Giro pelo mundo,  Pensamento do dia,  Sonhos e devaneios

No fundo do poço tem mola?

Tenho uma notícia boa e uma ruim para você. A tal mola tão esperada que nos encontra quando estamos passando uma temporada no inferno de Dante da nossa vida existe SIM. Então se você está desanimado, cansado e meio deprê, fique tranquilo que daqui a pouco você encontra a sua mola. Sim, ainda vai demorar porque só quando você estiver desesperado, saturado e a beira de um ataque de nervos é que você vai cruzar com ela e se ainda não chegou lá, tenha paciência, porque nada está tão ruim que não possa piorar. Aí sim, no limite da sua sanidade, você verá a luz no final do túnel e a mola vai te alavancar. É, porque a famosa mola está, na realidade, localizada no subsolo do fundo do poço, só que nunca te falaram isso. E essa é a notícia boa.

Se você lê meus posts regularmente você sabe que eu sou uma pessoa positiva, muitos me acham otimista. Eu sempre tento passar uma mensagem de força, de motivação e este post não é diferente. Me explico: passar por uma situação difícil (ou muitas) é um grande presente mas você só vai se dar conta disso daqui há alguns anos, quando conseguir olhar para trás com alguma gratidão. Se o momento está tenso, se o ar está pesado e o futuro obscuro, tudo que você sente agora é desespero. Mas ainda assim, te peço paciência e te prescrevo um pouco mais de fé, na certeza de que dias muito melhores virão pela frente.

As vezes a gente se encontra em momentos onde tudo, simplesmente TUDO, dá errado. A vida profissional vai de mal a pior, o dinheiro nunca é suficiente, os sonhos não existem, a saúde começa a faltar, a relação amorosa é inexistente ou uma verdadeira peleja. Normalmente, não é uma coisa que fica difícil, é tudo que entra em colapso. Mesmo porque problemas são parte da vida, todo mundo tem seus dramas e cada ser humano acha que o seu problema parece ser o mais complicado da face da Terra. Por que eu, Deus? Por que eu? Não sou tão forte assim, não posso aguentar mais!!!! O que que eu fiz para merecer isso?

É, eu sei, eu já pensei assim também. Talvez por muito tempo, talvez por um tempo longo demais. E convencida de que a vida é difícil, que amor só te faz sofrer, que só gente rica que tem sucesso e de que o mundo é cruel, eu me afundei na lama até que não conseguia mais mover minhas mãos. Continuei resmungando e me sentindo uma injustiçada no mundo e afundei mais um pouco, a lama passou do pescoço. Me enfureci e esqueci de Deus, me afastei de tudo que me conectava ao lado bom da vida e me senti uma idiota completa. Resultado: a lama tampou a minha respiração e eu senti, por algum momento, que realmente não aguentava mais. Me despedi do mundo.

Aí, veio o alerta máximo do instinto humano da sobrevivência e me berrou “Não dá mais para viver assim: MUDA, filha, PELO-AMOR-DE-DEUS!!!! Eu respirei desesperada, mexi com meus conceitos mais profundos, deixei o pau quebrando do lado de fora, enquanto eu organizava o lado de dentro. Percebi, aos poucos, que a limpeza e organização interna me fizeram um bem danado porque a bagunça de fora também estava começando a se dissipar. E como acontece toda vez que a gente dedica um tempo para arrumar o armário, eu descobri várias roupas que estavam lá, que eu achava que adorava, que alguém tinha me dado porque achou que eu ia gostar mas eu nunca as usava, então me desapeguei de todas. Abri espaço para coisas novas e adivinha? Elas chegaram até mim. Aproveitei o momento de mudança e estabeleci novas regras, que eram quase o oposto do que eu estava vivendo antes do colapso. Ouvi um pouco mais o coração (que se você não sabe é o nosso órgão mais importante), deixei a matemática e a lógica de lado. Inspirei todo o ar puro que pude e mergulhei no presente, esqueci o passado e despressurizei o futuro.

Digo por experiência própria: cair no subsolo do porão do fundo do poço foi a melhor coisa que me aconteceu pois só de lá eu consegui enxergar algumas coisas que hoje são as mais importantes na minha vida. Só quando a lama passou da linha do pescoço e entrou pelas narinas e quase me matou sufocada que eu entendi com clareza que precisa me mover. E que precisava, acima de tudo MUDAR, que é a tarefa mais difícil desse mundo. Por mais que você fale que adora se mudar, de casa, de cidade, de país, de emprego, que adora projetos novos, amores novos, enfim, mesmo que você abra os braços e dê as boas vindas a todas as mudanças externas que te encontram, eu acho muito pouco provável que você seja tão aberto e receptivo assim com as mudanças internas. Que são, sem dúvida nenhuma, as mais necessárias.

Ah, e qual é a notícia ruim? É mesmo, eu só dei a boa no começo do post, então lá vai a contrapartida: não existe uma mola posicionada te esperando em fundo de poço nenhum. Desculpe. Não existe milagre, não existe ombro amigo, não existe herói nem pai nem mãe que podem te resgatar a não ser que você queira se salvar. Hoje, aqui e agora. Se não partir de você, de dentro, não virá de fora. Ou melhor, nada do que vir de fora vai resolver. Podemos encontrar algum alívio quando conversamos com os amigos, podemos respirar com pena de nós mesmos quando lemos posts como este, pensando que todo mundo se ferra na vida. Podemos chorar quando vemos filmes românticos e morrer de raiva do diretor que fez um filme tão irreal porque na vida, nada nunca dá certo. Sim, você pode se sentir assim, porque você está no fundo do poço e isso é legítimo.  Ainda assim, eu acredito na força de uma lei que funciona tão bem como a lei da gravidade e se chama lei da atração. Ela vai jogar na sua cara sempre mais do que você está vivendo, um dia após o outro. Então faça boas escolhas, trabalhe duro e comece a esperar pelo melhor. E quando sentir que está pronto para começar a respirar com a cabeça para fora da lama, para fora do poço, tente dar uma espiadinha pela greta de vida que te ilumina para constatar que, se eu consegui me superar, você também vai conseguir. É necessário força, foco e fé para ser o herói da sua história, mas eu tenho certeza que você pode chegar lá.

E uma constatação final. A mola, no final das contas, deve ser a dor do sofrimento prensada por tanto tempo, com tanta força que acaba funcionando com uma alavanca pessoal de reforma íntima. Ou a vontade absurda de mudar, o instinto de se tornar algo maior, de virar a melhor versão de si mesmo. Ou ainda o farol que vai guiar o navio da sua vida na direção do porto certo, que vai te ajudar a desviar das pedras, das sombras. E mais: acho que a mola pode ser aquela minúscula e importantíssima partícula de Deus, que está doida para apertar o botão que vai ligar a sua luz e o seu brilho, de agora para todo o sempre. Então, prepare-se na descida, na queda livre sem obstáculos. Porque quando você descer até o subsolo e acertar a mola que existe dentro de todos nós, a subida vai ser meteórica e fascinante, a jornada mais emocionante da sua vida. Paciência, leitores, paciência, se você estiver em um período dos infernos. Ninguém tinha me avisado que ia ser tão difícil mas no final vai valer a pena, tá?! E muita fé, porque Deus não se atrasa nem se esquece, ele capricha 😉 (Eu não falei que era mais um dos meus posts do tipo luz no fim do túnel?) Bjs!

Separei fotos espontâneas da jornada dos últimos anos para compartilhar com vocês 😉 Gorda ou magra, loira ou morena, triste ou sorrindo, no mundo ou em casa. Foram muitos altos e baixos, desde o começo do blog, tipo 2010. Quanta vida nesse espaço de tempo, ufa! 😉

Istambul, Turquia
Istambul, Turquia
Lulu no Pais das Maravilhas
Santorini, Grécia (“nas antigas”)
Lulu no Pais das Maravilhas
Barco de Atenas para Santorini
Lulu no Pais das Maravilhas
Restaurante em Firá, Santorini
Lulu no Pais das Maravilhas
Subida para Thira Antiga, Santorini
Eu e mams de óculos novos
Poros, Grécia
Lulu no Pais das Maravilhas
Búzios, Rio de Janeiro
Lulu no Pais das Maravilhas
Macacos, BH
Lulu no Pais das Maravilhas
Caythorpe, Inglaterra
Vestido Cents
Macacos, BH
Patmos
Patmos, Grécia
Rhodes
Rhodes, Grécia
LULU em Halkidiki
Halkidiki, Grécia
meteora blog 6
Meteora, Grécia
foto loja santorini copy copy
Trabalhando em Santorini, Grécia
luana loira tirassia
Barco para Thirassia
óculos corfu 1
Trabalhando em Corfu, Grécia
óculos zakynthos 1
Zakynthos, Grécia
Empresária da moda copy copy
Trabalhando em Istambul, Turquia
Loja Virtual Cents
Trabalhando em BH, na loja virtual
lulu em Santorini
Lua de mel em Santorini
geração Bocejo
Templo em Cotia

Ei gente, aqui é a Lulu. Sou de família grega e italiana e morei em Santorini. Em 2014, tive o prazer de me casar na ilha de Santorini, lugar mais lindo do mundo! Moro em Amsterdam e viajo todo verão para a Grécia, para realizar o sonho de quem quer casar em Santorini. Pergunte que quiser. 😉

2 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *