Ilha de Folegandros: o paraíso grego gourmet fora do mapa!

A ilha de Folegandros é uma daquelas surpresas maravilhosas no meio da loucura do verão grego. Com tantas ilhas para conhecer na Grécia, Folegandros passa despercebida na maioria dos roteiros dos brasileiros. E foi apenas na minha última temporada na Grécia que decidi conhecer a Ilha de Folegandros: o paraíso grego gourmet fora do mapa!

Vocês que acompanham o blog sabem que eu não vou escrever aqui um post estilo wikipedia e não faço ideia quantos habitantes tem a ilha e não me interesse pelo “roteiro obrigatório”. Vamos falar de coisa boa: experiência real, comida de primeiríssima e praias paradisíacas!! Yebaaaa 🙂

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Decidi visitar a ilha de Folegandros depois de muitos comentários positivos dos meus amigos gregos de Santorini. No meio da alta temporada, meados de julho, eu e minha mãe, finalmente pegamos o barco de Santorini para Folegandros. A viagem foi super curta e tranquila, e um amigo de um grande amigo nos buscou no porto Karavostasi (não se preocupe com os nomes, gente, lá é super pequeno e as pessoas são muito amigáveis, então tá fácil de resolver!).

Seguimos para o hotel Kallisti, que é um daqueles lindos em Chora, super sossegado, com uma vista bem especial da Igreja da Virgem Maria. A piscina do hotel foi uma atração para mim, porque uma dose de sossego no meio das ilhas gregas era tudo que eu precisava para começar a viagem da melhor maneira!

Ilha de Folegandros Grécia (1)
Hotel Kallisti, Folegandros, Grécia

Eu gostei muito da localização do hotel, porque ficava a apenas 5 minutos do centrinho de Chora e logo na frente passava um ônibus que levava para as praias. E uma praia que entrou direto para a minha lista de praias perfeitas das ilhas gregas foi: Praia de Agali, em Folegandros. Lá é um verdadeiro paraíso no maior estilo ilhas gregas, só que tem um plus: com 1/10 do número de pessoas que você vai encontrar nas outras ilhas gregas 🙂

A vista, quando você desce do ônibus, é mais ou menos assim:

Ilha de Folegandros Grécia (2)
Ilha de Folegandros, Grécia

As águas são calmas e quentes, e é um lugar perfeito para ir com crianças, mas para minha sorte as crianças que estava lá eram super calmas e silenciosas. A maioria das pessoas na praia também, cada um lendo seu livro ou tomando sua biritinha no seu mundo, sem incomodar o vizinho.

Quando entrei na água, me apaixonei pelas cores do mar. E para quem gosta de mergulhar, ali é cheio de peixinhos coloridos e pedras brancas no fundo 🙂

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

É bom saber que a praia é pequena e possui uma estrutura limitada. Me explico: não tem aqueles beach bars gigantes de Mykonos e Santorini. Mas caminhando 2 minutos para fora da areia tem algumas cafeterias e restaurantes, com comida fresca e vistas de tirar o fôlego. Vi aluns hotéis bem legais ali também. Dá para ter uma ideia do que estou falando na foto abaixo:

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Depois de curtir a praia de Agali, pegamos o barquinho e fomos para Agios Nikolaos, uma pequena praia há apenas 5 minutos de Agali. O visual do paraíso é mais ou menos assim:

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros Grécia

Por mais que seja parecido com Agali, a praia de Agios Nikolaos tem seus segredos. É ali que fica localizado um dos restaurantes mais deliciosos (quesito comida e atmosfera) de Folegandros: o Papalagi. Olha a vista do caminho que me levaria até lá:

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

No Papalagi, ficamos saboreando vários pratos da culinária grega e ainda conhecemos a fantástica Manina, que nos contou muito sobre as inspirações para os pratos 🙂 Eles têm muita coisa especial no cardápio, portanto não espere apenas uma refeição de taverna grega. O Papagali guarda muitas outras surpresas. Eu amei este lugar.

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

No dia seguinte, pegamos o mesmo barquinho, porém passamos por Agios Nikolaos e fomos para a praia vizinha: Livadaki. O percurso é curto e tranquilo e o mar é tão calminho……

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Do barquinho, a vista da praia de Livadaki é bem impressionante. A pequena parte branca é o que chamamos de praia : )  Mas ali, a beleza da natureza e a força das rochas é o que marca na memória. Ah, e o silêncio.

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Ficamos pouco tempo na praia de Livadaki e pegamos o barquinho quando ele voltou pois esta praia é mais selvagem, estava muito quente e as poucas sombras já estavam ocupadas. As pedrinhas são bem desconfortáveis para sentar ou deitar. É bom consultar os horários dos barcos, levar bastante água, alguns snacks e preparar para ver geral pelado no Livadaki.

Mas falando francamente, tirando os meus mimimis, o lugar é lindo demais e vale totalmente uma visita!

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Na volta, paramos novamente na praia de Agios Nikolaos e fomos comer no Papagali 🙂

Eu achei que tinha sido uma feliz coincidência, mas nossa jornada gastronômica (também conhecida como roliçagem 3 x por dia) me fez entender que Folegandros tem uma caraterística muito peculiar: a culinária mediterrânea com uma pegada gourmet e um twist inesperado.

Não me leve a mal, tem gente que gosta de gourmet, tem gente que detesta gourmetizados e por aí vai, não quero criar polêmica aqui. Eu gosto de comida saborosa, comida boa, seja da casa da vó ou do DOM. O que estou tentando dizer aqui foi que em Folegandros existe uma maior variedade de experimentações quando falamos de cozinha grega. E mais, muitos restaurantes são pequenas boutiques, os chefs são jovens cheios de talento, o atendimento é bem especial e a experiência é, em geral, uma combinação totalmente inesperada para uma ilha grega pouco famosa. Um dos chefs gregos locais me explicou que eles são internacionalmente conhecidos como a ilha gournet das Cíclades.

Anota aí: para sua próxima viagem, ilha de Folegandros, na Grécia!

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Talvez por sua proximidade com as bombadas Mykonos e Santorini, Folegandros tenha sido ofuscada em termos de fama. Talvez, a sua maior benção seja a timidez frente às grandes ilhas famosas. Enquanto caminhava pelas ruas de Chora, despreocupadamente, uma pergunta girava na minha cabeça…“cadê o povo, gente? Cadê as multidões de turistas?”

Turismo de massa não existe em Folegandros, graças a Deus. Sem aeroportos lotados nem cruzeiros ferozes, Folegandros continua calma e sofisticada. Nossa caminhada rumo ao pôr do sol foi agradável e tranquila e vale a pena dedicar algum tempo para ver as lojinhas de moda e até de souvernirs. Os itens são bem diferentes, mas os preços podem ser salgadinhos também.

O público da ilha parece mais cool e sofisticado e o mais importante, sem passos acelerados e sem paus de selfie 🙂 Os casais andam calmamente de mãos dadas, apaixonados. Me animei em Folegandros, enfim, algo diferente! Descobri um pequeno paraíso para os meus momentos relax no alto verão grego.

Seguimos para ver o pôr do sol na Igreja da Virgem Maria (Panagia) que fica no alto da cidadezinha. A caminhada dura uns 15 minutos, mas eu acho que demorei mais porque fomos com calma, apreciando a jornada.

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros Grécia

Chegando lá em cima, o que se vê é uma Igreja branquinha simpática, com uma vista linda da ilha toda.

Ilha de Folegandros Grécia (18)
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

E quando a tarde vai despedindo e a hora mágica se aproxima, as pessoas se posicionam de costas para a Igreja e de frente para a imensidão do mar. É hora do show – e em Folegandros presenciei um dos mais belos espetáculos de pôr do sol!

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Depois do show da natureza, é hora de voltar para as ruelas branquinhas de Chora, encontrar um restaurante delicioso, sentar, comer bem, rir da vida, agradecer a Deus, e sonhar com mais um dia nas ilhas paradisíacas da Grécia.

Eu voltaria, sem dúvidas, para a ilha de Folegandros. Minha sugestão é ficar pelo menos 3 dias por lá, mas eu ficaria uma semana sem nem pensar duas vezes:)

Para finalizar, quero contar que também fizemos um passeio de barco que durava quase todo o dia e ia na caverna dourada (um dos pontos super comentados da ilha) e nas praias que mencionei aqui no post. Eu não tirei muitas fotos porque no dia estava muito muito muito quente (foi aquela onda de calor nas ilhas, sensação térmica de 55 graus Celsius) e eu estava malsss. Mas para você terem uma noção do barquinho…:

Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Espero que tenham gostado do meu post sobre a ilha grega de Folegandros. Visitem as ilhas gregas, leitores, e aproveitem para conhecer ilhas não tão glamourosas, elas são muito belas porém muito mais econômicas e sossegadas.

Abaixo mais algumas fotos para vocês. Mil beijos!!

Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Folegandros Grécia
Eu e a mamys, Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia (20)
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia
Ilha de Folegandros Grécia
Ilha de Folegandros, Grécia

Roteiro para Creta: como explorar a maior ilha da Grécia

Se você acompanha o blog, já deve ter percebido. Eu amo a Grécia! E as ilhas gregas, então…..!

E neste post vou compartilhar com vocês uma sugestão de roteiro para Creta: como explorar a maior ilha da Grécia. Já vou avisando que meu roteiro é nada óbvio e meus passeios são baseados nas minhas pesquisas e não tanto no “obrigatório”.

A primeira coisa que você tem que saber sobre Creta é que ela é a maior ilha da Grécia 😉 São três aeroportos, são mais de 350 praias espetaculares e muitos e muuuuuuitos quilômetros de costa exuberante. Se é isso que você quer nas suas férias, a ilha de Creta é seu lugar!

Mas todo bom roteiro para Creta também deve incluir algumas cidades importantes, e claro, muita história 🙂 se tem uma coisa que faz meu coração bater mais rápido em Creta é a importância história daquele canto do mundo. Me chamem de cafona, eu sou mesmo, mas eu admiro muito a bravura do povo cretense (“aqui não é Grécia, é Creta!”) e sua história de resistência frenética frente aos violentos invasores ao longo de muitos e muitos anos.

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (13)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia

Bom, dito isso, aviso que neste post vou falar do roteiro que fiz em Creta na minha última ida a Grécia. Só para esclarecer, foi minha terceira vez na ilha de Creta, então caprichei para explorar uma parte da ilha que tinha me dado muuuuita mas muuuuita vontade de conhecer melhor nas duas primeiras viagens.

Para os interessados em roteiros para Creta e Grécia, aqui tem mais alguns posts com dicas úteis, histórias curiosas e fotos maravilhosas da ilha de Creta:

Dicas de Creta,  da cidade de Chaniá e da praia de Elafonissi

Dicas de Creta, Grécia: Monastério de Arkadi

Veja Creta pelas lentes de um Fotógrafo de Casamentos na Grécia

Então, vamos à sugestão de Roteiro para Creta!

O meu ponto de chegada em Creta foi cuidadosamente escolhido para que eu pudesse aproveitar o máximo de tempo no lado oeste da ilha, então escolhi chegar pelo aeroporto de Chaniá.

Existem muitos voos bons e baratos no verão e Chaniá é uma cidade mega charmosa com um zilhão de opções de acomodação. 🙂 Mas eu confesso que escolhi Chaniá porque eu queria ficar mais uma vez na região de Akrotiri (isso mesmo, tem Akrotiri em Creta também 🙂 ) e de preferência, colada na praia do Stavrós. Sim, a praia do Zorba! Olha que visual…:)

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (7)
Praia do Stavrós, também conhecida como praia do Zorbás
Roteiro para ilha de Creta na Grecia (6)
Praia do Stavrós, também conhecida como praia do Zorbás

Foi bem na frente dessa montanha que o personagem Zorbás dançou o sirtaki mais famoso do mundo 🙂 mas muito além disso, a praia do Stavrós oferece beleza natural e muita tranquilidade.

Eu amo aquele lugar!

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (3)

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (3)

E a cor da água?? Esta praia é perfeita para crianças e quem gosta de mar calmo.

Então, escolhi a praia do Stavrós para relaxar e curtir um pouco de férias, e foi lá que meu roteiro não óbvio começou. E lá fui eu em busca de programas super especiais na ilha de Creta, na Grécia.

Um ponto turístico super comentado pelos jovens gregos viajantes é o Seitan Limania. Mas quando eu pedi informações aos locais, os moradores de Creta falaram que o lugar é muito pequeno e que dá muito trabalho para chegar lá e por isso, é besteira dedicar um dia para conhecer o Seitan Limania. E como ele fica na mesma região de Creta, resolvi dar uma espiada no local para tirar minhas próprias conclusões.

Minha opinião: o lugar é maravilhoso SIM, e vale aquela visita talvez para ver com os próprios olhos que esta belezura existe. NÃO É FILTRO, GENTE, É DEUS MESMO!

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (10)
Roteiro para ilha de Creta na Grecia: Seitan Limania

Mas também é pura verdade que o local é bem pequeno (a praia é só um pedacinho de areia) e que tem que pegar uma estrada super curvilínea + chegar cedo para ter onde parar + descer uma ribanceira que mal tem trilha marcada= os locais também estavam certos.

Eu não aguentei a caminhada e desisti nos primeiros 10 metros. Mas o lugar é lindo e se estiver passando por lá, vale a visita:

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (10)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Seitan Limania
Roteiro para ilha de Creta na Grecia (10)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Seitan Limania.

Bom, bora para a estrada de novo:)

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (13)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia

A saber: a apenas alguns quilômetros de Akrotiri já se encontra a cidade de Chaniá, e a arquitetura do local é um charme.  E é ali que você encontra muitas tavernas gregas, alguns museus, lojas de souvernirs e moda e artigos de couro tradicionais de Creta. Um programa imperdível é uma caminhada pelo porto veneziano de Chaniá no entardecer.

O pôr do sol é um espetáculo à parte.

roteiro para Creta Grecia (24)
Roteiro para Creta: Chaniá
roteiro para Creta Grecia (24)
Roteiro para Creta: Chaniá
roteiro para Creta Grecia (24)
Roteiro para Creta: Chaniá

E como já falamos neste post, tem muita coisa legal sobre Chaniá, em Creta aqui.

Partindo de Chaniá, decidimos conhecer uma região não muito famosa e não muito comentada pelos brasileiros que viajam: a praia de Frangokastello, na região de Sfakiá, no sul de Creta.

Eu sou sempre aberta nos posts então tenho que dizer que fui lá pensando uma coisa e saí de lá com um nó na cabeça (#whaaaat?). Não é que foi um decepção, foi uma surpresa maluca.

Pois é, coloquei Frangokastello no meu roteiro porque queria visitar o famoso castelo veneziano, construído a beira do maravilhoso mar da Líbia. E check, o castelo estava lá, mas era bem pequeno e meio esquisito. E o mar da Líbia também estava lá, mas esta praia na frente do castelo não chega nem aos pés das outras praias de Creta. E o almoço que fizemos em uma taverna local foi tão estranho que achei que o garçom idoso era um fantasma.

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (13)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Frangokastello
Roteiro para ilha de Creta na Grecia (13)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Frangokastello

No entanto, eu amei o passeio até Frangokastello. Me explico. A estrada que liga Chaniá até a região de Sfakiá é uma bela estrada, pois ela atravessa vários trechos do desfiladeiro de Samaria, um dos maiores da Europa. Outra coisa impressionante foi observar que cada uma das placas nesta estrada estava cheia de furos causados por armas de fogo. TODAS.

No começo, achei isso meio assustador mas depois li sobre o assunto, e entendi que aquela região de Creta é uma das que mais sofreu com as invasões. A marca da violência atrelada à necessidade de sobrevivência dos cretenses ali é bem evidente. Muitas vilas foram desabitadas devida à invasões, brigas de território que rolavam até há pouco tempo. Fala-se de um povo nômade que vive dentro do desfiladeiro, fala-se deles com respeito e medo.

A importância do castelo nunca foi de fato seu tamanho ou beleza. O castelo é um símbolo da resistência, ocupado, destruído e reconstruído ao longo dos anos. Assim como a alma do cretense, o castelo é despretensioso mas secretamente invencível. Quando eu entendi o contexto, eu amei aquele lugar.

Ah, sobre os fantasmas. Testemunhas afirmaram e viajantes malucos vão (anualmente) conferir a procissão dos fantasmas que rola na frente do castelo. Frangokastello é isso: tiros, histórias e muitos mistérios – então tive certeza: o garçom era um fantasma!

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (13)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Frangokastello

Depois que passamos por Akrotiri, Chaniá e Sfakiá seguimos para um dos cartões postais mais impressionantes de Creta: A PRAIA DE BALOS.

Este lugar é impressionante. Todas as fotos do post são SEM FILTRO NENHUM.

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (17)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Praia de Balos

Quando eu lembro do dia que visitei a praia de Balos, em Creta… vem todo tipo de sentimento à tona. O calor era intenso (era final de Agosto, mês mais quente do ano), a caminhada era longa, mas a cor da água em contraste com o solo era tão hipnotizante que foi impossível resistir. Descemos pela trilha. Lá de baixo, bem no meio da praia de Balos, a gente vê o mundo assim:

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (22)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Praia de Balos

E assim:

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (20)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Praia de Balos
Roteiro para ilha de Creta na Grecia (20)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Praia de Balos

E também assim, olhando para o outro lado:

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (20)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Praia de Balos

E ainda um outro ângulo:

Roteiro para ilha de Creta na Grecia (20)
Roteiro para ilha de Creta na Grécia: Praia de Balos

Em uma parte da “lagoa” de Balos, as águas são mornas. Em outra parte, dá para sentir uma corrente mais fria. Em todos os cantos, a praia de Balos é maravilhosa. Eu queria ver o entardecer ali e ainda dormir embaixo daquele céu.

Mas não foi desta vez que vi o céu negro com as estrelas da praia de Balos. E aí eu tive que voltar, assim que o sol ameaçou ficar mais manso 🙁 a caminha da subida foi muito intensa para mim e para muitos outros que tiveram que parar, deitar e ser abanados (hoje eu dou risada, mas no dia quase fiz c***** na calça de tanto sufoco!). Então, se for a Balos, lembre-se de levar muita água para a subida e também coisinhas doces e salgadas (o que melhor funcionar para você) no caso da pressão cair….queria que alguém me desse esta dica (óbvia) antes!

No final, deu tudo certo, e assisti ao pôr do sol da praia de Falasarna – outro super ponto que eu gostaria de voltar e explorar mais (nem tirei foto depois do sufoco kkkkkk).

Então fica a promessa de mais um post sobre Creta para o futuro! Com certeza, ano que vem voltarei lá!

Espero que vocês tenham curtido sobre minhas impressões e dicas de roteiro para Creta, na Grécia! 🙂 Te encontro pelo mundo! Beijos!]

15 filmes para mulheres que gostam de viajar!

Queridas leitoras!

Para começar bem a semana, separei uma lista com 15 filmes para mulheres que gostam de viajar!! Eu fiz uma coletânea bem diversificada, e confesso que alguns deles não têm o melhor enredo do mundo (kkk será?), outros são para as meninas jovens e molecas (que vivem dentro de nós!), alguns são ideiais para as super românticas e outros são perfeitos para as seguidores do poder feminino (!) – mas enfim, achei que valia a pena citar por causa das passagens em locais belíssimos!

Então, divirta-se! Estes filmes são perfeitos para a gente descobrir lugares novos e sentir embalada pelo doce romance daquelas histórias que nossos imãos, namorados e maridos não suportam kkkkkkkk Have fun!

Eu sou uma mulher viajante e sempre gosto de dar uma espiada nesses “clássicos filminhos de mulher” 😉 Piadas a parte, aqui temos de tudo: Grécia, Itália, França, Irlanda, Escócia, Índia, Bali, Emirados Árabes, Estados Unidos  e por aí vai…..vale a pena ver os trailers para escolher seus favoritos! Mil beijos!

1)Comer, Rezar e Amar

2)Cartas para Julieta

3)Sob o sol da Toscana

4)Sob o mesmo céu

5) Um bom ano

6)O melhor amigo da noiva

7) Minha vida em ruinas

8) Meia-noite em Paris

9)Para Roma, com amor

10)Magia ao luar

11) 4 amigas e um jeans viajante

12)Monte Carlo

13)A proposta

14)Casa comigo?

15)Sex and the city 2: 

Santorini no Inverno: o que você precisa saber

Muita gente me pergunta sobre se vale a pena ir para a ilha grega de Santorini, no inverno 😉 Como já morei na ilha (yes, no inverno também), tem mais de 10 anos que vou para Santorini e acabei de voltar de lá – fiquei 10 dias em Santorini no meio do inverno, turistando – resolvi fazer este post super completo com TODAS AS INFORMAÇÕES QUE VOCÊ PRECISA SABER SOBRE SANTORINI NO INVERNO!

Inverno em Santorini Grécia (15)
Inverno em Santorini, Grécia

Santorini no Inverno: o que você precisa saber?

Precisa se preparar para os ventos frios, com muito casaco e roupa de lã, então consulte a seção sobre temperaturas 😉 Precisa saber que nem todo lugar vai ter hotel aberto e que nem todo hotel vai ter aquecimento (no máximo um ar condicionado que sopra 30 graus  – acredite, no inverno pode não ser suficiente). Então, confira a parte de “onde ficar”, neste post. Precisa saber que não é tão fácil achar restaurantes e cafés, portanto veja a nossa lista de sugetsões abaixo (a não ser que você não se importe de só comer souvlaki e tiropita kk). E se você conseguiu chegar até Santorini no meio do inverno (consulte, “como chegar” abaixo), aproveite a lista maravilhosa de coisas para fazer em Santorini no Inverno! Eu, particularmente, amo Santorini no inverno!!!

Inverno em Santorini Grécia
Inverno em Santorini Grécia

Introdução sobre o que é o Inverno em Santorini 

Bom, para começar quero dizer que a experiência de ter vivido no inverno em Santorini, como uma local, foi extrema e brutalmente diferente da experiência de turistar no inverno de Santorini. E isso é uma coisa que eu quero explicar para vocês: nas ilhas gregas, queridos leitores, só existe inverno e verão e eles são momentos estupidamente extremos. Basicamente, se você morasse na ilha, você iria se ligar que no Verão tem sol, praia, turismo, dinheiro, ilha lotada, romance no ar, trabalho todo dia – alegria e caos total! 😉 Já no Inverno tem frio, vento, mar revolto, umidade, pouco trabalho, ninguém nas ruas e é hora de entrar em casa, descansar na frente do aquecedor e rezar para que o próximo verão seje bom. Desejos de uma “boa temporada” é o que se escuta a cada esquina nos meses que não são verão, afinal, se não tem turista no verão, não tem sobrevivência no inverno 🙁

Dito isso, creio que deu para vocês entenderem o clima de paradoxo maluco que é viver em Santorini ou qualquer ilha grega por um período longo de tempo. Portanto, quando você fala para um local que vai para Santorini no inverno, ele vai te olhar assustado e perguntar ” Fazer o quê, no inverno em Santorini?”. E no final do verão, eles vão te perguntar…“você vai ficar para o inverno? Mas você já sabe como é o inverno aqui?É muito difícil!“. E ele está certo. É, realmente, muito difícil.

Então, se você é um turista ou forasteiro que conheceu Santorini no inverno, você vai achar que o clima de **Game of Thrones, quando Jon Snow fala “Winter is Coming”*** é muito dramático já que Santorini continua viva e linda durante todo o ano. Eu, no entanto, entendo a tensão e melancolia que envolve o inverno e tenho o maior respeito do mundo por aqueles que vivem na ilha do vulcão – hello, uma vida em um vulcão – com terrremotos, ventos insanos, e o risco eterno de um BUM catastrófico.

Inverno em Santorini Grécia
Inverno em Santorini, Grécia

Lembro de expressões como “no inverno, tudo fecha”, “não tem nem gato na rua no inverno em Santorini”, e as mais assustadoras como “fulano morreu por causa do inverno” – já que no inverno morre um bocado de gente nas ilhas (seja pelo frio, pelas doenças que eles já tinham, pelo atendimento não tão bom e a dificuldade de sair da ilha em dias de clima ruim…) Enfim, tem história para dar e vender  – mas vamos focar!!

Agora que já dei minha introdução reflexiva sobre Santorini no Inverno (vocês me conhecem e sabem que não posso evitar!) – vamos a parte prática da coisa!

Dicas: O que você tem que saber sobre Santorini no Inverno 

Afinal, Santorini fecha no inverno??

Não exatamente. As vilas onde os locais moram continuam funcionando normalmente, com mercados, bancos e cafeterias, mas se você é um visitante ou turista em Santorini, pode ser que você não faça nem ideia de onde a população vive. Daí, a sensação de que “a ilha fechou”, já que a parte turística onde ficam os hotéis, as atrações, e as vistas famosas do pôr do sol, ficam vazias. Eu diria que 80-90% do comércio relacionado ao turismo está fechado no inverno. Algumas agências de turismo ficam abertas por poucas horas, então é bom ter seus contatos ou chamar a Lulu aqui para fazer uma ligações 😉 Então, no inverno, o mais provável é que você vai caminhar nas famosas vilas de Fira e Oia, na beira da caldeira do vulcão, no local mais caro da Grécia, e um dos mais lindos do mundo em companhia apenas de Deus – quer coisa melhor?

Não é necessário ter medo, pois não tem crime, nem assalto nem nada disso em Santorini. Então, se você estiver sozinha, OK, dont worry. Aproveite a vista e o silêncio e explore tudo que quiser da ilha.

Atenção: é provavél que, nos meses de fevereiro e março, quando o inverno sigá sigá (devagar, devagar, me grego) vai dando lugar para a primavera, Santorini se transforme em um grande canteiro de obras. É nessa época do ano que o pessoal faz as construções das novas casas, renovações dos hotéis, cheiro de pintura fresca na ilha toda! Ou seja, até as igrejinhas com o domo azul estão sendo pintadas nesta época do ano – pode ser que você só veja domos brancos pelas ruas de Santorini 😉 No verão, elas estarão azuis de novo – aguarde!!

Inverno em Santorini Grécia
Inverno em Santorini, Grécia

Temperaturas em Santorini no Inverno 

Normalmente, as temperaturas no inverno de Santorini variam de zero a quinze graus Celsius. Tem grandes chances de você ficar uma semana em Santorini no meio do inverno e ter um céu azul maravilhoso e um sol bem quentinho e você até consegue caminhar na praia como se fosse começo de verão. Mas também é bem provável que o tempo fique louco, o vento sopre tão forte que nenhum barco vá para o mar e nenhum avião pouse ou decole de Santorini. A umidade é constante no alto inverno e – socorro – só de lembrar meus joelhos doem kkk

Resumo: é questão de sorte –  pode ter sol e céu azul de manhã com vendaval e tempestade a tarde 😉

Como chegar em Santorini no Inverno 

Eu viajo sempre de barco, então acho tranquilo ir de Atenas para Santorini de ferry boat (5 ou 8 horas de viagem). Eu não acho a viagem longa porque já me acostumei e no inverno o ritmo é lento e OK passar 8 horas em um barco observando o mar maravilhoso! Mas é claro que muitas vezes eu vou de avião, né gente, porque são apenas 35 minutinhos de viagem 😉

Tem problema de voos ou barcos cancelados? SIM, é comum no inverno, portanto é bom sempre ter uma margem de erro e não comprar conexões apertadas.

Onde ficar em Santorini no Inverno 

Eu fiz uma boa pesquisa sobre hotéis que ficam abertos no inverno em Santorini, e acabei por escolher ficar hospedada na caldeira de Fira e em Oia. Eu queria ter a experiência de ficar em hotéis na caldeira de Santorini, mesmo no inverno. Conclusão: é uma boa oportundiade para quem quer sentir o ar da caldeira do vulcão de Santorini logo de manhã, sem ter que pagar as tarifas salgadas do verão. Então, vale a experiência, porque a paz e a vista é maravilhosa!

Mas quero dizer aqui que os hotéis da caldeira de Santorini (seja em Fira ou em Oia, que são os locais famosos – nem comento Imerovigli e Firostefani – mais ainda) tem a desvatagem de estarem na parte mais tursítica –  ou seja – nem gato na rua no Inverno. Na caldeira de Fira ainda tem “mais movimento”, mas na de Oia, só tem gente caminhando na hora do pôr do sol.

Se você ficar em um dos hotéis famosos da caldeira, sim, aí vai ver outros hospedes, mas vai ter a mesma dificuldade para achar restaurantes, cafeterias, mercados e etc. Se você escolher ficar em Fira, na parte mais central, perto da Praça de Fira, do ponto de ônibus e de táxi, aí sim vai ver gente 🙂 ali é onde o pequeno comércio fica aberto o ano todo.

A maioria dos hotéis nas praias de Perissa e Kamari estão fechados no inverno – mas é sempre bom consultar.

Inverno em Santorini Grécia
Inverno em Santorini, Grécia

Onde comer em Santorini no Inverno 

Aqui vou colocar a lista do que estava aberto nesse inverno (2017), mas é sempre bom tentar confirmar, ok?!

Em Fira, na capital de Santorini: 

Na praça principal, tinha o Nick, the Grill, que é meu souvlaki favorito em Santorini (souvlaki é um sanduíche grego delicioso). Na mesma praça, vários outros locais estavam abertos para snacks e cafés. Para comer bem, fazer um almoço ou jantar caprichado, eu gosto do Kipos – um restaurante que tem comida deliciosa, excelentes vinhos e lá também é cafeteria durante o dia. Funciona o ano todo!Outras possibilidades em Fira são Theoni’s Kitchen e YOGI.

Para tomar café em Fira, tem o Clássico que fica pendurado na caldeira de Fira – adoro. E também o Graffiti, Home all day Caffe, Opus, sendo que estes três locais ficam na região entre Fira e Karterados.

Em Oia, vila famosa de Santorini: Pendurado na caldeira de Oia, está o Lotza para comer ou tomar um café. Eu não achei outras opções em Oia, mas é andar pelo local e tentar descobrir.

Em Akrotiri, temos o Dolphins que fica tradicionalmente aberto durante todo o ano.

Em Perissa, temos o beach bar Demilmar que fica tradicionalmente aberto o ano todo, e é uma delícia para tomar um café ou almoçar vendo o mar lindo de Santorini.

Em Pyrgos, temos como opção a deliciosa comida do Pyrgos Restaurant – eles fecham no inverno mas já estavam abrindo nos finais de semana. É bom perguntar, eles tem um ótimo site.

Até me vêem em mente outros locais, mas vai ser impossível de explicar aqui como você chegariam lá 😉 Em todo caso, vocês estão em boas mãos com estes locais que citei.

Inverno em Santorini Grécia
Inverno em Santorini, Grécia

O que fazer em Santorini no Inverno – 10 sugestões

  • tomar um café frappé ou nes em uma cefeteria em Fira, só assim você consegue entender a magnitude da ilha do vulcão
  • fazer a caminhada de Fira até Oia – passando pela caldeira, pelas estradas, pelos pedregulhos – em um dia de tempo bom, só você e Deus
  • Ir até o farol de Akrotiri e aproveitar o sossego e a sensação de isolamento total
  • Parar o carro no estacionamento de Pyrgos e andar por toda a vila a pé
  • Parar o carro na Praça do Eborio, tomar um café e assistir a vida dos locais e então caminhar e se perder em busca do Castelli ou Goulas – o castelo do Eborio
  • Caminhar pelo Megalochori e ver a rusticidade das plantações dos vinhedos que explodem na ilha no verão
  • Almoçar em Perissa, de frente para o mar
  • Assistir ao pôr do sol em Oia – com assento privilegiado na pontinha do Castro
  • Visitar o sítio arqueológico de Fira antiga e fazer a caminhada de Perissa até o alto da montanha
  • Passar uma manhã na região de Akrotiri, visitar a Praia Vermelha e o sítio arqueológico de Akrotiri

Bom, leitores, espero que vocês curtam este post super completo com dicas sobre o Santorini  no Inverno e aproveitem para conhecer a ilha mais linda da Grécia!! É de coração 😉 Mil beijos! Mais dicas no vídeo abaixo!

Inverno em Santorini Grécia
Inverno em Santorini, Grécia
Inverno em Santorini Grécia
Inverno em Santorini Grécia

 

Ser grego é estar vivo! Bom dia, Santorini!

Todos esses dias em viagem pela Grécia (Atenas, Santorini, Karpathos, Creta, Atenas e de volta para Santorini) 😉 e no meio de tantos check in e check outs trombei com uma realidade incontestável: na Grécia, eu nunca consigo descansar!

Faço promessas em vão, digo “vou dormir amanhã o dia todo”, “vou para cama cedo”, “vou dormir pelo menos duas horinhas nessa tarde” – mas nada – nada disso vira realidade! E por quê? Simplesmente porque tem sempre muita coisa bacana rolando aqui na Grécia, ainda mais no verão!

Ou talvez, porque só posso estar aqui um pequena fração de tempo por ano e nesse espaço tenho que combinar visita aos amigos, tempo com a família e claro, muito trabalho com os parceiros e atenção total às noivas! E quando sobra um tempinho, faço anotações para meu próximo livro! Ou vou para a praia 😉

Mas quero ir além, sair da bolha da minha rotina, para contar para vocês o que vejo ao meu redor: e preste atenção, estamos no final finalzinho do verão, vamos para a segunda quinzena de outubro em breve. Apesar dos turistas continuarem chegando as montes na nossa querida e amanda Santorini – como pude perceber ontem – o coração nativo já sente o inverno chegando. O termômetro ainda marca 25 a 30 graus durante o dia, mas a brisa fresquinha da noite e a chuva maluca de dois dias atrás trouxeram espirros e resfriados para quem viveu um verão talvez longo demais. Não tem problema, “é só tomar um depon”, diz minha amiga para minha outra amiga resfriada. E vamos seguir o dia, porque a agenda está cheia e não podemos parar nunca!

A vida aqui na Grécia corre como se estivesse na reta final de uma corrida importante, como se o destino estivesse perto – mas ele nunca chega, e a corrida continua. Meus dias da Grécia são corridos, cheios de passeios, reuniões, cafés, vinhos, jantares e almoços, afinal tudo é um evento nessa terrinha que amo! Vivo cada segundo no ritmo maluco da minha prima, ou da minha amiga, vivo como se estivessemos correndo contra o tic tac do relógio. Será que estamos e não sabemos?

E temos energia para isso, afinal o vulcão de Santorini sempre manda as melhores vibes na nossa direção, então seguiremos bem. Hoje de manhã, assim que abri o computador para responder os últimos mil emails que recebi noite passada, vi o amigo dono do hotel passar para me trazer um café fresquinho. “Você está cansada, eu vejo”, ele me disse. “Acabada”, eu respondi. Porque atrás de todo o glamour de um ensaio de fotos, ou de um passeio de barco ou mesmo de uma selfie bacana, tem horas e horas e horas de trabalho árduo atrás da telinha do computador.

Olho ao redor, e vejo que o céu está azul e a montanha familiar da praia de Perissa- antes quintal da minha casa – sorri para mim. Hoje é domingo. Escrevo este post, mando fotos para compartilhar alguns flashes do que estou vivendo, dou um gole do meu frappé e me despeço. O mar verde das areias negras de Perissa me espera. E vamos curtir a vida.

Ter garra para viver uma vida boa, uma vida cheia, uma vida bem vivida é a característica mais marcante que meu lado grego carrega. E a esperança de dias melhores é a presença da minha parte brasileira, que não desiste nunca. Que a forte e tempestuosa energia dos deuses gregos possam nos guiar pelas ruelas misteriosas da vida, sempre com um sorriso no rosto, mesmo e apesar das fatalidades bestas da vida. Simplesmente porque: Etsai einai i zoí (essa é a vida, em grego). Ti na kanoume? (o que faremos? ou ainda, o que há de se fazer?). Tomo emeprestado a frase favorita de um velho amigo: eu faço o que posso. O resto, só Deus sabe.

Viver, é o que podemos fazer. Sem medo e sem restrições. Ser grego é estar vivo.

Praia de Perissa Santorini Grécia 1
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia
Praia de Perissa, Santorini, Grécia

Todas as contradições de uma vida na ilha grega de Santorini

Sobre as contradições que envolvem uma vida em Santorini
Quando piso em Santorini, meu coração se alegra, pula entusiasmado assim que enxergo o vulcão. E no segundo seguinte, ele se quebra, espatifa em mil pedacinhos porque me lembro que a vida aqui pode ser boa, maravilhosa, mas que na maioria das vezes é muito difícil se comparada a vida em outros cantos do mundo. Minhas amigas do Brasil vivem a perguntar: “não quer voltar a morar em Santorini?” enquanto minhas amigas gregas que moram aqui dizem “Ainda bem que você foi embora! Queria ir também! Ver o mundo, viver a vida…aqui é difícil, você sabe como é.”

Sim, eu sei como é. Senti na pele todas as dificuldades que os turistas nunca poderiam imaginar, ouvi coisas que quem sonha em morar em Santorini nunca aguentaria ouvir. A vida aqui é dura, gente, e conviver com as peculiaridades das tradições locais e com as limitações malucas de uma ilha que na verdade é vulcão no meio do mediterrâneo não é mole!

Mas ainda assim, digo sem pensar duas vezes: Amo Santorini e vou voltar sempre que puder 😉 Amo o cheiro da ilha, que as vezes é um aroma de comida saborosa nativa, (tomatokeftedes, amo!) e outras vezes é o cheiro forte do fogo, da brasa, que queima nas varandas das vilas traidicionais ou nas praias, quando os nativos fazem seus churrascos santorinhós. O cheiro do vulcão, da caldeira de Fira, da praia de Perissa me acompanha, enquanto a música de Santorini faz sua parte para tornar o cenário o mais louco e mágico possível. O Rádio toca as canções mais sofridas da Grécia, mas só toca quando quer, porque o sinal não é constante. Já a música inebriante e romântica da caldeira embala os corações apaixonados, em jantares sofisticados e vistas de arrepiar. E claro, falando em arrepio, lembro-me do barulho assustador e altamente familiar que rompe as noites do sul da ilha, seja na praia de Perissa, Perivolos ou Agios Giorgis, ou na vila de Eborío ou Megalochori. O Vento que leva tudo, derruba as cadeiras e faz a gente acordar no meio da noite achando que o mundo vai acabar antes do amanhecer. Enquanto isso, a neblina cobre a lua cheia na vila de Firá e cenário mais belo e assutador não há! E se não temos terremoto hoje, vamos curtir, porque amanhã – só Deus sabe!

É essa Santorini que eu amo: a Santorini das contradições, dos locais mágicos e românticos, dos nativos tradicionais e complicados, das limitações e vistas maravilhosas. Um lugar onde o belo e o feio se trombam e se encontram a cada minuto é exatamente onde eu sinto EU. Afinal, para quem é metade grega, metade brasileira, nada mais apropriado do que um lugar que se aproxima e se afasta a cada instante, num bailar eterno das placas tectônicas!

E Deus sabe o que faz, como sempre 😉 Se fosse fácil viver em um local mágico como esse, o mundo inteiro mudaria pra cá 😉 Mas as maluquices de Santorini são para poucos e quando o verão vai embora, os que só querem ver o lado belo da vida, também vão. No inverno, ficam os loucos, os passionais, os insanos, os que entendem a beleza negra da ilha de Santorini!

Ella Santorini – Sagapau Poli kai ego eimai palli! 😉 Algumas fotos novas para vocês entrarem no clima!

vida em Santorini
Lulu em Santorini

vida em Santorini

vida em Santorinivida em Santorini

Preços e dicas de um Casamento em Santorini!

Você sempre sonhou em fazer um casamento especial, diferente, fora do Brasil? Algo perto do mar, super romântico e mágico? Eu também! E este post é para você 🙂

Depois que fiz meu Casamento em Santorini, na Grécia, comecei a ajudar as noivas brasileiras que querem fazer um casamento nas ilhas gregas! Santorini é a ilha mais linda que já fui na vida (bairrista assumida!) e por isso tenho o maior prazer de compartilhar o que aprendi com todo o processo de organização de casamento em Santorini!

Nosso Casamento em Santorini! (choro toda vez que vejo 🙂  )

É bom saber que a ilha grega de Santorini é muito, mas muuuuito famosa no mundo todo, logo, ela é uma das ilhas mais caras da Grécia – mas atenção! A Grécia é um dos países mais baratos da Europa! Então, com a mesma grana que você fica em um cafofo em Paris, você consegue se hospedar em um p*** hotel top em Santorini 😉 Já te convenci?!

A beleza natural da ilha já é motivo mais do que suficiente para você optar por casar em Santorini, mas se você quer mais motivo, lá vai: a ilha grega é super organizada para casamentos! E eles já tem um pacotinho preparado pra você, certeza! E eu sou parceria da melhor empresa de Casamentos em Santorini!Yupi! 😉

E se você ainda não faz nem ideia por onde começar na organização do seu casamento em Santorini, dá uma olhada na minha coleção de posts aquitem uns 100 sobre Casamento em Santorini! Ou acesse meu site:http://www.casamentoemsantorini.com/  Ou mellhor ainda, me mande um email 🙂 luana.sarantopoulos@gmail.com – respondo com o maior prazer!

E já que você chegou até aqui, vamos aproveitar e dar uma olhada nos vídeos sobre o tema?

Quanto custa um Casamento em Santorini? Comor organizar? Confira abaixo:

E o que fazer em Santorini? Vamos dar risada, povo! Vídeo feito na ilha!

Dicas fresquinhas sobre Barbados (como chegar, o que fazer, onde comer, onde ficar, quanto custa e o que é imperdível)

Este post é mais um da minha série de post sobre Barbados, no Caribe. Eu acabei de voltar de lá e simplesmente amei o lugar! Já quero ir de novo 🙂

O que meus leitores queridos sempre me perguntam são informações práticas dos lugares e hoje vou compartilhar com vocês dicas fresquinhas sobre Barbados: como chegar, o que fazer,  onde comer, onde ficar, quanto custa e o que é imperdível. Vamos lá?

Dicas de Barbados
Carlisle Bay, Barbados

COMO CHEGAR: Nós conseguimos pegar um voo direto de São Paulo para Bridgetown, capital de Barbados com duração de 5 horas e meia. O voo da Gol foi ótimo, mega relax e estava relativamente vazio. Este voo sai de SP aos sábados e volta aos domingos, o que te dá 8 noites na ilha  🙂 Tempo perfeito para curtir Barbados (dizem que este voo só vai durar até final de agosto de 2016, depois disso teremos que pegar alguma escala no Panamá ou Colômbia, acho).

O QUE FAZER EM BARBADOS: Putz, tem coisa demais para fazer em Barbados! E eu nem imaginava 🙂 A começar pelas 60 praias sensacionais! E como é muita coisa, o melhor a fazer é alugar um carro ou pegar alguns tours com taxistas que são verdadeiros guias pela ilha. Para quem não quiser, ainda dá pra usar os ônibus ou as vans que rodam a ilha toda (é uma aventura, com música caribenha no talo e diversão garantida).  Então, vamos lá a minha pequena lista do que fazer em Barbados:

Conhecer as praias do sudoeste. Nesta região, as praias são estilo mar do caribe verde esmeralda, os beach bars variam do rústico até o muito rústico, a areia é branca e tem sempre uma espreguiçadeira te esperando. Não deixe de visitar: Miami Beach, Carlisle Bay……..Pra ver mais praias, aguarde meu post sobre as praias de Barbados.

o que você precisa saber sobre Barbados Caribe
Miami Beach, Barbados
o que você precisa saber sobre Barbados Caribe
Carlisle Bay, Barbados

Conhecer as praias do centro e noroeste, Sand Lane e o playground dos milionários. Por ali, as praias são lindas e bem exclusivas, algumas só tem acesso pelo beach clubs particulares onde só sócios entram. Uma praia que dá pra pegar é a Mullins, que é bem tranquila, onde tem um beach bar restaurante e espreguiçadeiras que podem ser alugadas.

Dicas de Barbados
Speightstown, Barbados

Dirigir em direção ao leste da ilha e visitar a costa do Atlântico. Atenção: não espere praias mas sim cenários maravilhosos de penhascos e alguns poucos pontos onde dá pra entrar na água. Uma boa referência para começar esta road trip é colocar o Crane no GPS. É um hotel gigante e lindo e é um bom começo de jornada pelo leste de Barbados (para ver mais sobre o leste de Barbados acesse meu post…..)

Dicas de Barbados
Costa Leste, Barbados
o que você precisa saber sobre Barbados Caribe
The Shark Hole, lado leste de Barbados

Fazer o passeio de catamarã é um programa imperdível. Nós fizemos o passeio mais exclusivo, de 6 horas de duração, em um barco com apenas 10 pessoas e que oferecia um serviço top all inclusive (rum punch, pina coladas, entradinhas e aquele almoçoJ ) mas existem várias opções. A parte mais massa do passeio é o mergulho com snorkel com as tartarugas e também o mergulho para ver alguns barcos naufragados na Carlisle Bay. Amei!

Visitar as destilarias: A Mount Gay é um tour de rum + uma lojinha e a St Nicholas Abbey é uma casa maravilhosa jacobina com toda a parte histórica bem no meio da mata + uma lojinha com os melhores runs de Barbados.

o que você precisa saber sobre Barbados Caribe
Jardins de Saint Nicholas Abbey, Barbados
dicas de barbados
Saint Nicholas Abbey

Curtir a natureza da ilha de Barbados: visitar os jardins botânicos e as cavernas. A Animal Flower Cave é um passeio cinematográfico até o norte da ilha e se você tiver sorte e a maré estiver baixa, dá pra entrar na cave que é incrível J Ali onde o mar do Caribe encontra o Atlântico,  o visual é maravilhoso!

o que você precisa saber sobre Barbados Caribe

Animal Flower Cave, norte da ilha

https://www.facebook.com/ana.tassia.71?fref=ts
Norte de Barbados!

Interagir com os locais e aí vão algumas sugestões: passear na ferinha dos pescadores de Oistins (na sexta é o fervo, lotado e tem música ao vivo), andar de bus, visitar o local que as mulheres fazem charutos, conhecer a arte local, galerias, curtir música ao vivo nos beach bars, caminhar a noite na St Lawrence Gap.

o que você precisa saber sobre Barbados Caribe

ONDE COMER: Barbados é o lugar para quem gosta de jantares tops e restaurantes em locais incríveis.  Eles tem uma lista enorme de opções de restaurantes pela ilha toda e além disso, tem ainda uma porção de food trucks e barraquinha de comida local para quem quiser. Alguns restaurantes que eu provei e recomendo são:

– Café Luna: maravilhoso e delicioso, o local é no terraço do hotel que ficamos hospedados, mega romântico e de frente para o mar. Os pratos são um mix de comida local (bajan), mediterrânea e internacional e nós provamos várias delícias lá! Os vinhos também são demais J Ótimo para datas especiais!

Barbados 55

– The Cliff: provavelmente o lugar mais top para jantar em Barbados e o mais caro também J De dia e de noite, o Cliff é chiquérrimo e tem uma das melhores vistas do por do sol. O restaurante e o lounge para tomar um drink são bem amplos e mobilhados com o melhor bom gosto possível. O jantar estava delicioso também, foi uma experiência perfeita (menos o preço, né? Kkk) É muuuuuuito caro.

dicas de Barbados
The Cliff, Barbados

– Champers: também mais bacaninha, este restaurante fica mais ao sul da ilha e tem um deque em cima do mar perfeito para tomar um drink e ver o por do sol antes do jantar. Experiência bem lega também! Caro, mas não insano!

– Daphnes: na mesma linha de jantar fino (tem que ir vestido “elegante”, homens de calça e camisa e mulheres bem arrumadas), vista maravilhosa da praia e atmosfera relaxante. Preços altos.

Dicas de barbados
Por do sol na frente de Daphnes

– Castaways: no começo da St Lawrence Gap, é um local bem mais descontraído e muito bem localizado, na areia de uma praia fofa. Comemos pizza bajan e estava uma delícia, mas tem uma enorme variedade de pratos no menu e os preços são bem razoáveis.

ONDE FICAR:

– The Little Arches Boutique Hotel: foi o hotel que nós escolhemos de cara, porque era lindo demais! Localizado na praia tranquila de Miami e Enterprise Beach e ainda bem próximo da vila de Oistins, uma das maiores concentrações de nativos em Barbados. Assim, conseguimos unir o melhor dos dois mundos: regalias de turistas + a beleza da vida real bajan J Amamos o hotel, o staff, o restaurante Café Luna e as dependências eram demais!

hotel em Barbados
Little Arches Hotel, em Barbados
hotel em Barbados
Little Arches Hotel, Barbados
Barbados 12
Vista da praia na frente do Little Arches Hotel, Barbados

– Tamarind: é um dos hotéis lindos e bem localizados mais ao norte, tem um restaurante delicioso ao lado  e uma praia mega relax na frente.

– Radisson: bem na Carlisle Bay, está super localizado também, mais ao sul, na parte mais animada da ilha.

– Sand Lane ……. Se você quer ficar hospedado no hotel que Tiger Woods fechou para seu casamento, prepare o bolso e escolha o Sand Lane! E depois me conta como foi!

QUANTO CUSTA: É difícil de dizer, porque “caro” é um parâmetro bem pessoal. Mas eu moro e São Paulo e já viajei bastante (Dubai, Zurich, Shangai) e achei Barbados caro. Para vocês terem uma ideia, hoje, julho de 2016, 1 U.S. dólar  = 2 Bajan dólares = 4 reais. Vamos aos preços:

– Passagem de avião SP – Bridgetown: 1500 reais por pessoa pela Gol

– Hotéis: diárias em hotéis 4 estrelas, em torno de 550 reais, diária para casal

– 2 espreguiçadeiras boas + 1 guarda sol grande: de 60 a 100 reais

– Jantar normal: em torno de 120 reais, casal

– Jantar chic: em torno de 400 reais – super chic em torno de 1000 reais, o casal

– Passeio de Catamarã: de 400 a 800 reais, o casal

– Um cheeseburger: 30 reais

– Um drink na praia: 30 reais – cerveja 10 reais

– Passeio de Jetski: 30 min, 200 reais

Mais fotos da minha viagem para Barbados! Beijos! 🙂

dicas de Barbados
Vista do The Cliff
dicas de Barbados
Costa leste de Barbados, próximo a Bathseba
dicas de barbados
Mullins Beach
dicas de barbados
Cotton bay, Barbados

10 coisas que você precisa saber sobre a ilha de Barbados, no Caribe!

10 coisas que você precisa saber sobre a ilha de Barbados, no Caribe!

Queridos leitores,

Vocês sabem que eu acabei de voltar do Caribe! 🙂  Eu estava aqui, no meio do meu turbilhão quando uma viagem para Barbados apareceu e eu só tive tempo de fazer a mala e ir! E me parece que as melhores coisas da vida sempre acontecem assim, né?!

https://www.facebook.com/ana.tassia.71?fref=ts
Eu, em Barbados!

Li pouco sobre Barbados antes de ir, mas já tinha conhecido um casal muito simpático nascido e criado na ilha de Barbados e estava determinada a conhecer o local, em algum momento da minha vida! A viagem foi fantástica e hoje compartilho com vocês 10 coisas que você precisa saber sobre a ilha de Barbados, no Caribe!

1 – Barbados é uma antiga colônia britânica e a língua oficial é o inglês. No entanto, é bom atentar para o fato que os nativos falam “broken english” que é uma versão cool, rápida e bem diferente do inglês 🙂 É um desafio entender as conversas na rua, mas fique tranquilo porque todos que trabalham com turismo falam também o “proper english” 🙂

2- 95% da população de Barbados era branca (inglesa) mas aí teve toda aquela história da exploração do açúcar e escravidão e hoje 95% da população é negra (foi o que li no livro da história de Barbados, no hotel). O mais legal disso tudo é que, quando a escravidão foi abolida, os ingleses construíram escolas para que todas as pessoas pudessem estudar e ter uma oportunidade na vida. A boa nova é que desde sempre as escolas e faculdades eram mistas, ou seja, não havia distinção de cor nem raça, o que construiu uma sociedade totalmente livre dos preconceitos que existem por aí.

Barbados 11
Miami Beach, Barbados

3 – Barbados é um lugar super seguro, com uma classe média gigante, o que garante ótimos e movimentados restaurantes, hotéis e beach bars. Segundo minha amiga nativa, ainda existe uma pequena classe pobre uma pequena classe muitíssimo rica. A Sandy Lane de Barbados e outras praias da Platinum Coast é o playground dos bilionários do mundo (hello Rihanna, Tiger Woods, Simon Cowell e por aí vai 🙂 )

Barbados 2
Miami Beach, Barbados
o que você precisa saber sobre Barbados Caribe
Animal Flower Cave, norte da ilha de Barbados

4 – A língua, o dinheiro, a comida, as pessoas, enfim tudo que é de Barbados é chamado de Bajan. E só pra resumir: os bajans são pessoas muito amigáveis, a comida bajan é deliciosa, a língua bajan é o broken english, e o dinheiro bajan é o  bajan dólar.

5 – A ilha de Barbados meio que faz parte do Caribe, meio que não. O lado esquerdo da ilha é todo voltado para o mar do Caribe  (aquele mar verde esmeralda calmo e delicioso) e o lado direito é voltado para o oceano Atlântico (ondas, correnteza e pancadaria de espuma de mar nos penhascos – a maioria dos lugares tem aviso para não entrar na água) e isso é muito importante de se entender na hora de achar hotéis e locais para passear.

o que você precisa saber sobre Barbados Caribe
Shark Hole, lado leste da ilha de Barbados

6 – Fique hospedado no lado esquerdo, o oeste, que é voltado para o mar do Caribe, a não ser que você queiraa surfar. Neste lado, existem milhões de hospedagens de todo valor, de norte a sul, sendo as praias mais “estruturadas” ao sul do lado oeste.

Barbados 9
Carlisle Bay, sudoeste da ilha de Barbados

7 – Fique em um hotel a beira mar, mas não se limite a praia do hotel. Conheça várias praias, cada uma tem sua beleza natural singular (palmeiras, rochas, areia branca, tartarugas marinhas) e sua estrutura especial (esporte radical, beach bar, playground de milionários, etc). São mais de 60 praias e o lado do mar do Caribe é maravilhoso e imperdível! Farei um post sobre as melhores praias de Barbados, aguardem!

8 – Não entre no sistema all inclusive, porque Barbados é bem caro e isso vai inflacionar a sua viagem ao máximo. Além do mais, Barbados tem muitos restaurantes excelentes, com comida bajan, mediterrânea e internacional.  Além do mais, “jantar cedo” (logo após o por do sol) é uma das coisas mais gostosas de se fazer na ilha!

Barbados 54
Por do sol visto do restaurante Daphnes

9 – Barbados é caro, saiba disso. O hotel é caro, restaurantes são caros, bebidas são caras, passeios são caros, o dia a dia é carinho. O que dá pra fazer é comprar coisas nos supermercados e  tentar fazer o café da manhã no hotel ou tomar aquele vinho e sair só pra comer 🙂 Usar o ônibus e a  van local e não alugar também é viável e dá para ir para muitos lugares assim. Custa 2 dólares bajan a viagem!

10 – A ilha de Barbados tem muita coisa legal pra fazer! Desde praias escandalosas de tão lindas, até a parte das destilarias, dos charutos, passeios de barco, mergulhos para ver naufrágios, cavernas, jardins botânicos e ainda uma parte cultural incrível 🙂 Uma semana é o tempo mínimo que eu indicaria.  E em alguns dias, se puder, alugue um carro para se locomover pela ilha e claro, não deixe de visitar a costa do Atlântico também!

Barbados 46
Jardins de Saint Nihcolas Abbey

Dicas extras!

Em Barbados, a mão é inglesa  – use GPS e dirija com cuidado extra – mas o trânsito é relativamente tranquilo e todo mundo cede a vez para o outro –  prove todos os mojitos e rum punchs que puder – vá até o The Cliff (pelo menos para um drink – lá é bem $$$$$$) – não perca o passeio de St Nicholas Abbey – acorde cedo e aproveite o dia – faça o passeio top de catamarã – entre no clima caribenho e relaxe – fique sussa porque todo mundo vai te falar “hi” sem querer te dar um golpe –  compre rum no supermercado –  não use roupas militares – não apoie nos coqueiros – vá para Barbados, é sensacional! – corra para ler meus outros post sobre Barbados aqui! Em breve!

Beijos! Mais fotos da minha viagem para vocês 🙂

Brabdos 48
Glitter Bay, Barbados
Barbados 25
Animal Flower Cave, Barbados
Barbados 36
Bathseba, Barbados
o que você precisa saber sobre Barbados Caribe
Mullins Beach, Barbados
Barbados 19
Animal Flower Cave, Barbados
Barbados 3
Enterprise Beach, Barbados
Barbados 6
Carlisle Bay, Barbados

 

Achado: cruzeiro pelas ilhas gregas para o verão!

Queridos leitores,

quando chega uma informação dessas na minha mão, eu faço questão de compartilhar com vocês! 😉 Você sabem que eu adoro as ilhas gregas (e ainda mais Santorini!) e que sempre viajo para a Grécia (seja de avião, barco, sozinha ou acompanhada, para casa da minha família ou para hotéis na caldeira!). Enfim, eu achava que cruzeiros pelas ilhas gregas eram muito curtos e corridos demais. Acabei por fazer um cruzeiro pelas ilhas de Mykonos, Patmos, Rodes, Creta e Santorini e confesso que adorei a experiência. Virei fã da ideia!

Se você ainda não viu este post, clique aqui para ler na íntegra 

Milos
Eu e o mar da Grécia!

E agora todo ano eu fico procurando bons cruzeiros pelas ilhas gregas! Ainda mais aqueles que param em Santorini, né?! Fico querendo convencer o maridão, a prima grega, a mãe, as amigas kkkkkk E achei este programa que é incrível! Depois de conhecer Atenas, você faz um cruzeiro por várias ilhas e depois fica 3 noites em Santorini!!! Assim, dá para fazer o fantástico passeio ao vulcão, andar pelas ruas de Fira, curtir praias de Santorini, visitar museus da ilha!

Amei a ideia e super recomendo! O roteiro está abaixo e se vocês precisarem de informações, podem mandar um email direito para roteirogrecia@gmail.com, ok?

Santorini Grécia cruzeiro pelas ilhas gregas

ROTEIRO

10 DIAS / 9 NOITES

DESDE € 1130 mais a passagem aérea

Chegada a Atenas em 2016: Cada Sábado a partir de 12 de Março até 22 de Outubro de 2016

O Programa Inclui

•2 noites de hotel em Atenas

•3 noites de hotel em Santorini

•Meio dia de visita da cidade de Atenas

•Cruzeiro de 4 dias/3 noites pelas Ilhas Gregas e Turquia com pensão completa (baseado em camarote interno na categoria mais econômica)

•Trajeto de 1 noite Santorini-Pireus a bordo do cruzeiro de 3 dias com pernoite e jantar no navio

•Passeio de veleiro ao redor do vulcão em Santorini

•Ingressos nas excursões mencionadas

•Todos os traslados conforme o itinerário

•Café da manhã diariamente

•Taxas hoteleiras

ITINERÁRIO

SÁBADO: ATENAS

Recepção e traslado para o hotel escolhido. Resto do dia livre.

DOMINGO: ATENAS

Pela manhã, visita panorâmica do centro Neoclássico Ateniense: Parlamento, Universidade, Biblioteca e Academia Nacional, Palácio Ilion, Templo de Zeus, Arco de Adriano, Estádio Panatenáico e muitos outros míticos monumentos. Finalizada a panorâmica, visita a espetacular Acrópole.Tarde livre na cidade.

2ª FEIRA: ATENAS/MYCONOS

De manhã, traslado para o porto de Lavrion para embarque no navio que fará o cruzeiro pelas ilhas Gregas e Turquia. A primeira escala será Myconos, famosa por suas praias, lojas internacionais e sua incrível vida noturna

3ª FEIRA: KUSADASI/PATMOS

O navio amanhece em Kusadasi na Turquia.O ponto alto desta visita é o tour opcional a Éfeso, a antiga cidade de Artemisa. No horário do almoço o navio segue para a ilha de Patmos, onde São João Evangelista viveu e escreveu o livro da Revelação.

4ª FEIRA: RODES

Dia inteiro em Rodes, também conhecida como a ilha das Rosas. Ao sul da Ilha, a cidade de Lindos com sua antiga Acrópole no alto da montanha e, abaixo, a bela baía de São Paulo. No centro da Rodes antiga, os cavaleiros cruzados da Ordem de São João, deixaram para trás a cidade Medieval de Rodes para combaterem o Sultão Suleyman, o Magnífico. Este tour opcional não pode ser perdido.

5ª FEIRA: HERAKLIO/SANTORINI

Chegada pela manhã em Heraklio (Creta) Aproveite para participar do tour opcional ao Palácio de Knossos visitando o centro da Civilização Minoica. Após o almoço o navio segue em direção a Santorini. Ao chegar, desembarque e traslado para o hotel escolhido. Resto do dia livre.

6ª FEIRA e SÁBADO: SANTORINI

Dias livres nesta magnífica ilha. Desfrute de um passeio de veleiro de meio dia que circula as pequenas ilhas de Nea Kameni & Palea Kameni localizadas dentro da Caldera e as fontes quentes com as águas verdes e amarelas. Admire a cidade com seu casario branco, suas ruas estreitas e seus cafés ao ar livre a beira do precipício accessível somente por carros, teleféricos e por mulas.

DOMINGO: SANTORINI

Manha livre na ilha. De tarde, traslado ao porto para embarque no navio que faz o cruzeiro de 3 dias. Pernoite e jantar a bordo do navio.

2ª FEIRA: ATENAS/AEROPORTO

Cedo de manha, chegada ao porto de Lavrion. Desembarque após o café da manha e traslado para o aeroporto para embarque no seu vôo de partida.

Se vocês precisarem de informações, podem mandar um email direito para roteirogrecia@gmail.com, ok?