como viajar de carro com o seu cachorro
Viagem

Como viajar de carro com seu cachorro: dicas para iniciantes

Queridos leitores!

Alegria finalmente poder voltar para o blog 🙂 E estou aqui para contar algo que vai parecer uma loucura (de fato, foi) para muitos de vocês! Eu acabei de chegar de viagem, vim de carro de Santorini, na Grécia e cheguei em Amsterdam, na Holanda. Nós viemos dirigindo com meu doguinho! E pelo caminho pegamos dois ferries boats também 🙂 Imagina a jornada!

A viagem durou 13 dias e foi simplesmente mágica!

E antes de você começar a imaginar qual a distância percorrida…lá vai um mapa da rota que passou pela Grécia, Itália, Suiça, Alemanha e Holanda:

Como viajar de carro com seu cachorro
Como viajar de carro com seu cachorro

Saímos no final do verão na ilha grega de Santorini e nossa passagem pela Suiça foi embaixo de neve! Pois é, foi uma viagem de carro beeeeem longa!

Oh, yes, eu viajei de carro com meu cachorro por mais de três mil quilômetros

Então, você já imagina que levar o cachorro até o litoral não teve ser tão punk assim, certo? CERTO! Se eu consegui levar um dálmata bebê por mais de três mil quilômetros, tenho certeza que você também consegue viajar com seu cachorro. Mas como fazer para curtir a jornada? E não tornar a viagem um pesadelo?

Antes de mais nada, pesquise bastante sobre como viajar com um cachorro

Eu não sou especialista no assunto e nem veterinária, portanto sugiro que você pesquise pois tem muitas coisas interessantes na web (em inglês, eu achei muuuuuitos posts). E para facilitar, neste post vou fazer uma compilação do que aprendi. Espero que seja útil para vocês, pois para a minha viagem, essas dicas foram muito importantes!

Parte 1: SOBRE O SEU DOG

* Verifique se o cachorro está saudável e se tomou as vacinas necessárias para a região

Parece óbvio, mas é sempre por se certificar que está tudo 100% com o seu doguinho – portanto leve ele no veterinário. No meu caso, meu filhote de Dálmata tinha menos de 5 meses e eu tinha acabado de levar ele no veterinário para tomar as últimas doses de vacinas. Conversei com o profissional e ele perguntou cada destino que eu ia passar para ver quais as necessidades dos locais quanto às vacinas e precauções.

* Verifique se o cachorro precisa de ter passaporte e chip de identificação

No meu caso, era necessário, então fiz o passaporte do Draco (!), o dalmáta que nasceu na ilha grega de Santorini e estava pronto para dominar a Europa kkkkkkkkkk Levei comigo uma pastinha com o passaporte, a carteira de vacinas e algums documentos do registro dele na Grécia.

* Verifique as características marcantes da raça do seu cachorro

O meu Dálmata é 100% Dálamata, do jeito que os especialistas descrevem online. Ele é agitado, gosta de interagir com pessoas o tempo todo, é muito inteligente, mega teimoso, ultra carinhoso, socializa muito com humanos e cavalos, mas não gosta de todos os cães e ele precisa de correr durante o dia para ser saudável. Como manter um DOG assim “calmo”, dentro de um carro, por mais de três mil quilometros? No começo, achei que não ia conseguir, mas a outra opção era levar ele de avião, e eu morri de pena porque ele era muito bebê para ir sozinho 🙁 então fui estudando….

* Estabeleça uma rotina: ela vai fazer toda a diferença

Não importa se você vai viajar apenas algumas horas, se vai para hotel, casa de parentes ou airbnb, ou se vai atravessar o mundo. Você tem que criar uma rotina saudável para seu DOG, com horários para dormir, horários para acordar, de comida, e claro, no meu caso, DE PASSEAR E CORRER. Não importa se está calor ou frio, chovendo ou nevando, siga a rotina. E por falar em neve…

*Estude as condições climáticas e prepare-se

Eu sabia que iríamos em direção a países muito mais gelados do que a ilha grega de Santorini, então comprei algumas roupinhas quentes e capinha de chuva para o Draco. Pena que ele logo perdeu alguns, porque cresce rápido demais mas uma roupinha de lã grandona foi a que ele mais usou na viagem e tá tudo bem porque ele não adoeceu.

Parte 2: SOBRE O SEU CARRO

*Pense no espaço para o cão ficar confortável

Eu tenho dois carros e poderia ir de 500 cabrio com o Dalmáta, sorrindo enquanto eu fazia stories do Draco com a capota aberta (kkkk #not)

O que ia ser lindo nas fotos mas pareceria um pesadelo na vida real! Brincadeiras a parte, é muito importante ter um carro com espaço adequado para o seu cachorro. Então, fomos de Rav, colocamos uma capa protetora e uma caminha no banco de trás, e claro, o mais importante: O CINTO DE SEGURANÇA DO DOG.

* Apresente o carro e treine seu cachorro

O Draco quase não parava quieto toda vez que a gente tinha que ir para o veterinário, de carro. Ele rasgava minhas roupas, pulava, e eu ficava exausta tentando controlá-lo. Aí decidi pesquisar online e usar algumas dicas de treinamento para cachorro no carro. Fiz essas etapas por 15 dias antes da viagem. Deu super certo! Então anota aí e testa também:

1) leve o cachorro até o carro estacionado e deixe ele cheirar à vontade. 2) Abra a porta com calma e o motive a entrar, 3) Ainda com o carro parado, entre também no banco de trás e coloque o cinto no cachorro. 4) Se ele estiver com medo, converse com ele, na linha “está tudo bem”. 5) Comece a dirgir devagar, com voltas curtas, de até 5 minutos. 6) Continue aumentando o tempo de duração do passeio de carro, a cada dia.

* Conheça os truques

É imprescindível, para raças energéticas, que o cachorro já tenha corrido/caminhado antes de entrar no carro. Sem fazer a atividade física necessária, é provável que o cachorro fique bem agitado no carro. Também é super útil ter um osso (no caso do meu dálmata, só ossos de longa duração), brinquedo que ele ama ou até comidinhas para atrair o cachorro para entrar no carro, e para ficar no carro nos primeiros minutos. E caso, a viagem seja longa, ou caso o cachorro fique muito enjoado, é importante ter em mãos remedinhos (eu prefiro os naturais) para não enjoar. Muitos experts sugerem que não dê muita comida nem muita água duas horas antes da viagem, isso vai ajudar o cachorro a se sentir melhor. Faça pausas na viagem, eu fazia a cada 3 horas, para gastar um pouco de energia e ver se o Draco queria fazer suas necessidades ou beber um pouco de água.

Parte 3: AS ACOMODAÇÕES

*Pesquise por hotéis “Pet Friendly”

Se você está planejando uma longa viagem, como nós fizemos, é importante, antes de definir a rota 100%, que você pesquise as acomodações que aceitam cachorro. Na Europa, isso não é tão difícil, mas é bom olhar cada detalhe do hotel porque “aceitam cachorro” não quer dizer que o hotel é super adaptado para cachorro. Não mesmo! Verifique hotéis com quartos grandes, evite carpetes se seu dog ainda é filhote, e prefira hotéis fora do centro urbano. São muito barulhos e cheiros novos e os cachorrinhos ficam loucos no começo. Quanto mais sossegado e próxima da natureza, melhor.

* Prepare o quarto para o seu Dog

Itens que são importantes ter em mãos no hotéis: a caminha dele, o cobertorzinho, os brinquedinhos favoritos, tigelas de comida e água, comida suficiente (e com sobra) para a viagem toda, lencinhos para limpar as patinhas, e claro, kit limpeza em caso dele ele fazer algo no quarto.

* Preste atenção às temperaturas

Muito frio ou muito calor? Nós, humanos, podemos resolver isso com mais facilidade do que o cachorro, portanto, dê máxima atenção ao cachorro quando chegar em um local com mudança de temperatura. O Draco teve muito frio e foi por isso que colocamos ele na cama pela primeira vez….

Então, é bom levar em consideração o carácter HUMANO também…

Parte 3: SOBRE VOCÊ

*Prepare-se para quebrar paradigmas

Sabe tudo que você falou que nunca ia fazer …? É, pois é, algumas destas coisas você vai acabar fazendo na viagem com o cachorro. Seja por frio, falta de espaço, dias de chuvas ou mesmo desespero (você quer dormir porque tem que digirir horas no dia seguinte…) é bem possível que você vai fazer coisas que nunca fez na vida. E claro, pode se preparar para exercer muita paciência!

* Não seja tão duro, porque na volta para casa, a paz volta a reinar

Cachorros são inteligentes e se adaptam, na volta para casa, a normalidade pode voltar – só depende de você. E mais uma vez, repito: muito paciência e carinho extra com o seu doguinho na viagem!

* Escolha suas roupas com sabedoria

Elas vão ficar cheias de pelo e baba, então escolha roupas confortáveis e que sejam fáceis de lavar. Leve agasalho extra no carro, porque o cachorro pode sentir calor e isso pode deixá-lo enjoado e incomodado. É melhor deixar o ar condicionado mais frio, se for possível. E leve um cobertor ou toalha para cobrir o seu colo, assim evita a sujeira pesada na roupa.

*Enjoy the journey

Eu confesso que sempre fui meio fresca, me incomodava com cheiro de cachorro, baba, e lambidas, mas isso tudo foi superado no primeiro dia de viagem. Eu fui no banco de trás, para acalmar o Draco, pois a primeira parte da nossa viagem era a travessia de barco, e ele deitou no meu colo e dormiu. A tranquilidade que ele mostrou no meu colo no primeiro minuto, no porto de Santorini, me encheu de amor e esperança. E a viagem foi muito melhor do que eu esperava. Claro que se você puder ficar próximo do seu cachorro, a viagem é muito mais tranquila.

Enfim, estamos em casa agora em Amsterdam, e ele está super bem adaptado. Correndo nos parques e dormindo bem, de volta a caminha dele, no corredor! E sem choro 🙂 Até sinto saudades dele à noite, me atrapalhando na cama, me abraçando e escondendo do frio… kkkk

Espero que as dicas tenham ajudado quem quer viajar com cachorro. E sobre a minha viagem, em especial, fiz um vídeo para vocês! Se quiser, acesse por aqui:

https://www.youtube.com/watch?v=iNIgqVuDF_Q

E já coloco abaixo algumas fotos do que vivemos passando pela Grécia, Itália, Suiça, Alemanha e Holanda! E alguns hotéis que amei!

Mil beijos!

Como viajar de carro com o seu cachorro

Barco de Santorini para Atenas

Alugamos uma cabine “pet friendly” e ele dormiu quase a viagem toda (8 horas).

Como viajar de carro com o seu cachorro

Em Atenas, na Grécia

Ficamos um um hotel em Pireaus, que é a região do porto, pois chegamos de madrugada.

Como viajar de carro com o seu cachorro

Para atravessar para a Itália

Ficamos em um hotel na cidade grega chamada Igoumenista, para pegar o barco para Bari. No barco, ficamos em cabine pet friendly – 10 horas de viagem.

Ancona, costa da Itália

Descemos do barco em Bari e dirigimos até Ancona, onde ficamos em um hotel/spa para descansar por uma noite.

Nova Liguria, Itália

Ficamos em um hotel cheio de estilo, lindo, cheio de jardins e natureza ao redor.

como-viajar-de-carro-com-o-seu-cachorro-22

Torino, Itália

Ficamos em um hotel perto da casa do meu irmão, em uma área residencial cheia de praças e de cachorros.

Como viajar de carro com o seu cachorro

Vale da Aosta – Alpes

Entre Itália e Suíça, nos Alpes, nos hospedamos em um chalé delicioso.

Como viajar de carro com o seu cachorro

Baden-Baden, Alemanha

Na Alemanha, ficamos no lindíssimo hotel Belle Epoque, em Baden-Banden. E foi um dos locais mais lindos que ficamos!

Ei gente, aqui é a Lulu. Sou de família grega e italiana e morei em Santorini. Em 2014, tive o prazer de me casar na ilha de Santorini, lugar mais lindo do mundo! Moro em Amsterdam e viajo todo verão para a Grécia, para realizar o sonho de quem quer casar em Santorini. Pergunte que quiser. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *