Santorini fora da temporada cover
Santorini,  Viagens

Santorini fora de temporada: Tudo o que ninguém te contou sobre a fantástica ilha grega do vulcão!

Você já deve ter ouvido falar de Santorini, a ilha grega que mais parece um cartão portal. A essência desse lugar mágico vai muito além das tradicionais casinhas brancas debruçadas sobre o oceano e belas igrejinhas azuis que comumente protagonizam os pacotes de turismo e as redes sociais às quais temos acesso. De fato, é isso em primeira mão que enche nossos olhos e nos entusiasmam a conhecê-la, mas o que você não sabe é que o mundo real de Santorini é bem diferente, porém, igualmente lindo, misterioso e inquietante quanto podemos imaginar! 

Para vocês que chegaram agora no blog, aproveitem para ler também a parte prática (5 dicas práticas para quem quer conhecer Santorini) e também um pouco de vida real em Santorini ( Um desabafo sobre a vida em Santorini). E vamos às dicas sobre Santorini fora de temporada!

     Nossa primeira dica é: não tenha medo de explorar Santorini fora da temporada, pois no lado desconhecido da ilha há tantas coisas que você pode fazer mesmo sem as altas temperaturas do verão. Existem muitas opções além de ficar simplesmente curtindo a piscina do seu hotel com vista para o mar ou fazer compras pelo centrinho de Fira. A arquitetura cíclade e o roteiro extremamente relaxante é um convite de imersão nos hábitos locais desse poético universo. Estejam certos! Mesmo no inverno nada será capaz de estragar os seus dias enquanto estiver desfrutando de momentos tão esperados da viagem… o mais importante é aproveitar cada minuto de contemplação e deslumbramento desse fascinante destino! 

Mas antes de mais nada: adeque sua expectativa à realidade

    Inicialmente existe uma percepção mundial de Santorini como cartão postal da Grécia nas quais nos deparamos com aqueles cliques de tirar o fôlego. Quando pesquisamos sobre Santorini, não faltam imagens de lindas influencers com seus vestidos fluidos e cheias de estilo em meio às ruas de Oía ou à frente das cúpulas das igrejas que servem como incrível painel de fundo. Pois bem! Esse é o mundo que vemos, e ele existe de fato, mas na altíssima temporada você pode não reconhecê-lo no meio da multidão. Então fora da temporada, sem dúvida, você vai poder ver uma beleza impactante e silenciosa nos pontos turísticos. E também existe o mundo real, da Santorini rude, seca, áspera e ainda assim, simplesmente encantadora. A beleza da ilha vulcânica está exatamente na sua capacidade de destruição e reconstrução. É isso que nos contagia e faz dela um lugar singular no mundo. É esse renascimento que nos faz olhar pra frente valorizando cada segundo desse tempo presente que nos foi dado, portanto, saiba apreciar tudo aquilo que estiver dentro e fora do seu alcance. 

E estas características são mais perceptíveis fora da temporada, em momentos de paz e contemplação. Se você é um viajante (e não um turista) é bem provável que vai simplesmente amar a viagem nos meses mais vazios do ano, de outubro a maio.

Santorini fora de temporada

Como chegar na ilha de Santorini

       Se tiver a oportunidade de vir pelo mar (via ferry ou navio) certamente terá a completa sensação de ver Santorini como resultado de várias erupções vulcânicas exatamente pela experiência de chegar pela caldeira (depressão formada quando o vulcão entra em erupção e colapsa). Se vier de avião escolha sentar-se na janela para ter uma real noção da ilha. Por fim, nossa indicação mesmo fora de temporada é: não deixe de fazer o passeio de barco para sentir a maravilhosa energia que é a caldeira do vulcão. Excluindo os meses de dezembro, janeiro e fevereiro o passeio pode ser feito nos meses de março, abril e maio, além de outubro e novembro. É claro que o passeio vai depender das questões climáticas na ilha e podem haver interrupções de passeios em alguns períodos do ano, então vale verificar nas agências de viagem quando você chegar em Santorini.

Como entender um pouco mais sobre Santorini

   Para entender Santorini é preciso voltar no tempo com uma visita à Akrotiri onde fica situado o sítio arqueológico. Conheça também o Museu da Thera Pré-histórica para aprender sobre a civilização antiga e como essa grande erupção fez com que as pessoas literalmente fugissem da ilha. Além disso, é possível ver em Akrotiri o pequeno porto da praia vermelha que no inverno fica bem vazio e tem inúmeras cores e idades geológicas diferentes. A percepção que temos é que essas aldeias menores parecem capturar a vida passada das pessoas e, por um momento, é fácil esquecer do ritmo acelerado dos nossos dias.

O que comer em Santorini

              Quem aí não gosta de viajar e saborear as delícias da gastronomia local? Em Santorini estar à mesa em grande estilo é ter a oportunidade de provar os tradicionais pratos de macarrão com alho ouvindo agradáveis músicas gregas. O espaguete aparentemente simples mas com forte tempero é, sem dúvida, um dos pratos principais da ilha. Outras famosas opções para se experimentar são os “tomato balls” (bolas de tomate) prato genuinamente grego que em sua forma se parece com almôndegas achatadas e estão presentes em quase todas as tavernas de Santorini. E se você gosta de frutos do mar confira o saboroso polvo, que normalmente fica secando na baía de Amoudi e alguns restaurantes por ali ficam abertos praticamente o ano todo, com exceção de dezembro e janeiro. Um outro ingrediente local é a fava (feijão branco). Para acompanhar, a excelente salada grega na versão Santorinhá também não pode faltar. 

O que não pode faltar na sua viagem: degustação de vinhos

            Muitas pessoas não sabem, mas fazemos questão de reforçar que o vinho grego é uma estrela  em qualquer época do ano, até porque é impossível falar de Santorini sem falar de vinhos. A tradicional uva Assyrtiko é uma cepa versátil capaz de produzir vinhos brancos maravilhosos e mais frescos. Atualmente são apreciados e vendidos para o mundo inteiro, tanto que têm se destacado cada vez mais no cenário grego e em toda a Europa quando o assunto são vinhos especiais. Isso porque o solo vulcânico, embora diferenciado, também é propício para o cultivo. As vinhas são espalhadas e ficam rentes ao chão, enquanto no inverno permanecem enroladas como ninho e protegidas em parreiras que são baixas, totalmente diferente do cultivo das vinícolas do mundo inteiro. Passeando de carro por Santorini é possível perceber as centenas de vinícolas espalhadas por todos os lugares. Se estiver em uma viagem romântica ou até mesmo com a família não deixe de degustar um bom vinho admirando a sensacional vista da ilha. Nossas indicações são as adegas de Santo Winery e Venetsanos. Se preferir ir a um restaurante com uma super adega tradicional, conheça o Pelican Kipos, localizado em Fira e que fica aberto o ano inteiro. 

Entenda sobre o icônico pôr do sol em Santorini

        Primeiro precisamos dizer que Santorini faz com que você tenha a oportunidade de assistir o pôr do sol de vários pontos da ilha. Segundo e, ao contrário do que muitas pessoas pensam não é possível avistá-lo do centro de Oía (a pronúncia correta é Ía) a não ser pelo lado de trás da vila e vamos explicar o porquê. Por volta de 1954, a última erupção seguida de terremotos assustadores fez com que muitas pessoas deixassem a ilha. E como ela voltou ao mapa dos lugares mais visitados do mundo? Contam os mais antigos que um estudioso foi para a ilha estudar a parte histórica e arqueológica, tirou uma foto que posteriormente foi publicada em revistas e com isso os turistas começaram a visitá-la, conquistando assim fama internacional. 

       Se você quer saber mais sobre o que os nativos falam, e quer descobrir os segredos de Santorini você vai se surpreender com esta parte. Na ilha, fala-se que antigamente os locais não tinham renda e viviam basicamente da terra. E quando os primeiros turistas começaram a chegar, eles viram uma oportunidade de melhorar a vida. Foi então que os taxistas criaram essa “realidade” para os turistas de que o melhor lugar para se ver o pôr do sol era de Oía, porque mesmo chegando pela porto ou pelo aeroporto esse era o ponto mais distante da ilha, ou seja, a corrida mais longa. Isso significa que dificilmente alguém conseguiria chegar até lá sem ser de táxi e assim criaram uma maneira de aumentarem a renda. Depois disso, reforçaram a ideia de que o lugar tinha o melhor café, melhor hotel, melhor vista e seguindo com essa ideia, viralizou-se um (over tourist) com um crescente tráfego turístico na região. Tanto que diariamente, milhares de turistas desembarcam dos navios e enchem as ruas da pacata vila. Se você perguntar para os moradores locais, eles simplesmente não vão até Oía, e ficam anos e anos sem visitar esta parte da ilha, por não verem motivo para a visita.

Tudo isso pra dizer que, não existe pôr do sol da vila de Oía a não ser pela parte de trás do castelo ou pelas escadas que vão para a baía de Amoudi ou para a nova região construída em Oía. Ainda assim, a maior parte dos hotéis e empreendimentos que ficam no penhasco não têm vista frontal do pôr do sol, sem contar que, na época da alta temporada é quase que insuportável aguentar o calor e as aglomerações de pessoas sedentas pelo melhor ponto para fazerem um clique do entardecer, uma vez que de lá só é possível ter a magnífica vista da baía. Desse modo, os turistas precisam sair de suas hospedagens e caminharem até os pontos de visualização mencionados anteriormente, com bastante antecedência.

        É claro que Oía é uma vila linda! Mas Santorini dispõe de outros lugares surpreendentes e não menos interessantes para você contemplar o pôr do sol. Fora da temporada pode-se visitar o cenário fantástico do farol de Akrotiri chamado Faro e que fica bem no final da ilha onde é possível ter um panorama total da ínsula. Outros pontos interessantes são o Skaros em Imerovigli, o Heart of Santorini em Megalochori ou qualquer outro ponto na caldera de Fira onde o entardecer é sempre um espetáculo. Se tiver a oportunidade preze pela experiência de avistar o pôr do sol em um passeio de barco. Temos certeza que você não vai se arrepender! 

Caminhadas pela ilha

          Se existe uma coisa tão agradável quanto conhecer Santorini é poder caminhar pela ilha sentindo a brisa no rosto, cabelos ao vento e aquela sensação formidável de estar sendo abraçada por esse mágico lugar! Se estiver no sul da ilha comece pelo Eborio, estacione na praça e se perca nos labirintos de uma das vilas mais antigas e tradicionais de Santorini. A arquitetura excêntrica e os dois castelos medievais completam o charme do vilarejo. Por alguns momentos é possível viajar na história e parar no tempo. Muito bem conservado, o bairro de Pyrgos possui um dos pontos mais alto da ilha. Também é possível estacionar na praça e seguir por suas ruelas. Se estiver em Fira caminhe até Firostefani e se estiver em Imerovigli (com bastante tempo e disposição) caminhe até Oía. Pela manhã as cores são ainda mais lindas, sem contar que as caminhadas podem ser feitas em qualquer estação do ano desde que feitas na parte da manhã nessas últimas duas indicações. Se o objetivo é ver as enseadas e as praias (não necessariamente aproveitar a praia) prepare-se para ver um cenário completamente diferente. Em Santorini, as praias são vulcânicas e em sua maioria negras (estas estão no sul da ilha), mas não deixe de conhecer a praia vermelha na região de Akrotiri.

Santorini na essência

       Há muito mais em Santorini do que o estonteante pôr do sol e a bela vista da caldeira. A ilha abriga aldeias tradicionais, praias deslumbrantes, sítios históricos especiais e vinícolas que valem a pena explorar em qualquer época do ano. Todo ano, Santorini morre, renasce e nos dá esse exemplo de que é possível dar a volta por cima. No inverno muitos comerciantes fecham suas portas e quando reabrem surgem restaurantes mais tops, hotéis deslumbrantes entre outras inúmeras surpresas que só uma ilha em constante movimentação é capaz de nos proporcionar. 

Santorini é, nada mais nada menos do que um ponto minimamente curioso no mundo. O fato de ter mais de 600 igrejas (às quais a população construía a fim de orar e pedir proteção com medo do vulcão entrar em erupção) nos faz pensar na vida como ela é. Em Santorini, temos a real sensação do hoje, do viva ao máximo mesmo diante de qualquer circunstância. Esse sentimento de “bomba-relógio” faz com que agradeçamos o tempo mais especial de nossas vidas, o aqui e o agora. Portanto, apenas aproveite o fato de estar na ilha e sentir toda essa energia de Santorini e guarde com carinho as memórias extraordinárias que você tiver desfrutado lá! 

Pra quem gosta de história, vale complementar:

  • A ilha teve mais de 10 grandes erupções e foi construída em cima de lava e de cinza em várias camadas. 
  • A grande erupção de Santorini, inclusive, foi a que causou um dos maiores tsunamis da história destruindo a civilização minóica em Creta e causando o êxodo no Egito. 
  • A lendária ilha de Atlântida inspirou Platão a escrever suas obras “Timeu ou a Natureza” e “Crítias ou a Atlântida”.
  • Indicação de documentário: The Exodus Decoded

Este post super especial foi escrito em colaboração com a jornalista Natália Souza 🙂

Ei gente, aqui é a Lulu. Sou de família grega e italiana e morei em Santorini. Em 2014, tive o prazer de me casar na ilha de Santorini, lugar mais lindo do mundo! Moro em Amsterdam e viajo todo verão para a Grécia, para realizar o sonho de quem quer casar em Santorini. Pergunte que quiser. 😉