10 passeios imperdíveis para fazer na Patagônia!

Queridos amigos!

Este ano tem sido uma jornada e tanto para mim 🙂 Muitas viagens e muito trabalho (amém!), e pouco tempo em terra firme para colocar a vida em dia. Acabo de voltar de viagem da Argentina e tenho dicas de passeios imperdíveis para fazer na Patagônia. Não importa se você é do tipo que curte  disposição e aventura ou se você é do tipo vi-tirei foto-comi bem-tô feliz 🙂 Existem várias opções de passeios na Patagônia para todos os tipos de viajantes!

o-que-fazer-na-Patagonia-(19)

O que você precisa saber sobre a Patagônia

Abaixo farei a lista dos 10 passeios mais legais que a gente fez em 12 dias de viagem pela Patagônia Argentina (então se você quer ir direto ao  ponto, vá direto para a lista embaixo do título “10 passeios……”). Mas antes de mais nada quero dizer que a gente viaja bastante, durante o ano, para vários lugares diferentes, mas que procuramos a Patagônia porque queríamos unir natureza com conforto.

No ano passado, conhecemos a Islândia e foi uma das viagens mais lindas da minha vida (para ver a série de posts acesse aqui), então a gente queria ir para outro destino inóspito e gelado, no estilo “pouca gente e muita natureza”. Como a gente mora com mais umas 20 milhões de pessoas em São Paulo, curtimos férias em lugares vazios 😉 E a Patagônia foi o destino ideial, porque além de uma ou outra “cidadezinha base”, só se vê a natureza exuberante (às vezes deserto, às vezes gelo e às vezes bosque) ocupando cada metro dessa região do mundo.

o-que-fazer-na-Patagonia-(67)

Importante: a tentação de querer conhecer vários locais (fazer a Patagônia Argentina e a Chilena, fazer a Patagônia Atlântica e a Andina, alugar um carro ou uma moto ou uma bike por um mês e conhecer cada cantinho da Patagônia) É ENORME. Mas na prática, se você tem poucos dias (a gente tinha doze dias) não ouse fazer tanta coisa, pois as distâncias são enormes e o clima é muito instável, ou seja, planos vão por água abaixo a todo instante. É bom ter pelo menos três dias em cada lugar para poder aproveitar os passeios mais interessantes da região.

Mais importante ainda: fomos no verão, em fevereiro, e mesmo assim é frio pacas. Mesmo quando as temperaturas sobem, tipo 10 graus, o vento gelado faz a sensação térmica cair para zero ou menos ainda. Leve muita roupa de frio, casacos impermáveis e botas de caminhada,

Como escolher onde ficar na Patagônia?

Nós queríamos, basicamente, fazer alguns passeios diferentes mas sem perder horas em vôos ou estradas. Então escolhemos dois pontos principais e fizemos a nossa programação ao redor deles. As cidades escolhidas foram: Ushuaia e El Calafate.

Ushuaia – a cidade que fica mais ao sul do mundo (Fin del Mundo)

É do Ushuaia que saem todos os navios, cruzeiros e expedições rumo à Antártida! Nós nos empolgamos demais com a ideia e tentamos pegar um “last minute deal”, já que é oferecida alguma promoção para estes cruzeiros em cada esquina de Ushuaia. Só que os preços começam a partir de 6 mil dolários por pessoas (ai!) e o cruzeiro de menor duração dura 10 dias… Ficou para a próxima!

passeios-para-fazer-na-patagonia

Ushaia é uma cidadezinha bem simpática, simples e relaxada, onde se vêem mochileiros e viajantes por todos os lados. A rua principal é a San Martín, onde ficam os restaurantes, lojas, bancos e tudo mais que você pode precisar. Não se iluda achando que vai comprar roupa de frio barata lá, é tudo “meio/muito caro”, afinal Ushuaia é longe pra burro de tudo que é lugar (quatro horas de vôo de Buenos Aires, hello) e depois dali, é só o pólo sul (adoro essa ideia! kkk). As únicas coisas mais em conta são comida e bebida, eba, muito vinho bom em ótimos preços!

Ficamos seis dias em Ushuaia, nos hospedamos no Las Hayas Resort, alugamos um carro e amamos tudo por lá! Se quiser saber mais sobre Ushuaia, veja o meu vídeo com dicas no Youtube)

Como já mencionei, chegamos em Ushuaia por um vôo que veio de Buenos Aires (quatro horas de viagem). Depois, fomos de avião de Ushuaia para El Calafate (foi pouco mais de uma hora de viagem).

El Calafate – a cidade que fica próxima ao Glacial Perito Moreno

A cidade de El Calafate também tem uma rua principal chamada San Martín, com lojinhas, bancos e restaurantes. A primeira vista, ela parece mais bem cuidada e “mais rica” do que Ushuaia, e quando vi os preços dos passeios tudo fez sentido para mim! Preços salgadinhos para os passeios, para as entradas nos parques e por aí vai…mas ó, beleza igual aquele canto do mundo eu nunca vi, então a gente gasta com gosto 😉 kkkk

o-que-fazer-na-Patagonia-(78)

Ficamos quatro dias em El Calafate e nos hospedamos fora da cidadezinha em um super hotel na frente do Lago Argentino (Design Suites Calafate, tinha uma spa também 🙂 ). Como a gente queria sossego (e o táxi não era caro), a distância não foi um problema. Além do mais, a maioria dos passeios já têm incluído transfers de ida e volta, assim eles buscam e entregam os turistas nos respectivos hotéis.

El Calafate é a cidade base para conhecer o Glacial Perito Moreno, mas se liga que o Glacial está dentro do Parque Los Glaciares (que tem uma série de passeios massas) que está a uma distância considerável da cidade, assim todos os passeios duram o dia inteiro (só para ir e voltar é uma hora e meia ou mais, cada trecho). Mas o visual é maravilhoso então nem dá para sentir a distância – só não dá para programar fazer vários passeios no mesmo dia sem ficar exxxxxausto.

Em El Calafate não alugamos carro, contratamos os passeios com transfers porque em muitos locais o acesso para carros era limitado. Então agora que você já entendeu a base para os passeios, finalmente, vou falar dos….

10 passeios imperdíveis para fazer na Patagônia!

1) Parque Nacional Tierra del Fuego

Cidade Base: Ushuaia

Comentários: Nós visitamos este parque por dois dias, porque tinha bastante coisa legal para ver e fazer: várias caminhadas curtas e relativamente fáceis,  o trem do Fin del Mundo, os locais para acampar, as lagoas verde e negra, cenários bem característicos da Patagonia, o correio do Fin del Mundo (e o carimbo para seu passaporte), a placa do  final da Rota 3 e uma empanada de carne que eu adorei.

Uma boa ideia é visitar de carro porque dá para passar o dia descobrindo as belezas do local. Quem estiver animado pode fazer uma das rotas a pé (a mais fácil é em torno de 2 horas e meia caminhando) e é super tranquilo porque o Parque tem excelente sinalização.

Lá é muito lindo e mega relax!

passeios-para-fazer-na-patagonia1

o-que-fazer-na-Patagonia-(22)

o-que-fazer-na-Patagonia-(10)

o-que-fazer-na-Patagonia-(24)

2) Passeio de veleiro pelo canal de Beagle (isso, pinguins!!!!!)

Cidade Base: Ushuaia

Comentários: para mim, “andar” de barco já é a atração em si. Mas este passeio no veleiro Paludine foi uma aventura a parte! Por causa do vento frio, a gente usou aquelas roupas amarelas de marinheiro por cima da nossa roupa e o staff super legal do veleiro sempre trazia chocolate quente, chá ou café. O vento, quando batia com vontade, empolgava a gente no veleiro, mas tem que gostar de velejar para se divertir, né?! Para quem quer algo mais tranquilo, existem passeios em barco maiores, para até 300 pessoas.

Ponto alto: os pinguins e os lobos marinhos!

Esse passeio, seja de veleiro ou outros barcos, é um dos mais legais da viagem! Imperdível!

o-que-fazer-na-Patagonia-(89)

o-que-fazer-na-Patagonia-(97)

passeios-para-fazer-na-patagonia 2

3) Caminhada até a Lagoa Esmeralda

Cidade Base: Ushuaia

Comentários: Não, não é parecido com algo que você já viu na vida. A “Laguna Esmeralda”, com certeza, entrou para a minha lista de top 5 lugares mais lindos que já vi. A caminhada é de quase 9 quilômetros ao todo  (contando ida + volta) e nós pegamos muita mas muuuita lama no caminho. Ainda assim, fomos um dos primeiros a chegar no local e a paz que eu senti quando vi esta lagoa é uma das coisas que nunca vou esquecer. A caminhada é de dificuldade média (eu achei média-difícil 😉 )

Dica: vá de manhã cedo, comece a caminhada em torno das 8 da manhã e leve um snack para a hora do descanso.

o-que-fazer-na-Patagonia-(28)

o-que-fazer-na-Patagonia-(31)

o-que-fazer-na-Patagonia-(36)

4) Caminhada para o Glacial Martial

Cidade Base: Ushuaia

Comentários: A gente já estava hospedado em um hotel que era no caminho do Glacial Martial, então não podíamos perder a chance de dar uma espiada. Fomos de carro até o pé da montanha, onde tem um estacionamento, algumas lojas de souvernis e uma casa de chá 😉 e de lá começamos a subida a pé. A vista do Glacial é bem bonita e a vista do Ushuaia do alto é estonteante.

Na foto não parece, mas a subida é bem puxada. É bom ir no começo do dia e reservar umas três horas, no mínimo, para ida e volta.

o-que-fazer-na-Patagonia-(100)

5) Ir até o ponto mais alto de Ushuaia para ver o nascer do sol

Cidade Base: Ushuaia

Comentários: show da natureza!

o-que-fazer-na-Patagonia-(102)

6) Nativo tour + jantar na caverna

Cidade Base: El Calafate

Comentários: este passeio foi animal! Existem duas opções: fazer com almoço ou jantar, nós fizemos no final do dia e comemos o jantar na caverna 🙂 Basicamente, é um passeio de jeep para dentro de uma área que parece um deserto (mas que está do lado do Lago Argentino) até que encontramos as pinturas rupestres nas cavernas. O guia era muito empolgado e explicou tudo sobre as civilazações antigas da Patagônia enquanto caminhávamos e observávamos as pinturas originais. No final da caminhada, chegamos em uma caverna grande onde o delicioso jantar (ensopado de cordeiro +mousse de chocolate) foi servido de uma maneira “nativa”, saindo de um caldeirão 🙂 vinho liberado e atmosfera super animada!

o-que-fazer-na-Patagonia-(38)

o-que-fazer-na-Patagonia-(43)

7) Caminhar ou dirigir por uma parte da Costanera

Cidade Base: El Calafate

Comentários: a minha sugestão é basicamente andar ou dirgir em torno do Lado Argentino, na Costanera, e parar onde der vontade. Se estiver a pé, cuidado com o vento. Se estiver de carro, leve um vinho (#sópensanisso) e alguns snacks. O visual é lindo, é bem vazio e super relaxante.

o-que-fazer-na-Patagonia-(44)

8) Cruzeiro Gastrônomico pelos rios de gelo (Glacial Upsala e Spegazzini)

Cidade Base: El Calafate

Comentários: Um dos pontos altos da viagem  – já viram que eu amo barco, né?! Escolhemos o cruzeiro gastronômico porque eu e meu marido curtimos gastronomia, mas existe uma outra opção de passeios mais econômica (sem a parte grastronômica, é claro) que faz uma parte dos rios de gelo. Então, a gente escolheu a opção mais top e este foi o passeio mais caro da viagem, em um barco confortável, com um menu delicioso e vinhos excelentes. Amamos!

Mas é claro, né gente, que a parte mais impressionante do passeio é a natureza ao redor. Os não tão famosos Glaciais Upsala e Spegazzini (vocês sabem, neste Parque Los Glaciares, o Glacial Perito Moreno é o famosinho) são gigantes, bem maiores que o Perito e eles são muito show! Então uma boa parte da navegação é assustadoramente acompanhada com icebergs gigantes e muitas informações bacanas sobre a região. O passeio dura o dia todo e é fantástico 🙂 E eu sou super empolgada kkkk

o-que-fazer-na-Patagonia-(52)

o-que-fazer-na-Patagonia-(65)

o-que-fazer-na-Patagonia-(104)

9) Passeio pelas passarelas  para ver o famoso Perito Moreno

Cidade Base: El Calafate

Comentários: Esta é a versão light de passeio para ver o Glacial Perito Moreno, dentro do Parque Los Glaciares. Existem várias rotas nas plataformas de caminhada, de pequena e média dificuldade, algumas partes são acessíveis para cadeirantes, ou seja, todo mundo consegue dar uma espiadinha para ver essa belezura aí. A caminhada toda deve demorar em torno de 2 a 3 horas, é tudo muito bem sinalizado e existem restaurantes e cafés e ainda uma área de pic nic, próximas ao estacionamento.

o-que-fazer-na-Patagonia-(1)

o-que-fazer-na-Patagonia-(74)

10) Trekking no Glacial Perito Moreno

Cidade Base: El Calafate

Comentários: Se você ama gelo e quiser algo mais aventureiro, a minha sugestão é fazer o trekking no Glacial (tem a versão “mini treking”e a versão “Big Ice”, o que muda é quanto tempo você fica no Glacial). Nós fizemos o mini trekking, que já é mega intenso pois o passeio começa as 8 da manhã e termina as 7 da noite. Depois das caminhadas na plataforma do Perito, da travessia de barco para o “lado de lá” e algum tempo para colocar as botinhas de gelo, finalmente começa o trekking em cima do Glacial Perito Moreno. Eu pirei: teve frio, chuva, vento, sol, cansaço, alegria e uma bebidinha com gelo do glacial no final 😉 Foi demais!

Dica: se você tem algum preparo físico e não tem problema de joelho, dá pra aguentar. Os tours tem ainda restrição de idade e é você que tem que levar seu almoço (lunch box), mas os hotéis preparam uma marmitinha top!

Para mim, foi o melhor passeio da Patagônia! É muito impressaionante!

o-que-fazer-na-Patagonia-(88)

o-que-fazer-na-Patagonia-(88)

o que fazer na Patagonia (82)

Espero que vocês tenham curtido as dicas dos passeios imperdíveis da Patagônia! Tentei mesclar um pouco de tudo que achei especial nessa viagem fantástica até o sul do mundo! Qualquer dúvida ou contribuição, podem escrever 🙂 Até a próxima, leitores! Ah, e o videozinho com dicas do Ushuaia está aqui:   Beijos!!

O que levar na mala para a Grécia? Dicas para o Inverno!

Muitos de vocês me pediram este post e la vai:  O que levar na mala para a Grécia no inverno? Como fazer a mala de inverno para a Grécia? O que levar e o que deixar de fora? Todo mundo sabe que a Grécia é o destino perfeito para férias de verão, né?! Mas Atenas, o continente e até algumas ilhas gregas escondem surpresas maravilhosas também no inverno!

o que levar na mala para a Grécia Inverno (1)
o que levar na mala para a Grécia Inverno

É claro que cada pessoa tem seu estilo e o melhor é adaptar as dicas abaixo para seu gosto 🙂 Tem gente que é mais básica, gente que é mais perua (#eu), alguns focam em conforto e outros em estilo. Mas como é uma mala de inverno, gente, temos que focar em não passar frio, tá?! Eu dei uma olhada na previsão do tempo e para janeiro e fevereiro, estamos esperando de 0 a 15 graus celsius. Pode nevar, pode ter tempestades e nas ilhas, o vento é garantido – OU SEJA: frio!!!

Por mais que a Grécia não tenha um inverno tão rigoroso quanto outros países da Europa (hello ano passado que fomos para a Islândia kkk), ainda pode ser bem fria. Os dias de céu azul e sol são prováveis mas o vento gelado também é 😉 então é melhor estar preparado. Como eu viajo bastante, já criei minha metodologia para fazer malas  – sem muito sofrimento e confusão – :). Ta aí alguns vídeos com dicas para fazer mala (tem vídeos antigos, piada total!):

10 passos para fazer mala 

como fazer mala para as ilhas gregas

o que levar na mala para a Grécia – sapatos

o que levar na mala para Grécia – acessórios!

10 itens importantes para um destino gelado!

E chega de conversinha, vamos ao assunto deste post 😉

O que levar na mala para a Grécia no Inverno?

Vou compartilhar as dicas que funcionam para mim:

 Casacos grossos estilosos são meu ponto de partida para arrumar a mala (ah, e já tira o que vai usar na viagem)

E mesmo que você só vá levar um ou dois casacos grossos, já escolhe o mais pesado para ser o que você vai levar a bordo no avião – menos um volume gigante na mala 😉 Como a minha viagem é longa e cheia de eventos importantes, estou levando um casacão preto mais chic + um casacão marinho perfeito para todas as ocasiões + um casaco peludo de onça curto estilo bomber para o dia-a-dia + um colete mais esporte com gorro bem quentinho +  um casaco mais curte bege para o dia-a-dia.

(ta, sei que sou exagerada 😉 mas são muuuuuuitos dias kkkk)

O que vai embaixo do casaco – o próximo passo é definir os looks e já colocar montado na mala

Eu gosto de pesquisar as tendências de inverno nos blogs e instagrams da gringa antes de fazer a mala, porque em 90% dos casos a gente tem todas as peças no armário, só que a gente não percebeu porque está com cabeça de verão aqui no Brasil! Aí, com várias ideias de looks estilosos na cabeça, eu já escolho os looks  e já coloco eles montados na mala 😉 Isso evita aquela sobra bizarra que quase toda mulher leva e nuuuunca usa. Basicamente: uma camiseta + calça + um blazer (já coloco tudo junto) e claro, depois vou jogar com o casacão e acessórios.

As calças que vou levar na mala para a Grécia – vá prevenida

Gente, frio da Europa para nós, brasileiros, é frio muito frio! Não adianta achar que vai usar vestidinho, saia e meia calça – isso é mais para outono do que invernão mesmo! Ou no máximo, vale colocar um ou duas opções de vestidos na mala para o dia que for jantar em um lugar fechado e quentinho ou for na bouzokia 🙂 Então, basicamente, considere que as calças são peça-chave de todos os looks. Calças pretas de diferentes estilos, legging grossas, jeans escuros e calças mais grossas quentinhas (vale levar uma ou outra de lã/moletom/sport).

E leve calças confortáveis, porque embaixo delas é bom colocar uma meia calça ou uma calça térmica

Mesmo que o modelo seja skinny, aquelas calças mais justinhas no comprimento todo, é bom você experimentar para ver se vai ficar confortável se você precisar colocar uma meia calça. É uma maneira fácil de se esquentar e mesmo se sua calça for aquela com alguns rasgos, tem umas fashionistas usando meias pretas quentes embaixo dos jeans rasgados 😉 aí é gosto!

Sim, leve uma calça térmica (que é tipo uma legging mais fina), ou melhor, um conjuntinho térmico

Descobri a existência dessas maravilhas da humanidade (os conjuntinhos térmicos), no inverno passado quando fomos para a Islândia – e usei esses conjuntinhos tipo todos os dias da minha vida! Se você não faz muita ideia do que estou falando, dá uma olhada rápida nesse post: o que levar para um destino gelado. E o melhor, dá para comprar esses conjuntos no Brasil, por um preço ótimo! Vou levar três conjuntinhos nessa viagem – qualquer coisa vou lavar a subaca na pia do hotel e repetir no outro dia kkkkkkkk #perua_sim_mas_sem_frescura

Meias de lã, golas de lã, gorros quentinhos, luvas (aquela que dá para usar o celular – touch especial)

Não sei se vai ser para tanto frio. mas estarei preparada! As meias de lã são boas porque dá para usar com as calças naquele dia que você não está afim de colocar a calça térmica – porque só de estar com os pés quentinhos, você já fica mais feliz 🙂 As golas de lã eu sempre uso: vou levar uma preta e uma bege –  e os gorros eu também gosto bastante: levo um preto e um branco.

O que levar de calçados para o inverno da Grécia

Estamos na fase do tênis e provavelmente você sabe disso. Então é legal levar um par de tênis estilosos para os dias de caminhada pesada, mas é claro, vamos aproveitar para tirar as botas lindas do armário para desfilar por Atenas 😉 Como é meio tenso levar um bota gigante (over the knee) na mala, vou levar botas de neve que são quentinhas, pequenas e maleáveis (pretas), uma par de sapatinhos baixos, uma bota para caminhada pesada (aquelas de tracking estilo da timberland) e uma bota estilosa para sair a noite  (com um saltinho).

O que levar de acessórios para o inverno da Grécia

Um óculos de sol, para os dias de céu azul, de preferência aqueles mais escuros, os pretos ou marrons 😉 (deixe os coloridos para o verão!)O mínimo de jóias e bijuterias, mesmo porque quase nada aparece embaixo dos casacões.   Aposte em poucos anéis, e brincos pequenos. A parte de maquiagem e produtos de beleza deve ser simplificada também, leve o básico e de preferência em tamanho pequeno. É importante não esquecer do protetor solar de rosto e um creme noturno para hidratar a pele, já que o vento e  frio deixam tudo muito ressecado. É bom levar uma bolsa pequena para sair a noite e uma média para poder colocar camêra, livro, carteira, etc 😉

E aqui vão as dicas finais:

  • não leve muitos sapatos nem acessórios demais
  • se você vai para o norte, vai precisar de mais agasalho, com certeza! Pesquise a previsão antes!
  • não vá com a mala lotada – calcule o espaço que você quer deixar para o que vai comprar lá 😉
  • pense nos extremos: tenha opções que podem ser usadas se fizer um frio inesperado ou calor inesperado
  • não leve pijama grosso, pense em usar o conjuntinho térmico para dormir (se você tiver mais do que um, é claro)
  • se você está em dúvida se leva ou não leva : NÃO LEVE – a chance de você usar é pequena!
  • tenha pelo menos um calçado que pode ser usado na chuva
  • em casos extremos de muita coisa para pouca mala, tente usar a técnica da embalagem a vácuo para os grandes casacos (já fiz isso, mas fica beeeeeem pesado e tem que levar a bombinha para tirar o ar quando for colocar o casaco de volta na mala #trampo)

No mais, boa viagem! Espero que tenha ajudado vocês 😉 Mandarei mais notícias em breve!!

Beijos!

o que levar na mala para a Grécia Inverno (1)
o que levar na mala para a Grécia Inverno

12 Blogueiras de moda GREGAS para você ficar de olho – Parte 2

Queridos leitores!

Hoje vou compartilhar com vocês alguns grandes nomes da blogosfera grega! Isso mesmo 🙂Este é post com os nomes e os links (sites e instagram) de algumas blogueiras de moda GREGAS – PARTE 2!

Se você não leu o post parte 1, acesse aqui: 12 Blogueiras de moda GREGAS para você ficar de olho – Parte 1

Muitos de vocês me mandam várias perguntas sobre a moda na Grécia e eu adoro pesquisar sobre streetstyle, tendências e o que a galera está usando nas ruas de Atenas e outras cidades gregas. E claro, sempre respondo por aqui dúvidas sobre  “o que vestir na Grécia” e o “que levar na mala para a Grécia” – aguardem pois uma versão de o que vestir na Grécia no inverno, vem aí!

E se você quiser dar uma olhada nos posts sobre o assunto, é só clicar nos links abaixo 😉 Ah, e tem vários vídeos da linha “o que levar na mala…” no meu canal do Youtube, clique aqui!

Post sobre: 10 looks para usar na viagem para a Grécia

Post sobre: O que vestir em um Casamento em Santorini

Post sobre: O que vestir nas praias de Santorini

blogueiras gregas (2)

E de tanto pesquisar na net e perguntar para minhas amigas gregas, acabei criando uma lista com o nome de algumas blogueiras de moda da Grécia que têm um material bem interessante! A lista é diversificada e cada uma tem seu estilo de vestir e de postar, então, dê uma espiada em todas e escolha suas favoritas!

(Vamos ao final da lista que começamos ontem!)

Despoina Isopoulou – You strike my fancy 

Adorei o estilo de postagem no blog, tem um pouco sobre beleza, art, viagens 😉 Ela é escritora da Vogue Grega e está super por dentro das tendências do mundo da moda. Looks legais para o dia a dia no Instagram dela

Rachel Owiti – ChicGlamStyle 

Nascida e crescida em Atenas, com os pais do Kênia, esta linda blogueira tem um gosto impecável! O site dela é cheio de dicas mega úteis, diários de viagens e fotos lindas e ela tem um Instagram super chic e cheio de ideias para desfilar chiquéeeerrima por aí!

Eleni Kostopoulou – Cloudline Chic Flows 

Ela vai em uma direção bem diferente de outras blogueiras, mas não menos interessante. Com um site ousado e conceitos descontruídos, é o local ideal para pesquisar fotos lindas e com um ar de novidade. O instagram está atualizado e cheio de ideias inovadoras!

Dena Tsalaga – Style Limelight 

Design de interiores, decoração, moda e tendência. Ou seja, tudo do bom e do melhor você vai encontrar no site da Dena. Com um instagram bem dinâmico e colorido, é uma das minhas favoritas (p.s. temos a mesma blusa! kkk)

Korina Vrousia – Type my style 

Com um site diferente e cheio de ideias de produtos legais, Korina é uma guru da moda que adoras as coisas boas da vida! Acompanhe suas viagens e aventuras pelo instagram.

Nancy Spathi – Nansoumou

O site da Nancy é pura inspiração: novidades da moda, tendências, produtos que ela curte e aquela astmosfera de moda de Atenas. Nascida para o instagram, ela tem um dos perfis mais legais para se acompanhar 🙂

Espero que tenham gostado das blogueiras gregas!! Beijos!!

blogueiras gregas (1)

 

 

10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

Quando falei com algumas pessoas que iria conhecer a ilha de Karpathos na minha próxima viagem para a Grécia, percebi que as opiniões sobre esta ilha grega não tão conhecida se partiam abruptamente em dois times. “Você vai amar Karpathos, é a ilha mais linda da Grécia”, afirmaram com paixão nos olhos os amigos que já conheciam a ilha grega. “Só tem cabritos em Karpathos, o que você vai fazer lá?“, meus amigos gregos que nunca tinham ido até lá comentaram.

Como eu não me deixo levar por nenhum comentário, seja ele positivo ou negativo, entrei naquele avião em Atenas e menos de uma hora depois pousei em Karpathos. E o que comprovei – depois de quase uma semana na ilha – é que Karpathos é, de fato, uma ilha grega que tem de estar em todo e qualquer roteiro pela Grécia (e olha que já vi muitas ilhas gregas e sou apaixonada por Santorini).

Mas o que torna a ilha grega de Karpathos tão especial?

Eu poderia citar 50 motivos mas escolhi apenas 10 motivos para explicar porque a ilha grega de Karpathos deve ser o seu próximo destino. Ou pelo menos constar na sua lista de lugares do mundo a conhecer. E para esclarecer meus motivos, vou postar algumas fotos que eu tirei nos meus dias por Karpathos.

1)As cores do mar de Karpathos são fortes, intensas e variam do azul escuro ao verde claro. Como tem pouco tempo que voltei de viagem também do Caribe, a minha impressão é que Karpathos é estilo uma ilha grega com mix do mar mediterrâneo e mar caribenho. Maravilhoso para admirar, perfeito para nadar (águas mornas), agradável para navegar (mar calmo em grande parte da ilha) e ainda tem um lado da ilha com mar perfeito para quem gosta de surf.

Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

2)As cores das vilas na ilha de Karpathos  sejam elas antigas, remotas, escondidas pelas montanhas ou movimentadas e localizadas ao lado do porto – são uma marca registrada na ilha. E por mais que muitos acreditem que todas as ilhas gregas tem as casas branquinhas, a verdade é que as ilhas das Cíclades são conhecidas por esta característica (Mykonos, Santorini, Paros, Naxos, etc..). Ou seja, muitas ilhas gregas são bem coloridas 😉

Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

3)A beleza selvagem de Karpathos é uma característica muito marcante dessa e de outras ilhas gregas que gosto muito. Sabe aquela sensação que o ser humano chegou ali, mas que a natureza, o Universo, é tão mais forte do que ele (e mostra isso o tempo todo) que o máximo que podemos fazer é tentar viver, um dia de cada vez, enquanto o Senhor nos permite? Eu me senti assim em Karpathos, conectada com o presente e com a força maior, frente toda aquela beleza rude, forte e poderosa.

Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

4) A tradição de uma ilha grega forte e resistente, com moradores que viveram anos em uma luta constante pela sobrevivência. Apesar de todas as dificuldades do ambiente, os Karpathians são orgulhosos de sua terra, apaixonado por suas belezas e apegados a muitas de suas tradições até hoje.

Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

5) As praias e a estrutura agradável para quem quer férias relax. Gostei tanto “do esquema” das praias de Karpathos que vou voltar no próximo verão sem sombra de dúvida para poder descansar um pouco da correria que são as outras ilhas gregas! kkkkk 😉 Sem trânsito pesado, sem filas em restaurantes, nem dificuldade para estacionar em qualquer lugar, Karpathos é um paraíso secreto e valioso no meio das ilhas gregas!

Dicas das ilhas gregas Karpathos
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

 6) A arquitetura e as construções espalhadas pela ilha de Karpathos. Em especial,  as igrejinhas e os moinhos, que parecem cartão postal mesmo com uma camêra de celular!

10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

7) A belíssima vila de Olympos que é super antiga, tradicional e que guarda cenários inacreditáveis! Para não estragar a surpresa, vou parar por aqui 😉 Porque estou fazendo um post só sobre o Olympos com participação especial de quem é de lá!

dicas-das-ilhas-gregas-karpathos-7
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
dicas-olympos-karptahos
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

8) Os preços honestos e a qualidade excelente dos restaurantes e acomodação em Karpathos. A Grécia é, em geral, um destino com ótimos preços para os viajantes brasileiros, mas é que quando pensamos em ilhas gregas, muita gente só pensa em Mykonos e Santorini. Essas duas belíssimas ilhas gregas são tão famosas que sempre estão cheias e com preços salgados 😉 Já Karpathos é uma ilha perfeita para destino de férias e lua de mel, só que com o benefício do anonimato e seus preços são muuuuuito melhores do que os das ilhas famosas! Falaremos disso em detalhes em outro post 😉

Dicas sobre karpathos
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre karpathos
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
dicas-das-ilhas-gregas-karpathos-9
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

9) O entardecer e o pôr do sol na ilha são maravilhosos. Quem me acompanha sabe que eu não perco um entardecer em ilha grega – NUNCA! E em Karpathos, o pôr do sol era um momento tão mágico e tranquilo, que era quase sagrado 😉 Eu nunca vou esquecer este pôr do sol maravilhoso e silencioso que presenciei enquanto fazia um ensaio de fotos nas igrejinhas da ilha.

Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

10)A personalidade dos habitantes da ilha me impressionou – mais ainda do que suas belezas naturais. Karpathos é uma ilha que não é tão famosa quando Santorini e Mykonos e por isso seus habitantes tiveram que lutar para conseguir atenção para suas causas. E na falta de soluções que viriam de fora, os moradores usaram toda a criativdiade e engenhosidade que tinham na luta pela sobrevivência – e isso criou uma população que é ao mesmo tempo tradiocional e flexivel, adaptada ao mundo moderno e ainda assim enraizada na cultura das ilhas do Dodecaneso.

Dicas da ilha grega de Karpathos
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas da ilha grega de Karpathos
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

E se tem algo que me encanta e me faz apaixonar por um lugar ( e se eu fosse escolher apenas um item) tenho que confessar que é o carater humano – SÃO AS PESSOAS. Amo gente que é real, que é humana, que é autêntica e conheci muitos seres humanos fantásticos em Karpathos!

Então, um agradecimento mais do que especial para todos meus amigos karptahians: os do Olympos, os metade americanos, metade karpathians, os que moram na ilha sempre, os que só vão no verão. Somos todos tão gregos, tão autênticos e tão apaixonados pela vida.

Obrigada por me apresentarem a maravilhosa arte de viver na ilha de Karpathos! 

Dicas da ilha grega de Karpathos
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
dicas-viagem-para-grecia-300
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
dicas-de-karpathos-grecia
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

Ah, e para quem achava que só tinha cabritos em Karpathos….achei alguns cabritos também! 😉 Simpáticos e de mundo bom gosto, eles moram em um dos cantos mais lindos do mundo! 😉 Mil beijos!

dicas-sobre-karpathos-ilhas-gregas-17
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!
Dicas sobre Karpathos, ilhas gregas
10 motivos para a ilha grega de Karpathos ser o seu próximo destino!

Conheça Creta através das lentes de um Fotógrafo de Casamentos da Grécia!

Não é difícil ficar impressionada com os belos cenários da maravilhosa ilha de Creta, na Grécia. E é claro que mesmo com nossos smartphones conseguimos capturar algumas imagens lindas que vão para os albuns das mídias sociais, né gente?! Mas todo mundo sabe que faz toda a diferença ter um fotógrafo excelente do outro lado da câmera, certo?! E se ele for um fotógrafo de Casamento na Grécia, super experiente e conhecedor dos locais mais lindos de Creta? Aí é alegria na certa!

Este ano tive a oportunidade de fazer um ensaio com o fotógrafo que faz Casamento por toda a Grécia, Ben Rigas  – vocês sabem que eu não sou nem de longe modelo mas que eu amoooo fotos! E foi na ilha de Creta que fiz um dos ensaios que mais gostei – em Rethymno, conhecem?! Ah, e confira também o imperdível ensaio pelo Monastério de Arkadi aqui!

 Rethymno??????? Isso, uma belíssima cidade em Creta

A cidade de Rethymno, em Creta tem aproximadamente 40 mil pessoas e foi primeiramente construída no período minóico. Eu achei Rethymno bem interessante, e amei a região do portinho veneziano (segurem a curiosidade porque vou mostrar nas fotos). Fiquei hospedada em Rethymno no último verão por apenas poucos dias mas deu pra sentir que lá é o local ideal para você que curte arte e história e ainda assim quer ter uma atmosfera tranquila de “vila grega”.

E o que tem para se fazer em Rethymno?

Caminhar pelo porto veneziano, escolher uma das muitas cafeterias para ver o entardecer, andar até o farol para tirar fotos belíssimas e relaxar com um jantar na beira da praia é uma boa pedida para quem quer curtir um dia em Rethymno. São inúmeras opções para conhecer a parte histórica e ainda tem muitas praias lindas bem próximas da cidade (aquelas que a gente pira quando vê as fotos – vai ter post sobre isso). Uma coisa que chamou muito minha atenção foi a culinária da região de Rethymno – eu simplesmente amei e comi bem demais nos dias que estava lá! Outra coisa foi o Raki com mel – 🙂 !

E cadê as fotos de Creta, Lulu?!?!

Como são muitas fotos lindas do ensaio que fiz em Creta, com o fotógrafo de Casamento na Grécia, Ben Rigas, separei algumas que tem como cenário a belíssima cidade de Rethymno. Gente, faz muita diferença ter alguém que conhece bem o local e sabe exatamente onde você tem que ir e só cabe a você fazer um “smiiiiiiiile“. Não foi tão difícil tentar “sair bem” nas fotos, o ensaio foi natural, descontraído e divertido.

Espero que vocês curtam as fotos, que elas te inspirem para conhecer Creta e claro, quem quiser saber mais sobre o trabalho do Ben Rigas, acessa a page dele aqui – tem muita coisa linda por lá!

Prometo que ainda tem muita postagem sobre a ilha de Creta 😉 Fiquem ligados! Mil beijos!

fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas
fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas
fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas
fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas
fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas
fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas
fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas
fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas
fotografo-para-casamento-na-grecia-creta-4
Eu, em Creta, clicada pelo Fotógrafo de Casamento na Grécia Ben Rigas

Como são as Praias de Santorini, na Grécia?

Queridos leitores,

Vocês sabem que eu sou de família grega, morei em Santorini e casei em Santorini 😉 Frequento a ilha de Santorini há 10 anos! UHu 😉 Então recebo muitas perguntas sobre as Praias de Santorini, principalmente dos leitores queridos que querem ir para a Grécia.

Os viajantes que pensam em ir para a Grécia pela primeira vez sempre querem conhecer Atenas, Mykonos e Santorini, certo? E já conversamos aqui bastante sobre as vantagens e desvantagens de fazer a viagem para a Grécia baseada nesse trio famoso 😉 Se você ainda não sabe se Mykonos é “a sua praia”, dá um corridinha no post Ilha de Mykonos, vou ou não vou?. E se você ainda não está convencido sobre a necessidade de uma viagem para a Grécia, clique aqui para ver muitos posts sobre viagem para a Grécia!

Bom, agora vamos falar das dicas e informações sobre as praias de Santorini. Fiz este post com muito carinho, respondendo as perguntas que vocês me mandam sobre as praias de Santorini 💙 “Lulu, tem estrutura nas praias? Que eu levo na bolsa? Quanto custa? Onde ir, onde comer, só tenho 3 dias…..” e por aí vai….!💗 então, papel e caneta na mão 🇬🇷 Todas as melhores dicas sobre as Praias de Santorini! Onde ir, o que levar, quanto custa e mais 😍💙💗🇬🇷💖💟 Espero que vocês aproveitem as dicas de Santorini! 

Organizei o post com 10 dicas  sobre as praias de Santorini e depois tem o vídeo completo, ok?

  1. Não espere areias brancas e praias tradicionais brasileiras como Bahia e etc 🙂 Também não tente comparar Santorini com Mykonos, Milos, Ios, Zakynthos e outras praias gregas pois Santorini é um vulcão e suas praias são pedras pequenas e lava. Super diferentes mas igualmente maravilhosas 😉
  2. Entenda que a caldeira é aquela parte da meia-lua que fica de frente para o vulcão e lá tem mar mas não tem praia. Ou seja, as famosas vilas de Fira e Oia (Ía) não tem praia!
  3. As melhores praias de Santorini ficam no sul da ilha e no lugar de areias temos pedras! De várias cores 😉 Mas em alguns pontos as pedras são tão pequenas que são “quase estilo areia”, vai….Algumas praias são ligadas por barquinhos 😉

    Dicas praias de Santorini
    Praias de Santorini, Grécia
  4. As praias que você precisa conhecer podem ser divididas em 3 grupos: as negras, as brancas e a vermelha. Vamos lá:

    Dicas praias de Santorini Grécia
    Praias de Santorini, Grécia
  5. Praias de Areias Negras 🙂  Temos  como as principais praias de Santorini as praias de Perissa, Perivolos e Kamari. Minha sugestão: Perisssaaaaaaaaa – é a que eu mais gosto 🙂 descubra por que no meu vídeo Dicas sobre as Praias de Santorini . Mas apesar do meu bairrismo, todas as três praias citadas são excelentes e tem uma ótima estrutura: restaurantes, hotéis, tavernas e lojas de souvenirs. Se você procura beach bars, vá para Perissa ou Perivolos.

    Dicas praias de Santorini Grécia
    Praia de Kamari, Santorini
  6. Praias Brancas, e aí começa uma boa polêmica. Cada nativo e cada marketeiro vai colocar o nome de tal praia de “branca” mas a verdade é que tudo que não é praia negra como Perisssa, é meio branca e elas estão localizadas em algumas partes da ilha. Um excelente exemplo de praia branca é a Praia Eros, do beach bar Theros, que tem uma excelente infra e é um local maravilhoso para passar o dia em Santorini. Outra sugestão é a praia de Vlyxada ou do Limanaki.

    Dicas praias de Santorini Praia Vermelha
    Vlyxada, Praias de Santorini, Grécia
  7. A famosa Red Beach, a Praia Vermelha de Santorini é um dos meus locais favoritos no mundo. Mas eu sou uma pessoa estranha e não vá até lá com enormes expectativas de passar o dia na Praia Vermelha, e do vermelho ser cor de vermelho sangue, tá? A Praia Vermelha é uma perfeita amostra do que é Santorini: selvagem, instável e maravilhosamente bela. As fotos não conseguem, nem de longe, tramsitir a atmosfera do local. Dica: vá de manhã, bem cedo, ou no final do tarde, apenas para ver o local e tirar algumas fotos. Evite o meio dia e os ônibus lotados de turistas chineses #nadacontra

    Dicas praias de Santorini Praia Vermelha
    Praia Vermelha, Santorini, Grécia
  8. Outras praias em Santorini que valem uma visita: a praia da caldeira ou Caldera Beach, para uma visita tranquila, para um café frappé gostoso ou para um mergulho. E a Praia de Monolithos, para comer no restaurante que eu amo – Mario’s .

    Dicas praias de Santorini Grécia
    Caldera Beach, ilha de Santorini, Grécia
  9. Não deixe de conhecer os beach bares tops de Santorini: Demilmar, em Perissa, JOJO e Chili em Perivolos, Theros em Vlyxada. Comida boa, música excelente e muita animação na alta temporada!
  10.  E digo mais, se você vai fazer a viagem para a Grécia na alta temporada, pense em ficar hospedado em Perissa 😉 onde tem um centrinho com lojas, restaurantes, e tudo que você precisa e o melhor, tem alquela praia maravilhosa 24 horas por dia! Ah, e os preços são muito mais atrativos do que os hotéis da famosa Fira e Oia. Eu, todo ano, fico hospedada em Perissa!

Aqui posto para vocês o meu vídeo do Youtube com Dicas sobre as Praias de Santorini, Grécia! Tem muitas outras informações sobre a minha ilha favroita nesse mundo, Santorini 🙂 Espero que vocês curtam o post e o vídeo e que possa inspirar muitas viagens para a Grécia! Mil beijos!

Dicas de Creta, Grécia: Monastério de Arkadi

Queridos leitores,

Hoje vou falar para vocês um pouquinho da minha visita no Monastério de Arkadi, que fica próximo a cidade de Rethymno, em Creta.

E só para citar uma coisa muito interessante que aprendi é que Monastério é uma palavra que vem do grego (é claro!) Monasterion, que quer dizer “lugar de viver sozinho” – já que monos é sozinho. Muito legal, né?! Para quem vai visitar a região e quer uma informação mais específica, o Arkadi fica no lado oeste da grande ilha grega de Creta, a 23 quilômetros de Rethymno.

Uma pequena introdução sobre Creta

para quem caiu de paraquedas no blog:

Minha viagem até Creta, na Grécia foi maravilhosa e muito inspiradora e agora começo a compartilhar com vocês tudo que aprendi. Me deparei com muitas dúvidas quando estava progamando a viagem, afinal Creta é uma ilha enorme,  e com uma lista infindável de coisas legais para fazer. Para quem curte praia, em Creta tem várias lindas, selvagens e supreendentes e outras tantas com estrutura moderna e resorts enormes. Para quem curte história e cultura, Creta oferece uma lista de passeios, museus, e monumentos históricos que emocionam por sua riqueza cultural e relevância na história da Grécia.

Tenho muito a dizer sobre aquele canto da Grécia porque o povo de Creta me conquistou por inteiro!

E vocês sabem que eu falo demais – 😉  – então podem aguardar que vai ter post de tudo que é assunto, dicas e informações sobre viagem para Creta, na Grécia. Se você quer ver um apanhado geral vai direto no meu vídeo do Youtube O que fazer em Creta, clicando aqui.

Agora, sobre o Monastério de Arkadi – eu achei o local lindo – lindo mesmo!

Cheguei lá sem esperar nada (talvez esse seja o segredo da vida, né? expectativa zero ;)) e me impressionei quando vi quantos ônibus de turismo estavam estacionados. What? Só eu que não sabia que este lugar mágico existia? Por que os brasileiros não falam desse lugar? Como podemos vir até Creta e perder uma visita nesse lugar tão especial?

Então, como eu descobri sobre o Monastério de Arkadi, em Creta?

Vocês já sabem que eu trabalho com Casamento em Santorini (Lulu, resume, vai..!) e por isso conheço muitos profissionais gregos nativos e eles se tornam amigos, sempre me dão dicas, informações novas e é um grande prazer conviver com eles e suas famílias. Estava em Creta conhecendo a ilha e tive a sorte de fazer um ensaio fotográfico com o excelente fotógrafo Ben Rigas lá no Monastério de Arkadi, acreditam?

E é isso que apresento para vocês agora: imagens maravilhosas de um dos meus ensaios em Creta, e e fotos belíssimas do Monastério de Arkadi. Abaixo, também dou algumas informações super interessantes sobre o local e alma forte do cretense 😉

O que fazer em Creta Grécia
Monastério de Arkadi, Creta
O que fazer em Creta Grécia
Monastério de Arkadi, Creta

O que vemos no Monastério de Arkadi?

Uma combinação de construções com estilo veneziano, renascentista, porque Creta foi por algum tempo parte da República de Veneza. É um monastério ortodoxo, um templo para estudo de ciência e arte, mas mesmo e apesar das muralhas e do Monastério parecer uma fortaleza, ele foi conquistado, destruído e reconstruído várias vezes, a cada invasão e dominação (vocês sabem que esta região viveu momentos turbulentos pesados, né?).

A informação que mais me chamou atenção é que o Monastério de Arkadi é atualmente um santuário nacional em honra da resistência cretense, pois foi um dos pontos mais relevantes de resistência contra a ocupação otomana. Diz a lenda, que cretenses se refugiaram no local (a maioria eram mulheres, crianças mas havia resistentes também) mas depois de três dias de combate (os otomanos estavam em número bem maior), os cretenses explodiram os barris de pólvora e todos os ocupantes morreram. Eles preferiram o sacrífico ao invés da redenção.

Isso não resolveu o conflito, mas chamou a atenção do mundo para a coragem e a bravura do povo de Creta, que lutava desteminadamente – até o fim – em nome de sua independência. Isso faz a gente pensar, né?! E se você viu ou leu a obra mundialmente conhecida como “Zorba”, deve se lembrar que uma das características mais marcantes do personagem Zorba era o espírito livre. “Vou trabalhar para você, mas no meu tempo livre, eu sou o meu chefe, Zorba fala logo no começo de sua história.

Finalmente, queria deixar uma pequena passagem para meus amigos gregos

Eu sei que eles leem o blog traduzido pelo Google 😉 O que mais me admira no grego e o que mais me deixa orgulhosa de ser metade grega é a sua lealdade – seja pela palavra dita, pela relação aceita, pela honra de ser quem é, pela família que o criou, pela vila que o recebeu, por Deus, que lhe deu a vida. A lealdade dos gregos é – na minha opinião – a característica mais marcante e ela está presente em cada cantinho de história na Grécia. Creta, um lugar que eu aprendi a amar tanto quanto minha querida Santorini, mostra isso o tempo todo, em cada esquina, em cada olhar. Os gregos são leais, mesmo que leais ao que eles acreditam, ao que entendem da vida. Podem estar em desacordo com o resto do mundo, mas estão de acordo com aquilo que são. São leais a sua essência. E isso não é admirável? 

Bom, desejo a todos um excelente final de semana – planejando viagens, ou descansando, ou lendo um bom livro 🙂 Um que seja cheio de cultura, história, bravura, paixão, amor pela Grécia e alegria! 😉 Bravo Ellada, mais uma vez a Grécia me deixa orgulhosa!

Abaixo mais algumas fotos de Ben Rigas 🙂 Beijos, amigos!

O que fazer em Creta Grécia
Monastério de Arkadi, Creta
O que fazer em Creta Grécia
Monastério Arkadi, Creta!
Dicas de Creta
Lulu em Creta, Monastério de Arkadi

Dicas sobre Creta, Grécia: Chaniá!

Queridos leitores,

minha viagem até Creta, na Grécia foi maravilhosa e muito inspiradora.

Mas me deparei com muitas dúvidas quando estava progamando a viagem, afinal Creta é uma ilha enorme,  e com uma lista infindável de coisas legais para fazer. Então, comecei a me perguntar: Para onde vou? Onde vou ficar? O que vou conseguir fazer em sete dias?

Concluí, logo no começo, que não iria conseguir fazer tanta coisa em sete dias.

Pensa bem, em sete dias você conhece muito bem a maioria das ilhas gregas, mas CRETA é CRETA! E não há nada igual ou parecido em toda a Grécia 😉 Então, vale a pena deixar a ambição de conhecer TUDO de lado, e aceitar a opção de conhecer algo BEM, certo? E foi com este intuito que concentrei minha viagem no lado oeste de Creta – e minhas cidades de apoio foram Rethymno e Chaniá. Também conheci Heraklion e Agios Nikolaos, mas falaremos disso em outro post 😉

Muito importante: Creta é barata,

E você consegue maravilhas em um custo benefício interessante. Eu estou muito acostumada aos preços de Santorini mas em Creta é tudo beeeem mais em conta. No meu vídeo O que fazer em Creta, eu conto que um club sandwich é 5 euros, um bom jantar 10 -12 euros, um bom hotel 3*** tem uma diária em torno de 60 euros (preços de outubro de 2016). E ainda dou várias dicas o que fazer, onde ficar, como chegar e quando ir para Creta!

Mais importante ainda: Creta é enorme, e localização é tudo! Ou seja, muita hospedagem barata está, na verdade, bem no meio do nada. 

Na região de Chaniá, existe uma infinidade de resorts e hotéis lindos estranhamente baratos, mas só vale a pena de pegar uma barganha dessas se você vai ficar vários dias na ilha e de carro – é claro!

Então, se você está com tempo e verba limitados, minha dica sobre Creta é: fique no porto veneziano de Chaniá.

Dicas de Creta Chaniá
Porto de Chaniá

Neste porto super charmoso você encontra inúmeros restaurantes, cafeterias, lojinhas de souvenirs e agências de turismo. Então, é só deixar a mala no quarto e curtir a paisagem linda do porto de Chaniá. Por ali, dá para visitar museus, descobrir lojas bem cretenses, é uma região que você não tem que preocupar com absolutamente nada. Fazer tudo a pé, comer bem e gastar pouco e ainda comprar um Rakomelo (raki com mel – amo!) de lembrança para um parente querido.

Dicas de Creta Chaniá
Porto de Chaniá, Creta
Dicas de Creta Chaniá
Porto de Chaniá, Creta
Dicas de Creta Chaniá
Porto de Chaniá, Creta

E para quem tem tempo e quer curtir as praias da região de Chaniásegunda dica: conheça as praias da região de Chaniá pois elas são imperdíveis!

Nada melhor do que estar ali perto do porto veneziano, pois a rodoviária está super perto, tipo 10 minutos a pé. Se você quer comprar o passeio em agências, existem várias opções de tours de barco e ônibus saindo do centrinho. E se você quiser alugar um carro, mais fácil ainda! Os preços variam, mas só para vocês terem noção: a diário do carro era 35 euros, a passagem de ônibus para a praia de Elafonissi era 12 euros e os tours para algumas praias eram em torno de 20 euros.

Sobre as praias…ah, o que dizer? Elas são maravilhosas!

Não tive tempo suficiente para explorar todas que  queria e já marquei de voltar para Chaniá em 2017 e na próxima viagem ficarei 10 dias apenas lá! 😉 Conheci Elafonissi e me pareceu um super caribe grego, com mar lindo e calmo e claro, com uma atmosfera cretense inconfudível. Espreguiçadeiras para alugar, um fournos (padaria) para matar a fome e muito espaço vazio selvagem e maravilhoso para os animados explorarem. Eu simplesmente me apaixonei por Elafonissi.

Dicas de Creta praias de Chaniá
Praia de Elafonissi, Creta
Dicas de Creta praias Chaniá
Praia de Elafonissi, Creta
Dicas de Chaniá, Creta
Elafonissi, Creta

Para quem tem tempo: visite também Falasarna, Balos, Frangocastello e Seitan Limani.

Ah, e quero fazer uma sugestão especial sobre a região de Akrotiri, em Creta, próximo de Chaniá 😉 É nessa região bela que se encontra a praia do Stavros, a famosa praia do Zorba! Isso mesmo, a praia onde foi filmado partes do filme Zorba, o Grego e claro, onde o Antony Queen (nosso querido Zorba!) dançou o Sirtaki mais famoso do mundo! Para contar mais sobre a praia do Stavrós, prometo que farei outro post!

Dicas de Chaniá, Creta Stavros, praia do Zorba
Praia do Stavros, Chaniá, Creta
Dicas de Chaniá, Creta Stavros, praia do Zorba
Praia do Stavros 🙂 praia do Zorba

E sobre a comida sensacional de Creta?

Também não tenho palavras para descrever, já que amo a comida grega e a culinária de todo o mediterrâneo. Amei todos os pratos, experimentei tudo que podia e um dos meus novos favoritos é a salada cretense com um pão e tomate (…tentando lembrar o nome…). Ah, e adorei as variações do raki (com mel, com rosas)

Como não quero cansar vocês, fiz este post com informações mais breves – mas se você quer saber mais sobre onde ficar em Creta, Elafonossi, Praia do Stavros, e dicas sobre Creta, clique aqui!

 

 

 

Como planejar uma viagem para a Islândia

Queridos leitores,

Vocês devem imaginar que não é tão simples organizar uma viagem para a Islândia. São muitas variáveis importantes que temos de levar em consideração e tem ainda a louca instabilidade climática que faz chover, nevar, ter aurora boreal e arco íris no mesmo dia.

Mas isso é bom, certo? Nada como uma viagem beeeeeeem diferente para tirar a gente da rotina! Confesso que não achei tanto material bacana para pesquisar em português e por isso na volta da minha viagem vou fazer um super guia e postar aqui no blog! Com as dicas de ouro e as ciladas para evitar 😉

Então, o planejamento começa com: quando ir? Depende do que você quer fazer na Islândia. Quem quer rodar o país todo, ter mais opções de passeio e clima ameno deve escolher o verão. Quem quer ver a aurora boreal e enfrentar as aventuras para conseguir ver o que só aparece em temperaturas extremamente baixas, deve ir no inverno. Nós escolhemos “o clima meio termo” (not really, super frio) de março, que é a última chance de presenciar a aurora boreal! Mas falaremos disso mais adiante (na torcida para a gente ver!)!

Se você está planejando uma viagem para a Islândia e já escolheu a época do ano, aí vai outra dica valiosa: use e abuse da web para pesquisar porque nas livrarias não tem quase nada sobre a Islândia. Eu sou do tipo old school que gosta de estudar a história do país e ainda comprar guias visuais com fotos, mas não achei quase nada sobre a Islândia. Só consegui o guia em inglês da Escandinávia do Lonely Planet de uma amigona e foi o que ajudou um bocado. Ah, também tem um capítulo bem legal sobre Islândia no livro “Colapso”, e falo mais sobre ele neste post: A Islândia que vive dentro de mim.

Aí é hora de deitar e rolar no muito virtual, pesquisar bastante em inglês em fóruns (principalmente no Trip Advisor) para ver o  que o pessoal que já foi está compartilhando. Ainda acho válido fazer uma busca incansável no YouTube para ver vídeos dos passeios por lá e observar o que usar na friaca (faça a busca em inglês  – Iceland – e verá muitas opções). Aproveite a eficiência do Instagram e procure perfis para seguir e acompanhar (adorei o @extremeiceland e o @icelandtravel mas tem muitos outros, basta pesquisar “Iceland”).

Outra coisa importante na hora de planejar uma viagem até a Islândia é entender que você precisa de um carro forte, de preferência 4×4, para ter certeza que vai conseguir chegar nos lugares que planejou. É claro que se você for no verão e não for fazer nada fora da estrada principal, Ring Road, um carro “normal” deve te atender. É melhor perguntar na hora que for alugar o carro, pois em algumas épocas do ano as estradas ficam cobertas de neve e algumas áreas são de difícil acesso.

E a mala? Não faz ideia do que levar para a mala da Islândia? Pois é, eu também não fazia! Pesquisei bastante e fiz uma lista com 10 itens importantes para levar na mala para a IslândiaSe você é brasileiro ou mora no Brasil, dá uma olhada no meu post  e no meu vídeo pois acredito que você não deve ter todas as peças no armário. Lojas como Decathlon e North Face vão te ajudar na missão 🙂

E aí é começar a pensar em um roteiro bacana. Tem tempo e disposição de rodar o país todo? Quer fazer só o sul do país? Quer ver o passeio de baleias ou explorar as lagoas glaciais? Confesso que não foi super fácil fazer o roteiro pela Islândia. Eu, meu marido e minha cunhada pesquisamos muito sobre o local e meu irmão que é geólogo estudou bastante a região e deu uma up na nossa rota. E na reta final, pedi para meus amigos islandeses conferirem nosso roteiro e ainda ajustamos com algumas dicas dos nativos. Enfim, estamos prontos!

Bem, é isso. Estaremos na Islândia a partir dessa semana e quero te convidar para acompanhar nossa jornada pelo país do gelo em tempo real aqui no meu blog, no meu Instagram e no meu face. Vem comigo pela Islândia! Grande beijo, leitores!

Islândia
Islândia, imagem do Pixabay

 

 

Diário de bordo, em tempo real!

Queridos leitores,

estaremos na estrada compartilhando nossos melhores momentos com vocês, em tempo real! Assim que vocês verem que tem uma postagem com o título Diário de Bordo, corram para o blog, o Facebook ou o Instagram para conferir o que está rolando 🙂

Passaremos alguns dias em Amsterdã, depois estaremos na Islândia e ainda vai rolar uma viagem pelos vinhedos da França de Motorhome. Oh Yeah! Nos acompanhe e venha comigo nessa aventura! 🙂 BJs

Meu instagram