Musicas

Todo mundo merece uma página branca

Ando ouvindo demais Mumford and Sons, banda britânica de folk que apareceu na minha vida com um monte de outras coisas boas. E como as outras coisas boas, também veio para ficar. Adoro as letras, a melodia e o estilo sofredor que as vezes bate em todos nós.

Mumford & Sons – White Blank Page

Bom, a letra desta música dos Mumford me fez pensar de novo em um assunto que já pensei em escrever várias vezes, mas nunca de fato o fiz. Sabe quando algo é tão importante e real que você fica até sem jeito de expor na medina?!

Então, hoje eu quero escrever sobre isso. Sobre o fato de todas as pessoas merecerem uma chance de se mostrarem antes que a gente chegue e faça um pré-julgamento de sola. Quem acha nunca fez isso, nunca deve ter percebido que fez, mas já deve ter feito. No trabalho, por exemplo, quando a gente começa em uma nova empresa, isso é clássico.Se tivemos alguma experiência negativa anterior com um chefe ou colegas de trabalho, nós já começamos a trabalhar cheios de ressalvas internas do tipo “nunca mais quero passar por isso”.

Aí você me diz: “temos que aprender com nossos erros”. Eu digo: “right, mas não temos que ficar traumatizados!”. Normalmente,  prefiro pensar como Heráclito e vou na vibe do “Ninguém entra em um mesmo rio uma segunda vez, pois quando isso acontece já não se é o mesmo, assim como as águas que já serão outras.” Creio que isso é verdade antes de Cristo ser Cristo e se aplica em 9 de cada 10 situações.

Entendo que existem pessoas, que por questões que eu não ousaria tentar explicar, vivem situações bem repetitivas over and over again. Para os outros tantos, os padrões familiares tendem a se repetir, mas as condições de temperatura e pressão raramente são as mesmas. Pensando em tudo isso, não acha justo que entremos em cada “nova” situação, com uma “nova” esperança?!

Vamos ao que interessa, relacionamento. Eu, mais do que todas as pessoas que conheço, posso falar “com propriedade” (peguei esta expressão emprestada!) que vale a pena tentar de novo, sempre e sempre. As pessoas são outras, ou são as mesmas caras familiares que mudaram (é mais raro, mas acontece) e em todo caso, você (principalmente) é outro. Este papo de que ninguém muda é balela, na minha opinião, é desculpa de peidorreiro. Mudar é possível, mas é preciso muita batalha pessoal. Ah, e ninguém muda por ninguém, vale lembrar! Mudamos porque percebemos que nosso modus operandus é um fracasso e que assim não somos felizes, aí sim mudamos. E te falo que vale a pena.

Aceitar que as novas pessoas que apareceram na sua vida, seja no profissional ou no pessoal, venham carregando uma página em branco, é um grande favor que você faz para si mesmo e para o Universo. Um gesto simples que evita raivas, rancores, mágoas, vinganças, traumas. Vamos combinar de deixar isso tudo para o buraco negro levar, pois assim podemos escrever a primeira linha da folha com letra de pré-primário de escola. Ser um beginner  em um strawberry field e se permitir ser novato e acreditar nas boas intenções e no amor de novo, sempre vai valer a pena.

Porque mesmo depois de uma noite de choro, o sol vai nascer de novo.

Mumford & Sons – Winter Winds

Mumford & Sons – Little Lion Man

Mumford & Sons – The Cave

Ei gente, aqui é a Lulu. Sou de família grega e italiana e morei em Santorini. Em 2014, tive o prazer de me casar na ilha de Santorini, lugar mais lindo do mundo! Moro em Amsterdam e viajo todo verão para a Grécia, para realizar o sonho de quem quer casar em Santorini. Pergunte que quiser. 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *