Tudo sobre Veneza, de leitor para leitor!

Para contar tudo sobre Veneza, convidei a super entendida do assunto, mega pesquisadora e especialista em revirar tudo que tem online sobre os destinos que vai viajar, Lucia Sarantopoulos Bergamaschi. Isso mesmo, minha mama!

Eu fiquei impressionada com as todas as histórias (cheias de detalhes) que ela me contou quando voltou de viagem da Itália. Lugar preferido, adivinhem? Veneza! E aproveitei o momento para pedir para ela passar todas as dicas para a gente, aqui no blog. Então, se você planeja alguma viagem para a Itália ou se gosta de pesquisar sobre lugares bacanas, fique ligado nas dicas:

” Veneza é um dos lugares mais lindos que já visitei.  Para mim, Veneza está para a Itália, assim como Santorini está para a Grécia.

Veneza
Veneza

Na nossa viagem, iríamos passar apenas 2 dias em Veneza, então planejamos para aproveitar ao máximo. Como estávamos em Bologna, resolvemos pegar o trem regional, que custou apenas 13 euros. Não era luxuoso, mas foi razoável para uma viagem curta.

Ficamos em  Mestre, pois achamos que seria mais fácil a logística de chegar e sair da cidade. Escolhemos um bom hotel perto de  restaurantes, supermercado, ônibus para o aeroporto  e com fácil acesso de ônibus para Veneza . Se você quiser  ficar em Veneza, escolha bem o local, pois não é muito cômodo ter  que  ficar andando pelas ruelas cheias de gente à pé e entrando e saindo dos vaporetos com as  malas.

Por falar em transporte, você pode comprar um cartão a partir de 20 euros, que dá direito a pegar qualquer transporte em Mestre e Veneza, incluindo os vaporetos, quantas vezes quiser, por um período de 24 hrs. Tem cartão para um período mais longo com desconto. É uma ótima opção, porque facilita bastante para conhecer os locais. É só entrar no ônibus ou vapor e validar na máquina.

Chegamos em Mestre por volta do meio dia, deixamos as malas no hotel, e fomos logo para Veneza. Foram 10 minutos longos e cheios de expectativa!  O ônibus parou numa área enorme, com vários estacionamentos e, em poucos passos já chegamos na primeira ponte e  deparamos com o canal. A vista é linda!!! Dá vontade de ficar parada lá  admirando…

Veneza
Veneza
lulu no pais das maravilhas Veneza
Grand Canal

A partir daí, é caminhar e se perder nas ruelas, onde se encontra de tudo: um mix de cotidiano italiano com turismo do mundo todo. Muitas lojas, restaurantes, confeitarias e também   milhares de camelôs espalhados por várias ruas, vendendo todo  tipo de produto e souvenirs.

Souvenirs em Veneza
Souvenirs em Veneza

Foi muito especial a sensação de estar em Veneza, no meio de edifícios e palácios diferentes dos que estamos acostumados. Realmente nos sentimos em outra época. Amei!!!! Claro que passamos pela Ponte dos Suspiros e Rialto .

lulu no pais das maravilhas Veneza

lulu no pais das maravilhas Veneza
Ponte de Rialto
lulu no pais das maravilhas Veneza
Ponte dos Suspiros

Depois de caminhar muito, nada como sentar num charmoso bar à beira do canal e tomar uma taça de vinho admirando a bela paisagem, o pôr- do- sol e o vai e vem de barcos e vaporetos.

No dia seguinte, resolvemos visitar a Basílica de San Marco  bem cedo,  e pegamos o vaporeto até a praça. Mesmo as 9 hrs da manhã,  já tinha  uma fila enorme para entrar na Basílica. Valeu cada minuto de espera! Ao nosso redor o Palazzo Ducale,  museu, torre do relógio…são lindas construções, cheias de detalhes, arte e história.

