parabéns pelas suas postagens, são extremamente esclarecedoras e completas em termos de informações e sinceridade… conto com o seu apoio e agradeço!

    Daniel Perroni
    Maestro
    http://www.musicalpremier.com.br

    1. Ei Daniel, se quiser conversar melhor me manda um email para luana.sarantopoulos@gmail.com
      Por hora, o que posso te dizer é que quem mora em Dubai é a outra blogueira que eu entrevistei neste post (tem até o blog dela no link do texto). Se precisar, me dá seu email que eu mando o contato pra ela. Eu também moro em São Paulo e viajo bastante e até trabalho com casamentos, mas eu ajudo as noivas a se organizarem para casar na ilha de Santorini, na Grécia. Então, neste caso, teria como eu te ajudar com alguma coisa?

  2. Boa tarde!! Meu nome é Renato e tenho uma joalheria específica em joias de esmeraldas !!
    Gostaria de saber se teríamos chance de crescer em Dubai pois o Brasil é o maior extrator de Esmeraldas do mundo e nossa equipe de joalheiros tem 120 anos de experiência. As peças são exclusivas e fazem parte do que conhecemos como alta joalheria.

    Grato

  3. Olá Luana!!Me tira uma dúvida se possível….Eu recebir uma proposta de emprego pra dubai,pra trabalhar em um hotel como “Carregador de Malas”Segundo a dona da agência que está me enviando pra lá,ela disse que o salário em média de quem trabalha como Carregador de malas é de 6 mil fora as gojetas,eu qria saber se você se o salário é mais ou menos isso mesmo ou é mentira…?

    1. Ei Cosme, não faço ideia! Mas te digo duas coisas: Dubai é muito caro! Muito mesmo! E já ouvi falar de várias propostas falsas de trabalho….meu marido já recebeu e os salários são sempre tentadores….boa sorte!

  4. Adorei seu post!!!

    Temos mesmo que nos arriscar nessa vida!!! Aproveitar todas as oportunidades! Parabéns!!!

    Vou conhecer Dubai agora em dezembro, lua de mel, férias e reveillon!
    Queria muito dicas de onde passar a virada… No Burj Khalifa ou na praia…
    Os parques funcionam normalmente no dia 31?
    E a Old Dubai?
    Precisava mesmo falar com alguém q more em Dubai para me tirar essas e outras dúvidas!!!
    Obrigadaaaa!
    Beijos Anna

    1. Ei Anna! Que bom que gostou!!

      Não sei se você entendeu, eu apenas viajei para Dubai, mas não moro lá! 😉 As dicas é de uma blogueira que mora lá!
      O site de Dubai é super moderno e atualizado, acho que deve ser o melhor local para você conseguir essas info mais detalhadas dos dias e horários!!!
      E o ano novo lá deve ser maravilhoso! Aproveite e depois conta pra gente!

      Abraços!

  5. Amei!!! Eu estive em dubai mês passado é realmente incrível, quero morar lá… estou vendo todas as possibilidades! Inshallah eu vou conseguir! Beijos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *