casamento em Santorini foto de noiva praia vermelha
pensamentos,  Sem categoria,  Sonhos e devaneios

Em 2016, não quero ser perfeita

Já me decidi: em 2016, não quero (nem tentar) ser perfeita.

Isso é cansativo, ou melhor, é exaustivo e totalmente irreal. E como é que nós, seres humanos (….tãaaaaaao evoluídos), caímos nessa cilada mais primitiva do que correr atrás do próprio rabo?

Não sei, mas sei que caímos. E como 2015 (que ainda não acabou e vem aprontando todo tipo de surpresa até o dia 31 pelo visto) foi e está sendo um ano cheio de assuntos irreais  e acontecimentos inacreditáveis, desconfio que você, assim como eu, deve estar um bocado cansado. Gente, como a loucura e o stress cansam!!!!

E já que estou cansada, decidi começar a cortar as coisas que mais sugam minha energia e que não me levam muito longe. Me olhei no espelho por um minuto e logo comecei meu esporro mental sobre as coisas cheias de glúten que comi nos últimos dias. E lembrei do espumante que bebi demais no lançamento do livro e da comida gostosa da mama, que acabei exagerando…. Foi assim que comecei com a lista infindável de coisas que penso que quero mudar no meu corpo e me lembrei de que não fiz atividade física essa semana. Me culpei terrivelmente, afinal em poucos dias estarei em Punta, ao lado de modelos e novinhas saradas……que preguiçosa que eu sou!

E aquela “voz” do bem veio me salvar. Ufa! Um anjinho que mora na minha cabeça veio em minha defesa.  Sério, Luana? Sério? Depois de emagrecer quase 10 quilos e manter um ritmo de treino 6 horas da manhã por 2 anos você ainda se recrimina assim? Se chama de preguiçosa? A voz do anjinho do bem da minha cabeça estava furiosa. Como posso ser tão destrutiva e ainda dizer que me amo?

Não posso. E escolho me amar. Chega dessa neura de corpo perfeito. Claro que continuarei malhando e me exercitando porque gosto e acima de tudo, quero ter um corpo saudável, que funcione bem, mesmo e apesar do insano stress de uma vida em São Paulo. Estarei mais cheinha que as modeletes de Punta, mas sou feliz assim 🙂 Afinal, sempre fui daquelas que tinha mais “corpão”e nunca fui a modelete mesmo 🙂 Esta sou eu! E sou bonita assim! (O anjinho me convenceu!)

Segundo tópico: trabalho. Em 2016, quero continuar investindo nas minhas ideias fantásticas, nos meus escritos sinceros no blog, nos meus próximos livros com alma. Quero me chatear menos com comentários das pessoas que acham que todo produto tem que ser padrão e vou fincar meu pé no meu ponto forte. Sem medo de assumir o que sou. E recomendo o mesmo para todos. Ah, a parte financeira. Vou me esforçar bastante, como sempre, mas vou me cobrar menos. OK,  eu não fui a milionária mais jovem do planeta!!!!! Na labuta desde os 16, executei todo tipo de trabalho então sei que posso dar meu jeito se precisar 😉 E a grana vem continuamente, e ela é muito bem vinda. Quero focar mais na prosperidade, como um todo, e menos em valores pré-determinados por alguém que não sabia nada sobre a minha vida!

E sobre ansiedade…..aiaiaiaiaiaia. Quero ser menos ansiosa em 2016. Mas acima de tudo, quero aceitar a minha ansiedade porque ela não é absurda nem anormal. Eu me proponho a buscar grandes conquistas, talvez pelo meu sangue grego de colonizadora, talvez pele meu coração grande de sonhadora. Quero aceitar meu ritmo e parar de achar que ele é louco, porque ele não é. Para mim, não. Eu sou super ativa e realizo coisas fantásticas, com a ajuda de Deus. Quero continuar assim e quero me orgulhar mais disso. Afinal, em 2015 posso dizer que “quase segurei minhas pontas” o ano todo. Apesar de toda a loucura que envolveu os 12 últimos meses. Tenho que me dar aquele “tapinha nas costas”por ter mantido a sanidade mental e aceitar que realmente teve muita coisa pesada sim. E que sou APENAS HUMANA.

É isso, é hora de virar o jogo. Acho que você deve ter sua lista de críticas mental pronta e decorada mas vire-se contra ela. Pegue cada um dos itens e fale algo de muito mais valor que você realizou nesses meses. Quero ver se seu botão de auto-sabotagem é tão poderoso assim!

E sim, estou orgulhosa das minhas falhas de 2015. E estou feliz pela força que se esconde atrás de cada uma das falhas. Ainda foi tempo, em 2015, de aceitar que tive medinho de voar aqui e ali, mesmo porque eu sobrevivi firme à tempestade do século em um voo de 3 horas de Shangai para Guanzhou, enquanto o avião sacudia sem parar na madrugada e todos os chineses tomavam sopa e vomitavam. Ok, eu estou mais forte e maior nas fotos deste ano do que nas do casamento ano passado. Normal (o anjinho afirma!), afinal voltei a malhar direito enquanto no ano passado eu estava lesionada. Óbvio que meus braços estão maiores 🙂 Além do mais, eu tive preparo suficiente para subir a Muralha da China! Olha que feito!

Tudo bem se eu fiquei meio confusa na minha última viagem da Grécia, pois eu amo Santorini e lembrei da minha vida simples na ilha e aquilo era bom. Quando voltei para a loucura de São Paulo, quase pirei. Deprimi. Mas eu fui forte o suficiente para voltar e não fiquei na ilha, apesar de todas os convites tentadores de trabalho e propostas sérias e impraticáveis amorosas (e olha que eu sou uma mulher casada, mas os gregos são teimosos kkkkkkk). Voltei para minha vida, meu marido, minha casa em SP. E sou feliz aqui. Voltei para rotina que eu aceito como minha vida e é certo que vou sentir saudades da ilha. E daí? Temos cabeça, alma e coração, então somos paradoxais mesmo! Saí do buraco e ainda consegui lançar meu primeiro livro!!

A lista é longa, mas o que importa é que descobri que, sem exceção, atrás de cada grande “falha”cometida este ano, tinha uma grande força e vontade de fazer a coisa certa. De ser uma pessoa melhor, se ser uma versão melhor de mim. E se eu tivesse entendido isso antes, talvez tivesse sofrido menos, com certeza teria me cobrado menos. Mas ok, nada de me cobrar agora “ter sido mais legal comigo antes” e blablabla. Ainda há tempo e agradeço por me tocar ainda em 2015. Ano novo, vida nova.

Já me decidi: em 2016, não quero (nem tentar) ser perfeita. Quero ser apenas melhor do que a Luana de 2015. Dito tudo isso, faço o convite…vem comigo?

Por um 2016 com pessoas mais humanas! E menos estressadas 🙂 Bjs!

Linda foto da fotógrafa Bianca Ramos! casamento em Santorini foto de noiva praia vermelha

Blogueira e escritora, sou de família grega e morei em Santorini. Em 2014, tive o prazer de me casar na ilha de Santorini, lugar mais lindo do mundo! Viajo todo ano para a Grécia para visitar meus amigos e parentes e tenho vários contatos em Santorini. Pergunte que quiser. 😉 Ah, e também escrevo sobre os lugares que conheço, vivo na estrada, sou uma escritora viajante. Seja bem vindo ao meu país das maravilhas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *