Manual de Sobrevivência da Mulher em Istambul

Para começo de conversa, devo avisar aos meus queridos leitores que baseio estas dicas na minha mais pura experiência. Foram muitos os acontecimentos desconfortáveis nas minhas seis viagens à Turquia. E claro, que tive gratas surpresas positivas também. Afinal, eu adoro ir para Istambul e sempre acabo voltando 😉

Lulu em frente a Hagia Sofia
Lulu em frente a Hagia Sofia,Istambul

Não cabe a mim julgar ou falar de maneira leviana sobre a cultura ou religião da Turquia, mesmo porque Istambul é um dos meus destinos favoritos no mundo (deu pra perceber né?!). Se você acompanha o blog, já deve ter visto algumas fotos das minhas voltas pela Turquia, principalmente Istambul. Também já visitei Kusadassi, na costa mediterrânea, Ilhas Princess, no mar de Mármara e Edirne, bem ao norte, quase na Bulgária.

Depois de tantas idas e vindas, decidi voltar na Turquia mais uma vez, mês passado, bem na última parte da minha lua-de-mel. Estava tão empolgada em ouvir, novamente, “o chamado” das mesquitas, que nem me atentei para pontos básicos: as ligeiras mudanças de comportamento que podem facilitar e muito a vida na Turquia.  Eu sei, porque já convivi, que existem muitos turcos, homens e mulheres (pessoas boníssimas e educadíssimas) que, definitivamente, não vão agir da maneira como descreverei a seguir. Mas eles concordam que muitos homens irão, com certeza, ter certas atitudes frente a certos comportamentos. Não é que façam por mal, simplesmente não estão acostumados a ver o corpo feminino tanto como nós estamos e acreditem: ouvi alguns turcos comentando estarrecidamente sobre nosso carnaval. Diferenças a parte, como são muitas as pessoas que me escrevem pedindo dicas e conselhos para viajar para a Turquia, e principalmente mulheres, ainda mais viajando sozinhas (eu digo desacompanhadas de um “macho”) eu acho que é de grande valia um possível esclarecimento no quesito roupas e comportamento.

Lulu em Istambul
Lulu em Istambul

Se nós formos mudar nosso jeitão cada vez que pisarmos em um país diferente, vamos ficar loucas, né?! Mas se também insistirmos em ser a mesma figura que desfila pela praia de Paradise em Mykonos (onde nudismo e p*taria é liberada) também não vamos ser tão felizes assim. Então, a minha sugestão é encontrar o meio termo e sim, ser uma versão “mais recatada” de você mesmo.

Por que digo tudo isso?! Bom, só para vocês se localizarem: a Turquia tem um território que faz fronteiras com vários países entre eles Irã, Iraque e Síria. E com certeza, já deve ter ouvido falar nesses países, certo?  Assim, eles têm um problema constante (e que agora piorou) com a entrada desenfreada de refugiados destes países e também a presente e eterna briga com os curdos. Toco no mérito desta questão porque os próprios turcos falam muito disso, como causa de todos aqueles problemas que já imaginamos e conhecemos como mendigos nas ruas, hospitais lotados e por aí vai. Mas além disso, dependendo do extremismo que é imposto nestes países, seus refugiados, (mesmo que fugidos do extremismo) ainda são bem mais radicais do que os turcos de Istambul.

A Turquia é vista como o país muçulmano mais liberal e relax que existe. E é por isso que vemos burcas tomando sorvete para todos os lados no verão de Istambul. Segundo minha nova guia turca favorita, elas não são nativas e são, na verdade, árabes que foram passear por lá. Impressionada com a quantidade de mulheres usando burcas no último verão, decidi pesquisar mais a fundo. Bom, a burca parece que foi inventada no Afeganistão, nos anos 20, para esconder as 20 esposas de algum doidão do Talibã, e hoje em dia ela é facilmente vista para todo lado, usada como uma vestimenta para cobrir o corpo, rosto e cabelo da mulher (aquele lençol preto inteiro, “carinhosamente” chamado de “ninja” pelos turcos). Alguns governos fundamentalistas obrigaram o uso da burca em seus países, mas este não é o caso da Turquia, e a mulher turca, em sua maioria, prefere vestir o lenço cobrindo o cabelo e um longo trench coat. De novo, por questões religiosas teoricamente tiradas do Corão, elas não podem (ou não devem) se mostrar na rua e sim, apenas em casa, para seus maridos.

Mulheres de burca. (reprodução do google images)
Mulheres de burca. (reprodução do google images)

Quanto a essa parte polêmica do post faremos um acordo. Eu ganhei meu Corão em inglês em uma mesquita em Istambul, então prometo que assim que ler, conto para vocês qual foi minha interpretação ocidental da coisa. Sou super rezadeira e adoro ler sobre religiões diferentes. Sempre rezava todas as 5 vezes que ouvia “o chamado” vindo das mesquitas, na viagem. O André pira, mas fé é fé! 😉

Assim, apesar de não haver nenhuma lei que obrigue você a usar uma coisa ou outra, vão aí algumas dicas valiosas para que sua viagem para Istambul seja sensacional! E será, porque esta é uma cidade louca e muito muito fascinante (teremos post sobre o que fazer em istambul low profile and up style! Em breve!):

1) Se for voar ou chegar de barco, já fique ligada. Saia longa e blusa sem decote e com manga são as melhores opções. E calças são bem vindas, desde que larguinhas com blusas compridas. Os caras da alfândega olham a nossa bunda brazuca sem nem titubear e já chegar no país se sentindo assediada é tenso.

Lulu em frente a Mesquita Azul, Istambul
Lulu em frente a Mesquita Azul, Istambul

2) Tenha sempre um lenço na bolsa. Em alguns lugares como mesquitas e museus, eles normalmente não deixam entrar sem usar o lenço. Na Ilhas Princess, não me deixaram entrar em uma Igreja Ortodoxa (?) e eu tive que colocar aquele xale que fica pendurado na porta e todo mundo usa, nem te conto da siça pesada (fedor insuportável, em mineirês), aquela inhaca ficou em mim até o final do dia. Se estiver de roupa curta, vai ter que pegar outro lenço fedido para passar nas pernas, então fica a dica: saia longa não tem erro!

Lulu na Blue Mosque, Sultanahmet, istambul
Lulu na Blue Mosque, Sultanahmet, istambul

3) Se estiver sozinha, se cubra o máximo que puder, mesmo se for verão. São poucas as turcas que andam como as ocidentais e mesmo embaixo de 40 graus estarão de lenço cobrindo a cabeça e trench coat. Vestimenta é um tema muito discutido na Turquia ainda hoje e fica evidente que a maioria da mulherada prefere se cobrir, apesar das tentativas do governo de proibir o lenço em vários estabelecimentos, como faculdades e escolas. Ou seja, tente ser o mais discreta e decente possível.

Moda na Turquia
Moda na Turquia

 

4) Se estiver se arrumando para sair a noite, para um restaurante chic ou uma balada, pode relaxar um pouco mais e usar algo normal, como um vestido ou uma blusa sem manga bonita. Maquiagem e penteados também estão liberados. Como assim?!!! Istambul acomoda, de certa maneira, dois mundos. O mais visível deles é o mundo do dia-a-dia nas ruas, nos mercados e mesquitas, principalmente em Sultanahmet, que é o coração de Istambul e onde estão localizados todos os pontos turísticos imperdíveis da cidade. Mas também existe o mundo dos homens turcos educados, finos e muito gentis, que tratam muito bem suas mulheres e adoram levá-las para passear e jantar em lugares bacanas. Este pessoal está nos hot spots da cidade, vestidos impecavelmente. E sim, eles existem, pois tive a oportunidade de conhecer alguns deles nas minhas viagens de negócios 😉

5) Se ver alguém vendendo algo na rua ou vendedores parados nas  portas das lojas, ligue o alerta. Eles vão te abordar e tentar te vender qualquer coisa. E não tem o que você fale que faça-os desistir. Se falar que não tem dinheiro, eles vão tentar trocar o produto por um beijo seu (já rolou comigo), mesmo se ele for um 1001 banguela 🙂 E, só para esclarecer, eu não animei!

Vitrines em Istambul
Vitrines em Istambul

6) Se estiver na companhia de algum homem, deixe que ele faça tudo. Na Turquia, são os homens que pedem comida para os garçons, que pedem informação, que compram tickets, etc. Não entendeu? A idéia é que a mulher não deve fazer nenhum contato, nem mesmo visual, com algum homem desconhecido. Se você estiver sozinha e tiver que fazer tudo, seja o mais curta e grossa possível, ou alguém pode te pedir em casamento enquanto você compra um kebab (já rolou comigo e foi paia). E nada mais cansativo do que um turco determinado.

7) Se você estiver sozinha e no mood pegação, querendo conhecer pessoas, esqueça todas as dicas acima ou apenas uma delas. Qualquer roupa mais “normal”, ou qualquer conversa curta, olhar dentro do metrô ou algo irrelevante do tipo vai servir de faísca em palha seca para alguém vir falar com você. Esteja preparada: eles tendem a ser super enfáticos em querer casar no primeiro contato (ou fingir que querem isso). Vi acontecer com mil companheiras de hostel, sempre a mesma história, que te faz sentir um princesa (ou uma otária). Ou os dois 😉

8) Importantíssimo: COMPRAS! Saiba que vai ter que barganhar até não poder mais, pois em geral eles colocam o preço lá em cima para qualquer turista, mas com as mulheres eles são bem mais espertinhos. Faça tipo que não vai comprar nem a pau, ofereça um preço baixo, saia andando. Normalmente, funciona. Mas se você realmente quiser o produto, tente um pouco e pague o que ele pedir. Afinal, não é todo dia que se vai as compras em Istambul ne?! Ah, e atente para o fato que em alguns lugares como lojas de departamento ou farmácias, o que vale é o preço escrito na etiqueta, ok? Bom senso é bem-vindo em qualquer lugar do mundo.

Compras em Istambul
Compras em Istambul

9) Meios de Transporte: os trens e metrôs de Istambul são bem fáceis de usar, mas na hora do pico, que normalmente é de 5 da tarde as 9 da noite (vamos falar mais disso em outro post), este meio de transporte vai estar lotado e, lotado de homens. Tente achar um lugar na janela e fique olhando sempre pra fora do veículo. Qualquer outra olhada e alguém pode se apaixonar 🙂 e você não quer isso, acredite. E sempre tente encostar na parede, pois se ficar na muvuca ou  no corredor o risco de “mãozada” e “encoxada” existe e é grande. Se quiser evitar este stress, pegue um taxi. Mas peça para o recepcionista do hotel pedir e sempre sempre fique atenta, porque o golpe clássico do preço superfaturado de corrida é super comum na Turquia e não há muito o que se fazer a respeito disso. Eu diria para evitar o táxi, ainda mais sozinha, sempre que possível.

10) Faça o que puder para ser discreta e elegante, sem perder o seu charme, isto é o que eu sempre tento fazer. E abstraia um monte de coisas, pois este não é nosso país e, não, nós não podemos fazer tudo que der na telha. Temos sim que ter um certo respeito pelo povo e cultura que visitamos e, por dizer, os turcos são muito hospitaleiros. São um povo feliz, que ama o Brasil e trabalha muito para ir para frente. Dê uma chance para conversar com as mulheres turcas (que são muito gentis) e faça todos os passeios possíveis para descobrir a cultura formidável desta parte do mundo. E, se mesmo com todas estas dicas, algum homem te fizer uma proposta indecente, impraticável e inacreditável, não se sinta ofendida. Nega a oferta, se despeça e não olhe para trás. Não tem nada que apague o brilho da Mesquita Azul iluminada noite adentro. Sorria e agradeça. Nada como ter a chance de viver experiências loucas, num lugar tão lindo, do outro lado do mundo.

Lulu no Pais das Maravilhas Istambul 8

 

Esqueci alguma coisa? Tem alguma dica? Vai para Istambul e quer mais dicas? Fique a vontade para entrar em contato comigo pelo email: luana.sarantopoulos@gmail.com

Grande beijo! 🙂

Egyptian Bazar
Egyptian Bazar

 

 

 

32 comentários sobre “Manual de Sobrevivência da Mulher em Istambul

  1. diante de tantas dicas fiquei confusa ,casar com turco e ir mora na turquia é uma boa ou um risco?

    1. Vai depender muito mais do relacionamento do que de questões culturais 🙂 Na minha opinião, a Turquia é um país lindo porém muito diferente do nosso. Para casar com um turco e ir morar lá tem de estar muito certa e convicta do que quer fazer. E com certeza, mudanças no modo de agir e de vestir serão necessários para viver bem ao lado de um homem turco. Dizem que o amor basta, quem sabe?! Boa sorte!

  2. Olá, pode usar calça jeans skiny com casaco para ir nas mesquitas? Irei para Istambul final de novembro e pegarei frio, será difícil usar saia longa. Obrigada

  3. Olá Luana , sou apaixonada pela Turquia , mas vou sozinha, o que me preocupa é mais a vestimenta, tenho os braços tatuados!!! Isso deve pegar bem mal pra mulher né?

    Bijus
    Loyanne Teles
    Brasília, BSB, BR

    1. Ei Loyanne! Não se preocupe tanto com as tatoos, apenas use roupas que não mostrem muito o corpo 😉 Beijos! e boa viagem!

  4. Adorei o texto… estou indo agora com meu namorado em Setembro, de certa forma ainda estará calor. Vou passar 7 dias em um resort em Kusadasi e 2 em Instambul.

    Infelizmente só posso levar uma mala de 10 kilos para tudo isso hahahahaha ( 10 kilos não é suficiente para uma mulher) e tenho medo sobre o que poder levar para usar lá.

    Obrigada
    Beijinhos

  5. Conheci por redes sociais a pouco tempo, um turco. Falo muito com ele.mas percebo que quando toco sobre religião ele nao respondi.
    Porque?

    1. Nao sei!!! Menina, leia tudo que voce puder sobre a religião dele….eh um mundo muito diferente!

  6. Olá Luana, eu conheci um turco pela internet e faz mais de 1 ano que eu conheci ele. Ele quer muito que eu vá para Istambul morar com ele, quer pagar a passagem e tudo mais.
    Antes que eu aceite a proposta dele, eu preciso saber se isso seria certo para mim?.
    O que você acha que espera por mim lá?

    1. Tania, eu desejo que tudo dê super super certo para voce! Mas acho que voce deveria viajar para conhece-lo e não direto para morar com ele, porque o choque cultural pode se gigantesco e se voce estiver independente vai lidar melhor com isso. Boa sorte! Depois me conta!

  7. Luana,bom dia .Estou indo para Turquia dia 4/11,o que levar na mala nessa época?
    Marilda

  8. Olá Luana.
    Muito obrigada pelas dicas.
    Tenho uma pergunta sobre horários Seguros para sair à pé nas redondezas do hotel Side no bairro Fatih em Istambul pela manhã. Pude me ajudar?

      1. Olá Luana!
        Saí e não me senti ameaçada em momento algum. Fiquei pouco tempo por conta de uma conexão, mas definitivamente voltarei. A cultura, a comida e a história são incríveis!

  9. Olá. Irei para Istambul em Fevereiro de 2018. Por favor, quais são suas dicas de roupas e passeios para essa época? Obrigada

    1. Ei Simone, tudo bem? Acredito que em fevereiro estará bem frio! É melhor levar casacos grossos, peças de lã para colocar em baixo, meia calça grossa, calça…mas confere a temperatura nos sites especializados em clima. Em Istambul, tudo continua lindo em Sultanahmet, dá para passear na Agia Sofia, Blue Mosque, Topkapi Palace….tem um vídeo legal sobre o que fazer no meu canal

  10. Oi Lulu… Conheci um Turco pelas redes Sociais… Ele diz que me amaa todo tempo…. Kkk e quer se casar… Eles sao perigosos.. ? Tipo homem bomba ….?kkk Ele me liga a todo momento…

  11. Me apaixonei por um turco,ele vem ao Brazil este ano para uma luta ,pois ele é lutador 😊,vai fica 15 dias no Rio de Janeiro ,Vocês acham que devo ir ao seu encontro?

    1. EI Luara!! Menina, eu não sei o que te dizer! Segue seu coração 🙂 E depois conta pra gente! BJs!

  12. Olá Luana. Adorei o teu post. Eu já fui à Turquia num projeto escolar em 2011, fiquei hospedada na casa de um aluno turco e a sua família. Eu confesso que quando cheguei e desembarquei levei logo com um monte de mulheres com aquela burca negra e me assustei. Mas isso foi só ali e uma ou outra vez no lado europeu. Como a escola do projeto era no lado asiático, tal como a casa, eu estive mais por aquele lado, onde quer que fosse via pessoas turcas vestidas de forma “normal”, incluindo a mãe do aluno que usava blusas sem mangas, saias curtas, era mesmo como uma ocidental, e todas as meninas da escola usavam saia pelo joelho e era proibido usar lenços, ali havia alunos de várias religiões. As garotas do nosso grupo quando saiam para festas iam sempre muito produzidas,usavam vestidos curtos e decotados, mas claro nós tinhamos sempre 1 ou 2 rapazes connosco no mínimo. O que me explicaram é que os turcos nativos(pelo menos de istanbul) são muito liberais, praticamente “ocidentais”, as mulheres trabalham, saem à vontade, usam decotes, makeup, fumam, bebem, etc, mas que infelizmente no país deles havia cada vez mais pessoas de outros países árabes que eram mais conservadores e que depois não lidam bem com certas situações. Lembro-me de eles me dizerem que ficavam realmente muito tristes por essas pessoas “mancharem” a sua cidade (que os acolhe) com certos comportamentos. Bom penso que por ter ficado sempre com o meu parceiro turco ajudou, pois ele sempre estava por perto, meio que impunha respeito e sempre me perguntava se alguém tinha sido mais indelicado comigo, mas isso não aconteceu. Aliás lembro que andei de taxi na maioria das vezes, mas também de bus e de metro e em horas de ponta em alguns momentos, mas sempre acompanhada por ele, sempre achei estranho o facto de isso fazer com que quase nenhum homem ficar muito próximo de mim. Outra questão sobre homens – sim os homens ou rapazes turcos são muito educados e confesso que a maioria dos que interagi eram cavalheiros. Sim cavalheiros, daqueles que abrem as portas dos carros e das casas, não te deixam levar nada que seja pesado e que perguntam se precisas de alguma coisa sempre,etc. Eu percebo perfeitamente quando dizes que vais muitas vezes a Istanbul. Nunca me esqueci daquela cidade mágica, eu amei, por mim mudava-me para lá. Este ano irei de novo, após 7 anos, mas irei apenas com a minha irmã. Daí estar a investigar o teu blog, Mesmo tendo a certeza que de alguma forma irei estar em alguns momentos com a família que me acolheu, sei que tenho de ter mais cuidado, principalmente com a roupa, visto que em alguns momentos irei estar sozinha com a minha irmã sem nenhum ” macho” e porque estaremos estar hospedadas na zona de sultanahmet na margem europeia.

    1. Ei Isabel, obrigada pelo comentário! Que bom que gostou do post! EU fico tão triste quando vejo coisas ruins sobre a Turquia, um país que eu admiro e amo muito!!! E você está certa, tem uma grande parte de imigrantes mudando as características do local, tem questões políticas e releigiosas, enfim….:) Vou torcer para sua viagem ser fantástica! Depois me conta! Bjsss

  13. Oi Lulu!!!
    Adorei teu post… irei em setembro pra lá. Onde vc indica comprar os passeios? Por agências ou no local?
    Obrigada!!

  14. Olá, vou para turquia sozinha em outubro, porém em excursão, mas fiquei um pouco amedrontada com o que li aqui, ficar em hotel sozinha e perigoso?

    1. Andrea, escrevi este post alguns anos trás, não sei como está hoje. Acredito em excursão você não terá problema nenhum! Aproveite!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *