Viagem para Itália: 10 looks para colocar na mala!

 

Viagem para Itália: 10 looks para colocar na mala!

Uma das coisas mais gostosas é montar a mala de uma viagem super especial! Especialmente, quando a gente tem tempo para planejar os looks com calma 🙂

Uma viagem para a Itália significa algumas coisas na minha cabeça: comida boa, lugares lindos,  vinhos especiais e looks cheio de estilo! E já que a Itália respira moda, que tal aproveitar para usar alguns looks inspirados e diferentes?

A idéia te agrada? Então bora lá! 😉 Vamos andar no estilo pelas ruas da Itália 🙂 Mas primeiro a gente tem que montar uma mala que facilite as escolhas dos looks e claro, que seja de um tamanho que você consiga carregar por aí.

Tarefa difícil, mas não impossível. EU que vivoooooo viajando (o máximo que fico em casa é um mês no ano! kkkk) já aprendi algumas técnicas práticas e até divertidas (para quem curte moda). É um jeito bem pensado de fazer as malas, e o tempo que você investe para planejar a mala da viagem pela Itália você ganha enquanto estiver viajando.

E para facilitar, usar a cabeça para fazer a mala é uma ótima maneira de não levar um tanto de tranqueira que você não vai usar e que pesa uma tonelada!

O que vestir viagem para Itália 4
o que levar na mala para a Itália

Assim, é legal criar uma ordem na hora de montar a mala para a Itália!

1) pesquise muito e salve imagens de looks que te inspiram;

2) “dê uma geral” no armário e veja o que é útil;

3) experimente tudo que puder e só separe o que serve perfeitamente;

4) monte os looks e fotografe;

5) organize a mala com os looks já montados;

6) capriche nos acessórios 😉

***** Importante: aproveite para doar para quem precisa as roupas que você não quer mais! 😉

Mala pronta: 10 looks que eu usei na minha última viagem pela Itália!

Amei amei amei a combinação de inspirações que usei nessa viagem. Cool, relax, fashion, sport e com uma pegada feminina 😉 Espero que vocês curtam!

Look para  bater perna em Veneza: Chapéu, vestido midi, tênis branco e óculos 😉 A bolsa preta com o pompom de coração é parceira!

o que vestir viagem Itália 9
O que vestir na Itália, Veneza

Look para uma feira gastronômica em Parma: body vermelho, saia jeans midi, camisa jeans amarrada na cintura, bolsa e sandálias caramelo 🙂 Ah, e o óculos oh yeah

o que vestir viagem Itália 9
O que usar na Itália, Parma

Look para explorar Florença: vestido de malha, tênis e um colar de arrasar 😉

o que vestir viagem Itália 9
O que vestir na Itália, Florença

Look para relaxar em Lerici: shortinho marinho, blusa de renda, colar de pérolas e acessórios caramelo.

o que vestir viagem Itália 9
O que usar na Itália, Lerici

Look para fazer comprar em Bolonha: calça preta rasgada, blusa de seda e tênis

o que vestir viagem Itália 9
O que usar na Itália, Bolonha

Look para conhecer a Toscana: saia midi preta, camiseta animal print azul e acessórios especiais

O que vestir viagem para Itália 5
O que usar na Itália, Toscana

Look para passear de gôndola em Veneza: saia midi cinza, blusa de babados, sandália dourada e óculossss lindossss 😉

O que vestir viagem para Itália 4
O que vestir na Itália, Veneza

Look para almoçar massa em qualquer canto da Itália: vestido lurez, tênis e acessórios fofos

O que vestir viagem para Itália 4
O que vestir na viagem para Itália

Look para visitar templos na Itália: longo, casaquinho e chapéu (fácil e comportado)

viagem pela Itália e Grécia (3)
O que usar na Itália, Porreta

Look para um dia mais frio: um casaco marinho, uma jaqueta de couro, um lenço…..leve sempre algo assim 🙂

*****foto espontânea com a família pelas ruas de Ravena 🙂

o que levar para Itália
Look para passear com a família, Ravena

Gostaram das sugestões? Espero que sim 🙂 É uma alegria compartilhar um pouco da minha vida aqui com vocês! E se quiserem acompanhar a próxima viagem em tempo real, te espero no meu instagram 🙂 luana_sarantopoulos

Mil beijos!

Como criar 20 looks incríveis para o frio

Sempre que estou viajando, recebo mensagens de leitores que querem ver fotos dos looks da viagem, dicas para fazer a mala e por aí vai… Confesso que, euzinha mesmo, sempre que vou viajar pesquiso mil fotos de novas trends e peças bacanas.  E, é claro, quanto mais dicas e ideias para looks bonitos, confortáveis e fáceis de entrar (e sair) da mala, melhor!

A gente sabe o sufoco que é arrumar mala para viagens. Ainda mais se são viagens longas, mas que você não quer ou não pode levar grandes e ilimitadas malas. E a coisa só complica quando o destino é frio! Tem coisa mais irritante do que tentar colocar casacos gigantes em uma mala de 23 quilos?! 🙁  Se você não sabe nem por onde começar, dá uma olhada no meu post 10 itens importantes para levar na mala para um destino gelado aqui !

Como acabei de voltar de uma longa viagem de inverno  e o destino foi do frio (Holanda) para o muito frio (Islândia) – e de volta para o frio (França) – resolvi compartilhar com vocês 20 looks que eu amei usar e que foram super fáceis de montar. Atenção: vocês vão reparar que eu repeti bastante as peças de roupas, principalmente os casacos, mas a ideia era exatamente tentar reduzir a bagagem e ainda  criar alternativas.

Pode ser bobagem minha (e eí!rsrsrsr) mas eu não gosto de sair igual em todas as fotos! E não gosto de usar o mesmo casacão todo dia! Mas como escapar disso se a temperatura está entre 0 e 10 graus e você precisa desesperadamente de se aquecer? Ahaaa! Aí vão as minhas dicas!

Compartilho com vocês meus 20 looks incríveis para o frio. Os looks foram usados na Islândia, na França e na Holanda, em um final de inverno gelado, temperaturas de 0 a 10 graus. Esses 20 looks foram montados com, basicamente, 3 casacos, 3 blusas de lãs e calças pretas. Acessórios como gorros, golas, lenços, coletes e chapéus fizeram toda a diferença na montagem dos looks. E os calçados variaram entre bota de neve, tênis e bota de caminhada 🙂

Nunca fui tão prática para montar looks como nesta viagem, mas até que gostei! Confira o resultado abaixo!

Look para frio 3

Look para frio

looks para o frio

Look para frio 2

look de inverno

looks para o frio

Look para frio 19

looks para o frio

Look para frio 20

Look para frio 12Look para frio 21

Look para frio 16

Look para frio 15

Look para frio 14

Look para frio 6

looks para o frio

looks para o frio

Look para frio 5

looks para o frio

looks para o frio

 

As melhores dicas de óculos para o verão!

Vocês já perceberam que eu sempre posto, tiro fotos e faço vídeos com óculos, né?!

Pois é, sou viciada em óculos de sol. Vivia comprando nas minhas viagens mas com os preços loucos de Dubai, voltei de mãos abanando e deixei para olhar óculos novos aqui no Brasil. Resultado: percebi que os preços estão os mesmos e em alguns modelos, até melhores aqui no Brasil! Pirei na informação e fui tirar a dúvida nas ruas de São Paulo para ver se achava algo bacana para a minha viagem para as ilhas gregas.

#OMARIDOPIRA, em caixa alta porque achei vários óculos de sol que queria muito e que estavam com um bom preço 🙂 Então, estou de malas prontas para ir para as ilhas gregas e aproveitei para colocar os meus novos favoritos no vídeo antes de fechar a malinha de bordo. Vocês sabem que não rola de despachar óculos né?! O pessoal passa a mão mesmo 🙁 uma tristeza!

Então, aí está! Aproveitei a oportunidade e chamei minha amiga fofa Amanda que sempre me dá mil dicas sobre óculos e novidades na área para me orientar para as próximas aquisições. Afinal, quem aí nunca amou um óculos que era gigante mas que parecia perfeito para seu rosto pequeno? (Só eu que sou perua?kkkkkk).

Não existe regra rígida para a escolha dos óculos, pelo menos não no meu mundo. Eu gosto de experimentar mil opções e sempre vou nas peças mais diferentes 😉 Então, a Amanda deu várias dicas de tendências desse ano para acertar em cheio na compra dos óculos. E fora isso, eu vou colocar aqui a indicação das lojas que comprei os óculos do vídeo. Para quem está em Sampa, fica a dica: Óticas Wanny, da Oscar Freire e Dax, do Shopping Iguatemi. Boas compras! E aproveite para jogar grana no mercado interno, #chôcrise!

O vídeo está super divertido. Eu mostro os óculos que vou levar para as ilhas gregas (peruaaaa!) e a Amanda dá mil dicas úteis (e como ela é boa nisso!). Espero que vocês adorem! Bjs

15 Looks para usar em Dubai!

Uma das coisas mais chatas e irritantes é fazer uma mala apressada, sem investir nem um minuto na definição dos looks. Tá, tem mil outras coisas irritantes em uma viagem também, eu sei, mas este post de hoje é sobre looks de viagens! kkkkkk Eu sei que parece bobagem, mas se você imaginasse o tanto de tempo que vai economizar no seu top destino na hora de se arrumar, iria me agradecer eternamente (e continuar lendo meu blog sempre 😉  )

Tem coisa mais desagradável do que tirar mil fotos em lugares fantásticos e perceber que, por mais que você tenha acertado na pose, você errou feio no look? Ninguém merece calça jeans e tênis em todas as fotos, por mais que você se esconda na desculpa de que gosta de viajar “confortável” (por favor, não.) Bem, eu sou malinha mesmo (e perua assumida) então eu invisto tempo e energia na hora de montar a mala para as minhas viagens 🙂  Se você nunca viu um dos meus vídeos sobre como fazer a mala para a sua viagem, clique aqui para ver os 10 passos para facilitar sua vida na hora de montar a mala! 😉

E nesta viagem de Dubai não foi diferente. Eu quebrei minha cabeça pensando nos looks porque o desafio era gigante. Praia, calor de deserto (49 graus na sombra), islã, mesquitas, árabes, restaurantes chics, passeios de barco e por aí vai….“Não se deve mostrar os ombros, nem as pernas, mas na free zone pode”….me confundi toda e demorei um pouco mais para acertar na montagem dessa mala. Mesmo porque eu queria reduzir o tamanho da bagagem ao máximo pois ainda seguiríamos para a China na sequência, ufa!

Mas ok, porque valeu o resultado! Abaixo posto para vocês os meus looks de Dubai, deserto, Abu Dhabi e Oman. Fiquem a vontade para usar de inspiração para suas viagens e atentem-se ao detalhes. Cada ocasião pede um estilo!

Para curtir o dia no hotel, praia e free zones. O camelo é de verdade 🙂 Se quiser mais info sobre Dubai, acesse meu vídeo aqui.

looks para usar em Dubai looks para usar em Dubailooks para usar em Dubailooks para usar em DubaiDubai Burj Al Arab 2

Para caminhar por Dubai, old Dubai, Souk, aeroporto ou ainda passeios onde árabes estarão presentes:looks para usar em Dubai   looks para usar em Dubai  looks para usar em Dubai looks para usar em Dubai looks para usar em Dubai

Para dar uma volta no Souk a noite, jantarzinho ou drinks na free zone: looks para usar em Dubai looks para usar em Dubailooks para usar em Dubai

Look Dubai

Para passeios em mesquitas ou templos que exigem saia longa e manga comprida (versão light e versão full):

looks para usar em Dubai looks para usar em Dubai

E aí, gostaram? Dá para ter uma ideia boa de como se vestir em Dubai, né?! Qualquer dúvida, é só me perguntar, eu respondo todo mundo! Bjs! 😉

Como escolher a decoração para seu Casamento em Santorini!

O casamento é considerado, muitas vezes, o maior sonho de uma mulher. E quando chega a tão esperada hora de botar a mão na massa e planejar todos os detalhes importantes do grande dia a decoração é um dos pontos que mais gera ansiedade e dúvidas na cabeça da noiva. Eu confesso que no meu Big Fat Greek Casamento em Santorini, em setembro do ano passado, eu vivenciei as diversas etapas da escolha da decoração com um nível de apreensão que iria aumentando concomitantemente com o número de convidados confirmados.

Se você é noiva, vai entender exatamente o que estou dizendo. Quando começa a busca pelo lugar perfeito para celebrar a união com seu amor o que uma noiva vê são salões ou jardins vazios e sem graça. E pelas bocas de qualquer wedding planner ela vai ouvir que é necessária bastante criatividade e poder de abstração para visualizar o que a decoração pode trazer de magia, brilho e glamour. E é aí começa a tarefa dificílima de escolher e montar um projeto de decoração que te satisfaça completamente e que caiba no seu bolso – ainda mais quando pensamos nos preços de um Casamento em Santorini – em euros!

Há quem diga que a decoração, assim como grande parte das coisas que estão presentes em um casamento, vai durar apenas algumas horas e que pode não parecer sensato investir pesado neste quesito do casamento. Mas eu entendo que todo coração de noiva sabe que o que ela busca não são as flores, os cristais ou as luzes perfeitas e infalíveis, mas sim a sensação de “UAU” que o conjunto da obra vai causar quando cada convidado passar pela porta.

E quando se trata da nossa união, é provável que esqueçamos de tudo que pensávamos que sabíamos sobre o mundo da noiva porque só se entende de verdade, quando se é parte viva dele. Dito isso, acredito que se você conseguir considerar algumas coisas importantes na hora da escolha do projeto pode alcançar a decoração mais pessoal e a sua cara que há por aí. E o mais importante, vai encontrar sua paz e alegria durante o processo e evitar de acrescentar mais um stress desnecessário a sua vida.

Assim, mão na consciência e atenção a algumas palavrinhas que podem ajudar na hora de decidir a decoração para seu Casamento em Santorini:

  1. Orçamento disponível: Uma vez que você já sabe quanto de dinheiro tem disponível para investir em seu casamento, especialmente na parte da decoração, comece a procurar projetos que te fazem suspirar mas fique sempre de olho no orçamento disponível para não começar com o pé esquerdo.
  2. Inspiração:  É bem legal pesquisar tudo que você acha que gosta, seja na web ou nas infinitas revistas de noivas que o mercado oferece para sentir o que realmente você gostaria de ter no seu casamento.
  3. Tema/ Cor/ Estilo: pense em tudo que você gosta, mas por favor fique bem atenta as preferências de seu noivo também. O estilo da decoração do casamento deve ser congruente com o horário do dia e “casar” perfeitamente com o local escolhido para a celebração.
  4. Adaptação: Depois que você já pesquisou e descobriu o que vai agradar o casal mais importante do dia, entenda que não é possível nem necessário copiar exatamente a decoração perfeita de algum outro casamento que você recortou ou salvou no pc. Leve em consideração a estação do ano, as temperaturas, o local da cerimônia pois tudo isso vai influenciar em um resultado diferente do esperado.
  5. Harmonia: A decoração tem que ser, acima de tudo, harmônica. Mas isso não quer dizer que todos os itens têm que combinar, em termos de cores ou material, não é isso. Eles devem “conversar” entre eles, devem ter algum elo de ligação, que seja um tema, que seja um detalhe ou uma inspiração.
  6. Consciência, principalmente na hora de escolher as flores: Não há nada pior do que quando a noiva bate o pé e ignora a opinião dos especialistas e teima em trazer de longe flores que não vão resistir nem ao começo da cerimônia. O ideal é mostrar algumas imagens do que te agrada e contar com a expertise do profissional para lhe orientar o que é possível para evitar que seu sonho fique “murcho” no dia da festa.
  7. Iluminação: Se a cerimônia do seu casamento for em um local fechado e no período da noite, a iluminação do local é um dos fatores de maior peso para se pensar. A iluminação correta e inteligente vai deixar seus convidados confortáveis, impressionados e emocionados e ainda vai te ajudar a ter o álbum de fotos que você sempre sonhou.
  8. Quando menos é mais. Para as noivas que pretendem casar em lugares abertos, com paisagem estonteante como foi meu caso na ilha de Santorini, é preciso entender que a decoração principal é o cenário que você escolheu. Seja esta a caldera do vulcão, as areias e o mar maravilhoso, os campos verdes ou o que mais você possa imaginar. Nestes locais, os casamentos são marcados por decoração discretas e com características especais do lugar.
  9. Quando exagerar é preciso. Para as noivas que optam por um casamento tradicional em um salão gigante com 600 convidados o exagero é uma boa opção. Devido ao tamanho do evento, arranjos tímidos e poucos brilhos vão sumir no meio das mesas. É hora de pensar com inteligência na iluminação, no jogo de cores e no estilo escolhido para impressionar os convidados e ainda assim conseguir expressar a personalidade do casal.
  10. Pessoalidade: Nada pior do que quando os convidados não conseguem associar imediatamente os noivos a festa de casamento. A coisa mais legal que eu ouvi dos convidados durante meu Casamento em Santorini é que estava “tudo a nossa cara”, seguidos de um sorriso orgulhoso de ter ido até ali e um “só vocês mesmo para conseguirem fazer isso aqui”.

E assim, com a decoração escolhida e muita tranquila com sua decisão, a noiva segue com os outros mil itens da lista infindável de um planejamento de casamento. Que você consiga se divertir com a jornada, ser feliz no caminho e respeitar os desejos do noivo. E se no final de tudo, você (assim como eu) descordar da opinião de todos e ainda achar que a decoração escolhida para festa não foi suficiente, pense que não há beleza que não possa ser evidenciada por 500 velas acesas e espalhadas por um beach bar em enigmáticas areias negras.

Decoração casamento Decoração casamento Decoração casamento

casamento em Santorini Decoração casamento casamento em Santorini Decoração casamento

10 dicas para cuidar do cabelo (em tempos de correria!)

Quem aí nunca passou raiva quando estava morrendo de pressa para sair casa e o cabelo não cooperava? Quem aí jurava que o cabelo tinha uma vida própria, era um ser autônomo, cheio de vontades e comportamentos incompreensíveis? Bem, acontece com todas a pessoas. Todo muito tem um “bad hair day”, aquele dia que o cabelo está zangado além do normal. E isso acontece bem no dia que mais temos pressa, não é?

Estou viajando hoje e me dei conta que eu consegui criar uma boa estratégia para dominar o meu cabelão, porque cabelo longo dá muito trabalho e é preciso algum sistema para que ele não consuma grande parte do seu dia. Mas vale a pena, porque eu adoro e não consigo usar curto, pelo menos por enquanto. E quanto maior, mais complicado fica. Lavar, secar, pentear, alisar, cachear, tudo demora mais de hora quando o cabelo está comprido. Aí tem aquela semana que você está ocupadíssima no trabalho e tem que chegar muito cedo todo dia. Ou então chega a tão esperada viagem e você não quer passar horas de seus dias no hotel brigando com as madeixas. Então, o que fazer para facilitar a vida?
como manter o cabelo arrumado

Enquanto finalizava a minha mala, percebi que eu criei uma boa rotina de cuidados com o cabelo que facilitam e muito a minha vida. Bem, eu não sou uma expert mas isso funciona perfeitamente para mim. Aí vão algumas dicas para você testar na sua rotina!

1) Na hora do banho, esfrie a água para lavar o cabelo. Eu sei, todo mundo fala e você nunca escuta, mas isso faz muita diferença!

2) Use máscara de tratamento duas vezes na semana. Ao invés de usar o condicionador, procure por aqueles cremes de tratamento que só precisa ficar no cabelo 3 minutos e comece a usar mais freqüentemente. É claro que você tem que achar o produto que agrada seus fios, senão eles podem ficar mega oleosos e pesados. Eu nunca mais usei condicionador na vida! Tem gente que fala que não é bom, mas o resultado para mim foi assombroso, mudou 100% para melhor e diminuiu a queda também 😉

3) Seque com a toalha e desembarace devagar com um pente. Já divida ele no meio ou de lado, como você gosta para ele já ir se “acomodando”.

4) Use um pouco do óleo de tratamento (ou finalizador) nele ainda molhado, no comprimento e pontas. Eu não sabia disso, mas quando você passa nele molhado faz muito efeito. Particularmente, eu não curto tanto o óleo de Argan, mas amo o de Ojon e aqueles outros com silicone mesmo. Por isso que tem que testar, viu meninas? O que dá certo para uma nem sempre dá para outra…. 😉

5) Eu prefiro deixar o cabelo secar naturalmente. Logo depois que lavo, tiro o excesso com a toalha, passo o óleo e faço um coque alto enquanto vou cuidar da vida. Solto por alguns minutos para ele tomar um ar e prendo de novo, assim consigo um movimento natural e ele fica sem arrepiados.

6) Mas na correria… uso o secador. O certo é não deixar o cabelo nem um pouquinho úmido, pois me parece que é isso que causa aquela aparência arrepiada (cebolinha) que odiamos. Então, seque até que ele esteja totalmente seco.

7) Se necessário, passe o óleo mais uma vez. Gente, é pouca quantidade, tipo uma borrifada ou no máximo duas na mão e aí sim você ” acaricia” o cabelo. Se tiver reflexos ou tintura, um pouco mais pode ser necessário. Sugestão: eu uso o óleo de Ojon da Phytoervas.

8) Para quem pinta o cabelo: atualmente você encontra bilhões de marcas novas de tinta que são bem menos agressivas. Eu mudei a minha e vi uma diferença estrondosa no cabelo, para melhor. Elas são um pouco mais caras, mas valem cada centavo. Eu atualmente uso a Keune, número 5. É fácil de encontrar nas lojas de cabeleireiros.

9) Procure por novos salões de beleza. Hoje em dia, existem verdadeiros centros de tratamento para seus cabelos e esses estabelecimentos são uma Meca capilar. Tudo que é ali oferecido é de ótima qualidade e tem intuito de fortalecer, ajudar no crescimento, no brilho e claro, agredir o menos possível (de preferência, nem agredir, né?). Minha sugestão que amo e fiquei cliente é o Spaço Hair and Care, de Moema. Tá aqui o link com as informações.

10) Troque sua receita pesada de escova progressiva e outros processos parecidos pelo Verniz. Fiz semana passada e fiquei muitíssimo animada! Ele é um mix de colágeno e queratina e um titikin de quase nada de formol. O cheiro não é tão desagradável, não é preciso esperar mais do que 40 minutos para lavar o cabelo depois de pronto e ele fica até 4 meses com aquele aspecto de muito bem cuidado. Gente, eu fiquei muito fã! E se você fizer isso, consegue poupar muito tempo de manhã antes de sair de casa. É acordar, lavar e sair. O cabelo se ajeita e fica brilhante e sedoso. Aprovadíssimo. Eu fiz o Verniz no Spaço Hair and Care.

E o resultado? Bem, eu senti muita diferença e o maridão aprovou com sorriso no rosto 😉 Volume é legal também, não tenho nada contra, tá? E gosto é gosto, né meninas?! Mas estava louca por uma mudança em prol da praticidade, mas sem abrir mão da beleza. Então eu apostei no lisãaaaaao bem cuidado, calmo e brilhante e adorei 😉 Dá uma olhada no “antes e depois” aí embaixo. Estou viajando mas programei vários posts legais para vocês, tá? Fiquem de olho!

Dicas para cabelo
Antes
Dicas para cabelo
Depois

O que levar na mala para a China!

Finalmente, os dias estão passando mais rapidamente. Depois de seis meses preparando a nossa grande viagem, estou a menos de 48 horas do meu longo voo. Ficarei alguns dias em Dubai, no deserto e vou dar um pulinho no Oman e logo vamos encarar outro super voo até a China. A primeira parada é Shangai, seguido de Suzhou, Guanzhou e Beijing. Muita coisa bacana vem por aí e eu estou ansiosa e feliz 😉

Fiquem tranquilos pois eu vou postar tudo da viagem aqui para vocês mas o post de hoje é sobre o mega desafio da montagem cuidadosa da mala. Tem gente que faz a mala da viagem em 10 minutos, eu não. Eu gosto de estudar sobre o país que vou visitar, a cultura, o estilo de vida das pessoas, as tendências atuais, a religião e claro, as temperaturas e o clima que me espera. Um desafio duplo se mostrou na minha frente… “Como que uma mala pequena de roupas vai se adequar ao Emirados Árabes e ao mesmo tempo a China?”. Desespero.

Parte do drama é que vamos pegar o alto verão e todos os amigos consultados já nos informaram que o calor de 40 graus não é lenda, é realidade. E nas Arábias, não importa que o tempo esteja escaldante lá fora, as mulheres ainda têm todas as restrições de vestimentas que já sabemos. Se quiser ler meu post só sobre como montar a mala de Dubai e Abu Dhabi, acesse aqui. “Mas e na China? Como que as mulheres se vestem?”, eu perguntei, curiosa. “Rola de tudo, ou melhor, qualquer coisa”, foi o que eu ouvi e li em todas as minhas pesquisas sobre os temas. Os chineses (no vestuário pelo menos) são descolados, liberais, excêntricos e esperam a mesma atitude dos estrangeiros, ou seja qualquer coisa louca que eu quiser usar, é só colocar na mala da China.

Adorei a idéia e me empolguei. Então logo botei a cabeça para pensar, pois vou fazer vários passeios com o maridão e a turma da pós e tantos outros totalmente sozinha. Além de tudo, tenho que ser sensata (pelo menos tentar) e pensar em como reaproveitar os looks de Dubai para a China. Vai ser um desafio e tanto, mas já pesquisei bastante e estou cheia de idéias para criar nessa viagem 😉

Pelo que me foi dito, as chinesas se liberam no verão. De micro micro micro shorts e saias a roupas largas, de vestidos sensuais e justinhos a blusões largos de malha e tênis all star, portanto não há uma preocupação excessiva em entrar em algum estereótipo, mesmo porque em uma população gigantesca como aquela, todo mundo se perde. Ou se encontra. E não importa o quão estranha ou ousada eu possa estar, duvido que vou me destacar no meio da louca multidão chinesa das ruas.

Se as roupas não serão um problema na China, eu me pus a pesquisar sobre outras coisas que serão importantes na mala. A verdade é que qualquer viagem longa para um país distante e diferente demanda esse tipo de atenção. Não é porque é a China que tenho que fazer isso, mas justamente porque é a China e eu não falo nem leio chinês que me preocupei um pouco mais para ter certeza de que estava tudo em ordem. Dito isso, mãos a obra.

Vai aí a minha lista do que levar na mala para a China.

1) Blusas leves e sem manga, de preferência de algodão ou malha fria pois essas não amassam e são fáceis de enrolar na hora de colocar na mala. Caminhar o dia todo, suar horrores e ainda ficar cheirosa é tenso!

2) Saias fresquinhas, midi e longas. Aqui vou tentar aproveitar o que estou levando para Dubai e colocar com um top cropped ou algo bem fresquinho e moderno em cima….vai dar certo! Espero!

3) Vestidos e macaquinhos leves e frescos. Eu gosto de usar aqueles mais soltinhos e despojados durante o dia ainda mais porque eu tenho uma perna no mínimo 5 vezes mais grossa do que a de uma chinesa (tipo, minha coxa é maior que a cintura dela, fácil.) e não pretendo incitar a curiosidade dos chineses kkkkk

4) Short jeans, legging e regatas mais soltas. Pensei nessas combinações para dias de compras porque fica mais fácil de experimentar roupas, sem complicação, com uma parte de cima e de baixo confortável e fácil de trocar.

5) Vestidos para sair a noite, estilo pertinho estribado, com bordados, ajustados no corpo. As grandes cidades da China, principalmente Shangai e Beijing são muito famosas pela vida noturna e estou animada para conhecer os restaurantes e baladinhas MADE IN CHINA!

6) Uma calça preta e uma jaqueta ou blazer. Vai que faz frio ou preciso de algo social né…….? É sempre bom ter na mala.

7) Lenços umedecidos e um pouco de papel higiênico (não é comum ter nos lugares públicos). Eu também sempre carrego um mini perfume super potente que comprei no Grand Bazar de Istambul, é estilo uma fragrância delícia oleosa em um frasco minúsculo que vai comigo para todo canto (custou caro mas dura uma eternidade #bestbuyIstambul! )

8) Mini hidratante que tem já álcool e desinfeta. Protetor solar aos montes, óculos, chapéu.

9) Seguro saúde (me parece que não é obrigatório mas eu sempre faço) e comprovante internacional de vacina de febre amarela (é obrigatório e tem que vacina, pelo menos, 10 dias antes da viagem). Kit remedinhos báaaaasicos, principalmente para alergias, problemas no intestino e estômago pois as refeições prometem sair do óbvio.

10) Por último e mais importante: visto para entrar na China (especificando quantos dias vamos ficar). Ah, e tão importante quanto isso: aplicativos de celular que traduzem chinês, que levam o ip do cel para a Europa e outros apps do gênero, que facilitam a vida online na China onde dizem que nem o google maps abre (Será? Depois te conto).

Pois é, também achei que seria bem mais difícil, mas depois de muita pesquisa, me tranquilizei. Quando eu estiver em território chinês, eu conto para vocês como foi. Dessa listinha básica aí de cima, eu vou incluir os acessórios, bolsas e sapatos que vou levar para Dubai (está tudo com detalhes aqui). Eu li muito sobre a China, alguns livros atuais sobre a nova mentalidade dos chineses e todas as mudanças que ocorrem no país e por enquanto estou muito surpresa, de um jeito bem positivo. Lá é outro mundo, sim e sem dúvidas, só que as nossas semelhanças são assombrosas também, mas isso já é um outro post! Contarei tudo em primeira mão de lá para vocês (isso é se o meu blog conseguir escapar do Grande Firewall!) Mil beijos! Me desejem boa sorte 😉

Abaixo algumas fotos lindas que eu peguei do site pixabay.com, que me pareceu fantástico para quem quer fotos livres e gratuitas!

o que levar na mala para china o que levar na mala para china o que levar na mala para china                                   o que levar na mala para china o que levar na mala para china

O que levar na mala para Dubai e Abu Dhabi

Queridos leitores,

finalmente chegou a hora do planejamento da minha grande mala para a próxima grande viagem: Emirados Árabes e China. Para não complicar muito as coisas, pensei em fazer duas malas, uma para cada país, pois vamos ficar quase um mês viajando para lá e para cá e eu sei que nem adianta eu me comprometer a fazer apenas uma pequena mala. Isso nunca vai se concretizar porque eu gosto de levar acessórios, make, sapatos e bolsas. Se fosse uma viagem mais “roots” tipo Tailândia ou Vietnã acho até que daria certo levar uma mala menor mas não é o caso. Então, vamos começar com a mala dos Emirados.

o que levar na mala para Dubai

Ficaremos ao todo dez dias entre Dubai, Abu Dhabi e o deserto e o verão vai estar pegando, pelo que vi. Os concierges do hotel já me avisaram que tem horas do dia que não é aconselhável fazer passeio e (sente o drama) estava fazendo 44 graus as 4 da tarde. É tipo o calor do verão das ilhas gregas só que você deve estar vestida como se estivesse na Sultanahmet de Istambul. Desafio or what?

Eu já tenho experiência com países daquele lado do mundo onde grande parte da população é islâmica e eu não caio nessa de que Dubai “é muuuuuito tranquilo para roupas”. Então conversei com vários amigos que já foram para lá e alguns que até moraram por lá e adivinhem? A realidade é escandalosamente diferente para homens e mulheres (e não era de se imaginar?).

Um ponto muito importante e que foi abordado por todos com quem falei é que dentro dos hotéis gigantes e também em muitos restaurantes internacionais é considerado uma “zona livre”, onde é permitido beber bebida alcóolica, demostrar algum carinho (porque em geral beijar na boca é proibido, dizem) e usar roupas “mais normais”. Mas é claro, nada muito ousado. Fora da “zona livre”, Dubai, por mais moderna que possa parecer e é, ainda é um lugar onde a cultura e religião se entrelaçam e se misturam então algum cuidado é necessário para não ofender os nativos. Esse é uma atenção especial que eu gosto de ter onde quer que eu vá: respeito ao local, a população e a sua cultura.

E ainda, quero conhecer o Emirados de verdade, quero ver o que tem atrás da bolha cintilante dos prédios mais altos do mundo, dos mall chiquérrimos e dos restaurantes extravagantes. Quero visitar as mesquitas, os souks e as pequenas cidades ao redor, quero conhecer a cultura, jejuar no Ramadan e quebrar o jejum em um banquete tradicional, quero andar de camelo e deitar nas areias do deserto. Então, minha mala será a mais sortida possível. Eu sei que Dubai tem tudo do bom e do melhor, mas eu me nego a acreditar que é só isso. Assim, quero estar pronta para as aventuras de uma das maiores viagens da minha vida. Vamos lá?

Ta aí as minhas dicas sobre o que levar na mala para Dubai e Abu Dhabi:

1) Lenços: Super importante ter um lenço na bolsa a qualquer momento pois isso vai ser o seu passe de entrada para muitos locais do mundo islâmico. Eu gosto de ter vários, mas para quem quer levar apenas um, a melhor cor é uma neutra como o bege, cor camelo. Fica perfeito no verão, passa uma ideia de sofisticação e vai com tudo.

2) Duas bolsas: a grande, prática e cheia de divisórias e uma pequena para pequenos passeios e noite. Assim, durante o dia dá para você colocar uma garrafinha de água, protetor solar e labial, lenço, carteira, lencinhos umedecidos, óculos escuros, um perfuminho e por aí vai (não vou listar tudo que tem na minha bolsa senão vocês vão me achar louca).

3) Sapatilhas confortáveis, alpargatas, rasteirinha e um salto curinga para a noite. Eu não levo tênis em viagens porque eu nunca uso mesmo, ainda mais com 44 graus na cabeça. Escolhi uma sapatilha linda e clássica preto e branca mais arrumada e ainda vou levar uma muito macia de poá e minha alpargatas da Chanel para bater no dia-a-dia. Uma sandália de couro turca e uma rasteirinha para passear nos hotéis e praias e finalmente, um scarpin nude (não falei que não cabe tudo em uma mala?).

4) Vestidos longos, saias midis em tons neutros, blusas de manga e sem decote, calças soltinhas. Fiquei algum tempo pensando nisso e conseguir criar looks bem modernos e ao mesmo tempo “respeitosos”. A maioria das peças é nas cores nude, camelo, preto e branco, mas juro que não ficou sem graça! Depois vou postar as fotos para vocês.

5) Vestidos lindos e chiquérrimos para os jantares e noites em Dubai, porque é claro que eu também estou super animada para conhecer este lado top da cidade. Nada muito curto nem decotado, mas consegui reunir algumas peças bem estilo glamour das Arábias! kkkkkkk

6) Um casaco fino curinga que vai com tudo. Fui recomendada por todos os amigos sobre o ar condicionado insano dentro dos malls e restaurantes, ainda mais com uma temperatura escaldante lá fora.

7) Acessórios mil: maxi colares, alguns brincos, pulseiras com pedrarias a lá “Jade” e por aí vai. É isso mesmo, eu entro clima e me jogo no estilo.

8) Kit praia arrumado: saída de praia estilosa + biquinis com recortes diferentes e maiôs modernos + óculos + chapéu. Se você não tiver isso no armário não preocupa porque dá para valorizar bem o look beira da piscina e praia chic com os acessórios certos, tá?

9) Camisola bacana e robe novo: gente, é isso mesmo, eu dei um UP no visu para criar um clima de “Mil e uma noites” com o maridão. Loucaaaaaa mas estou super empolgada com a viagem!

10) Não é um item e sim uma dica final. O importante é se sentir bem seja em Dubai, Shangai ou Guarujá, então não leve nada que você odeie só porque acha que vai ser obrigada a usar. Em certos lugares, os turistas têm “carta branca” e escapam do julgamento crítico alheio afinal eles estão trazendo muita grana, certo? Pense nos lugares que você pretende visitar, observe a época do ano e faça suas escolhas, sem medo de ser feliz 😉

No entanto, registro aqui que é um hábito pessoal meu gostar de visitar novos lugares e me misturar o máximo possível com o que ali existe. Para que eu possa carregar nas minhas lembranças tudo que aprender sobre a cultura e o espaço do outro e quem sabe até, deixar um pedacinho de mim para trás.

Mente aberta é a chave da felicidade. Bem como expectativa real e baixa e abertura para viver o que o universo nos oferece. Depois conto para vocês o que usei muito e o que nem saiu da mala. Mil beijos 😉

o que levar na mala para Dubai
o que levar na mala para Dubai

Não basta ter cabelão: é preciso mostrá-lo!

Definir qual a trend mais trend do momento sempre é difícil, ainda mais quando o assunto é cabelo. Um país como o nosso que abraça toda e qualquer diversidade (ei, antes de reclamar e achar que não pensa que eu estou indo para os Emirados Árabes e China, ok?) tem espaço para todo tipo de beleza. E de gosto.

Para cabelo não é diferente. Mas confesso que já faz um tempo que eu estou flertando com uma troca drástica de estilo e acho que só esperei até hoje porque eram muitos os adoradores do meu estilo cabelão-preto-Amy-winehouse. Eu também adorava o look, digamos assim, exuberante (#exagerado) que frequentemente “causava” quando eu entrava nos lugares. E sempre tinha um ou outro cara “antigo” que soltava a infame piadinha “A Amy não morreu”. Ai, haha.

Enfim, foram mais de 10 anos de cabelão preto Amy e uma mudança seria muito bem vinda. Eu já estava apaixonada por uma trend específica que vi chegar com tudo na Europa na minha viagem de 2013 e que se mostrou a favorita enter as jovens de Atenas em 2014. Na viagem do meu casamento, nem pensei duas vezes, longão liso para todos os dias de evento, exceto no dia do casamento em si, porque aí o instinto cabelo preto-volumoso-amy falou mais alto. E eu ouvi de todas as amigas… “Tudo era a sua cara! O cabelo, o vestido…!”. Isso é bom, né?!

Sim, mas a hora de mudar chegou. E foi muito bem-vinda. Fiz as “luzes” no final do ano passado e decidi que queria usar o cabelo longo estilo look grego de Atenas esse ano, todos os dias e não apenas nas celebrações. E como ele é? Bem loooongo, dividido no meio e todo jogado para a frente, o mais liso possível. Não basta ter cabelão, tem que mostrá-lo, como já dizia uma amiga grega minha!

Para quem achava que esse look dava muito trabalho (eu!), a solução apareceu em um  salão top de Moema. Eu sou ZERO adepta de processos químicos pesados e tensos e tenho um cuidado maternal com meus cabelos, então não cogitava fazer uma progressiva punk lotada de formol para conseguir o liso liso liso mesmo. Nem estava disposta a passar a chapa todos os dias. Eu tenho o cabelo liso naturalmente, mas tenho um volume bacana, que as vezes me aborrece porque eu sempre preciso de dar um jeitinho para ele parecer arrumado (mas Deus, obrigado, amo meu cabelo!). Então, descobri um tratamento neste salão de Moema que se chama Verniz. Sem medo de ser feliz, fiz e adorei!

P.S: eu virei uma chata dos salões quando vim morar em Sampa, porque eu não parava em nenhum. Achava tudo caro para o serviço meio boca e odiava quando no final a recepcionista acrescentava 60 reais do “shampoo”. Sério. Coisas de São Paulo. Então, finalmente, depois de dois anos achei o salão que me agrada em todos os sentidos: ótimo atendimento, simpatia dos funcionários, ambiente limpo, cheiroso e muito agradável. Todo mundo fala o preço real dos serviços e não acrescenta coisas absurdas no final. E acima de tudo, os tratamento oferecidos são todos super benéficos para o cabelo. UHU!

Fiquei tão feliz que quis compartilhar com vocês 😉 Agora faço unha e cabelos no Spaço Hair and Care. Para quem mora aqui em Sampa e quiser conhecer, vale a pena demais: Avenida Pavão, 693, em Moema. O telefone é: (11) 4301-4333

Posto algumas fotos que me deram inspiração para criar o meu look cabelão liso partido no meio. Depois posto para vocês o meu “antes e depois”  😉 Dramático, né? O estilo já está fazendo a cabeça de muitas blogueiras famosas e celebridades. E se elas podem, nós também podemos, right?! Bjs

cabelo liso partido no meio cabelo liso adriana lima  cabelo liso Kloe Kardashian cabelo liso loiro cabelo liso natural cabelo lisoFotos: http://thebestfashionblog.com

Onde fazer compras na Itália

Viajar pela Itália, para mim, significa visitar mágicas ruínas pela manhã, comer um delicioso carbonara sentada na praça ouvindo música de rua pela tarde e bater perna para comprar peças fabulosas por um ótimo preço até que a lua suba no céu (e as lojas fechem). A Itália respira e transpira moda, as italianas são conhecidas pelo estilo elegante e charmoso e  as promoções estampam as vitrines das ruas das principais cidades. Ou seja, o país é um templo de perdição para todo lado que se olha, onde é muito fácil ganhar vários quilos e gastar muitos euros logo nos primeiros dias.

Como fiquei um mês viajando pelo país da moda, consegui mapear as melhores oportunidades, de norte a sul da Itália. A região de Florença foi a mais proveitosa para as compras e os outlets e lojas de ruas do centro histórico da cidade são modernos, bonitos e têm um preço animador. Isto se dá porque a cidade de Prato, que está apenas 10 km de Florença, é um dos maiores pólo têxtil da Itália. Assim, quase todas as grifes bacanas italianas e internacionais produzem na região e é possível visitar outlets incríveis e totalmente exclusivos como o da Fendi e do Cavalli e ainda aproveitar os preços das peças que vêm “direto da fábrica”.

E se você está disposto a alugar um carro ou andar de táxi pelas áreas indústrias que não são atendidas pelo transporte público não deixe de conferir os outlets da fábrica de marcas como da Dolce Gabbana e da Prada. Há de se considerar que em euros tudo parece mais barato e que quando a conversão bater na nossa cabeça, vamos sentir que gastamos mais do que podemos. A minha dica é aproveitar para comprar peças especiais e que não chegam facilmente no Brasil, porque jeans e camiseta a gente tem acesso e pode comprar o ano todo, certo?

Ainda ao redor de Florença, para quem curte shoppings maiores e quer variedade de marcas e produtos, minha primeira sugestão é o  “Barberino Designer Outlet”. São muitas as opções de peso para quem quer trocar o museu pelo mall (faça como eu e vá nos dois!)  e aproveitar a exclusividade e ousadia das peças que só chegam e permanecem na Itália. “The Mall” e “Valdichiana Outlet Village” são outras boas opções para quem está na Toscana e pode apresentar descontos de até 70%.

Para quem tem pouco tempo no país e vai passar em grandes cidades como Milão  e Roma, a minha sugestão é conhecer a rede La Rinascente, que tem um pouco de todas as grifes em um só espaço. As lojas estão espalhadas nas principais cidades, por todo o país e sempre vale um passeio rápido, sob a promessa de encontrar óculos, bolsas ou roupas de algum designer escandalosamente famoso por um precinho camarada.

Para quem curte grandes casas, é bom saber que a Prada e a Dolce de Milão têm os melhores produtos, os últimos lançamentos, em uma variedade imensa e não ouso dizer que os preços são baixos. O que está venda é a exclusividade, então pague com dó de seus euros, mas sabendo que o preço da peça será quase o dobro quando ela chegar em vitrines brasileiras, digo isso porque vi acontecendo com um par de óculos que eu adquiri por lá. Estas lojas e de outras grifes renomadas são muito bem localizadas e fáceis de achar, na Galleria Vittorio Emanuele, ao lado do Duomo e nas ruas ao redor do famosa praça, bem no centro histórico.

E claro, se você está em Milão é fã dos melhores designers, o endereço certo é o famoso  e chiquérrimo Quadrilátero do Ouro ou Quadrilátero da Moda. O quadrado formado por quatro ruas de nomes nobres é onde fica localizada a nata da moda italiana e internacional e mesmo que você não tenha a intenção de comprar um vestido que custa mais caro que um carro popular, o passeio é válido e te fará entender porque Milão é a capital da moda.

Se está em Roma e quiser ver algo diferente, vá passear pela a charmosa boutique de desejo da Louboutin. Ela é bem pequenina, escondida mas chiquérrima e dá para entrar no clima glamour total calçando qualquer um dos super sapatos de solado vermelho.

E se você, assim como eu, também for uma pobre mortal que não resiste a boa relação de custo benefício das grandes  lojas de departamentos, aproveite seu tempo em solo italiano. As H & M e a Mango de lá têm peças modernas, com informação de moda super atual e com uma qualidade bem aceitáveis, enfim bem superiores as de outros lugares. E por último, confira as outras lojas que têm itens bacanas, com pegada mais jovem e casual, como a moderninha a OVS e a Alcoott.

Comida saborosa, vinho da casa, doces dos céus, homens charmosos e moda de excelente qualidade me convencem que o que toda mulher precisa para ser feliz é de uma bela viagem pela Itália!

Compras na Itália