Fila para entrar na Basilica
Fila para entrar na Basilica

Achei o relógio bem especial, pois ele tem no alto 2 estátuas que se movem e batem no sino, para marcar as horas. Nesse momento, aproveitei também para observar a parte externa da Basílica, que é maravilhosa.

Torre do relógio
Torre do relógio
Basílica San Marco
Basílica San Marco

Não precisa pagar nada pra entrar na Basílica, mas no interior se você quiser ver o museu ou ir na parte externa no alto e ver o altar, vai pagar pequenos ingressos. É fascinante tudo lá dentro. Quem ama mosaico como eu, vai pirar!!!

Interior de San Marco
Interior de San Marco

A parte do passeio ao museu mais impressionante para mim foi quando me deparei com os cavalos de San Marco, que são em bronze e em tamanho natural:

lulu no pais das maravilhas Veneza

A minha vontade era de ficar muito tempo lá dentro, mas é tudo muito cheio e temos que andar em fila (e a fila anda…rsrsr). Quando saímos, a praça já estava inundando e fomos presenteados com o tocar dos sinos, anunciando o meio dia veneziano.

Praça de San Marco
Praça de San Marco

Como já estávamos morrendo de fome, seguimos a indicação de um dos blogs especializados em viagens para a Itália e fomos atrás da Rosticceria Gislon, que tem um restaurante promissor no 2 andar. Nessa rosticceria,  eles servem uma comida deliciosa a um preço razoável, acompanhada de um delicioso vinho da casa. Fica bem atrás do Campo San Bartolomeo, foi bem fácil de encontrar e valeu a pena.

Depois do almoço, aproveitamos  a tarde pra visitar a pequena ilha de Murano, que fica a menos de 1 km de Veneza. Pegamos um sorvete e embarcamos no vaporeto rumo à ilha.

Vaporeto para Murano
Vaporeto para Murano

O passeio é relativamente curto e muito agradável pois a vista é maravilhosa, durante todo o percurso. Murano é bastante calmo, quando comparando a Veneza. Ao chegarmos, fomos convidados a visitar uma fábrica e ver a produção das peças de vidro, já que a ilha é muito famosa pelas obras de vidro. Eles fizeram uma pequena exibição de como criar um objeto em vidro colorido. Achei o local muito quente, realmente uma loucura. Após a pequena apresentação, os turistas foram levados até a  loja (obviamente), que tem peças lindas de vidro,  para todo tipo de gosto e bolso.

Canal de Murano
Canal de Murano
Murano
Murano

Caminhamos um pouco próximo ao canal e visitamos a  Igreja de Santa Maria, local super agradável, com um jardim. Também fomos em  outras lojas para comprar umas lembrancinhas especiais de Murano

Igreja de Santa Maria
Igreja de Santa Maria

No final da tarde era hora de pegar o vaporeto de volta pra Veneza. Que sufoco, era a hora do rush! O barco parou em todas as paradas e em cada uma delas, muitos turistas e trabalhadores subiam a bordo, até que o barco ficou completamente lotado. Mas ainda assim, várias pessoas entravam e se penduravam. Enfim, chegamos são e salvos! Fomos para o hotel descansar e em seguida fomos jantar com amigos em Mestre.

No dia seguinte, amanheceu garoando, mas a leve chuva logo parou. Aproveitamos nossas última horas antes do vôo para Roma e fomos dar mais uma caminhada em Veneza. Passamos em outras ruas e becos diferentes e, para nossa surpresa, deparamos com a Calle Dei Bergamaschi. Uma rua em Veneza que tem o nosso sobrenome, uma homenagem a família. Foi uma excelente maneira de me despedir de Veneza, depois de momentos maravilhosos. E ficou aquela vontade de voltar, sempre que pudermos! “.

Calle dei Bergamaschi
Calle dei Bergamaschi

Não é a toa que as pessoas se apaixonam por Veneza, né?! Gostou do post?! Foi útil para planejar sua viagem? Quer contar como foi a sua experiência? Fique a vontade e me mande um email 🙂

Ótima semana para todos!