morar na Grécia viver em Santorini
Grécia,  Santorini

Um desabafo sincero sobre a vida em Santorini, na Grécia

Queridos leitores,

Tem tanto tempo que quero compartilhar com vocês tudo que está acontecendo aqui em Santorini, que nem sei por onde começar 🙂 Então vou resumir o que venho fazendo porque sei que muitos de vocês me perguntam como é a vida na Grécia,  ou mandam mensagens foférrimas falando que querem trabalhar comigo e que querem mudar para a ilha grega de Santorini!

A primeira coisa que quero contar para vocês é que a vida em Santorini é um paradoxo eterno, um dia a dia bombardeado por contrastes, muitas vezes difíceis de digerir. “Ah, não é o paraíso que eu vejo nas fotos, Lulu?”. … Uhhhh, é o paraíso, mas nós não estamos de férias – ou seja, turistas têm uma experiência, os locais têm OUTRA!

E quando falo dos locais, quero separá-los em dois grupos: os nativos de Santorini e os que vieram para Santorini por causa da família ou trabalho ou qualquer razão. E posso dizer que tenho amigos e transito muito bem nos dois grupos – porque no passado vivi no meio dos nativos tradicionais e ainda guardo grandes amigos daqueles dias (e carrego um tanto de mania daqueles dias também). E claro, com a nossa empresa Casamento em Santorini, acabo conhecendo muita gente de fora de Santorini, que tem negócios na ilha e passa o verão por aqui.

Todos nós, “os locais”, (nativos ou não), sofremos pesadamente com a falta de logística da ilha. Não, não precisa preocupar porque isso não afeta o mundo do turismo e nem dos casamentos da maneira que nos afeta. Você, na verdade, não vai perceber e nem precisa se preocupar, porque aqui é muito top e sensacional para viagem, férias, lua de mel. É o lugar mais lindo que já vi na vida, as praias são incríveis e temos de tudo para todos: de tavernas locais até restaurantes com chefs renomados (estrelas Michelin e tudo, benhêeeeeee!). O mar encontra o céu e lá está a nova cratera do nosso vulcão. Os passesios de barco, a pescaria, os beach bars….ah, Santorini é maravilhosa!

“E qual a parte ruim, Lulu?”. Bom, para evitar de ficar aqui reclamando, apenas entenda que Santorini é um vulcão, onde não tinha água até outro dia e onde quase não chegava comida. O turismo é recente e a prosperidade é também conhecida há poucas gerações.

Ah, e sobre dinheiro, um comentário realista. Todo mundo acha que só tem rico em Santorini – mentira. Muita gente tem muita grana, mas muita gente trabalha muito duro para conseguir pagar as contas da família no final do mês. As pessoas recebem bem (se comparado ao restante da Grécia), mas gastam horrores no custo de vida, mercado “é caro” para a realidade grega e você não imagina o aluguel de um mini cafofo… (nem queira imaginar o estilo dos imóveis…). Isso é, se você for sortudo o suficiente para achar um teto porque a situação imobiliária aqui é de “enlouquecer gente sã”.

Dito tudo isso, não posso reclamar tanto porque eu sabia exatamente onde estava me metendo já que conheço Santorini há mais de dez anos. E tenho minha boa rede de contatos – sou aquele misto de local nativo com uma pegada de fora. Eles dizem que a Luana “é como a gente”. Elogio ou não, eu abro meu sorriso 🙂

Já sou velha amiga do vulcão, dos terremotos, das logísticas loucas e do temperamento “santorinhós”. Talvez o que mais me surpreenda seja o fato de ficar cada dia mais parecida com eles. Eu percebo as mudanças, e a ilha percebe também. Isso tem um lado bom, o da adaptação, mas tem também o lado ruim, o da “aspereza”. Vou ficando mais durona a cada dia, a cada sufoco some um pedacinho fofo da Lulu e nasce uma guerreira calejada, embaixo dos meus óculos escuros e do meu sorriso. Mas não me preocupo com isso, porque sei que faço meu melhor e pelo menos estou evoluindo com minha técnica de sobrevivência na selva vulcânica aqui (a técnica é baseada na realidade “aceita que dói menos, vai!” combinada com “é diferente do que você conhece mas não pire e não julgue”.).

A parte do trabalho é um episódio super desafiador e mega enlouquecedor também. Mas tenho que confessar que a adrenalina de abrir um escritório aqui no meio do inverno, com a maior chuva dos últimos mil anos e com aquela umidade de uma ilha cisco no meio do mediterrâneo foi um gás a mais. Como sou de família grega, tenho “os papéis”, tenho a empresa aqui legalizada, falo a língua grega, então sei que sou privilegiada – tento ajudar as pessoas sempre que posso.  Quero que tudo dê muito certo para todos que trabalham comigo, que contribuem para a minha vida, que entendem a minha eterna dedicação por Santorini.

Porque quanto mais a realidade aqui se prova dura e surreal, mais eu entendo minha missão nesse sistema. E me sinto honrada de poder ser a ponte entre os dois mundos. Porque se Santorini fosse simples e fácil seria Cabo Frio, não seria a ilha grega do vulcão. Tenho certeza que podemos ajudar cada vez mais e mais as nossas noivas e cooperadores porque estamos aqui, vivendo a rotina diária. E sempre encontramos a nossa maneira.

“Santorini não é para os fortes. É para os mais fortes. Você já sabe disso. Você vai conseguir.”

(Dito por um amigo Santorinhós)

E seguimos a semana. Meu time chega hoje do Brasil, os casamentos já começaram e ninguém instalou meu ar- condicionado, ele está empacando a sala do beach office há dois meses. Mas é hora de ligar as turbinas em nossos corações, respirar fundo e agradecer a Deus (mais uma vez) pela oportunidade única de uma vida tão abençoada.

(editei o post, pois logo que publiquei, recebi a ligação mais esperada do mês: “Luana, sou eu do ar condicionado. Estou indo agora.”) Bons ventos, vindo na nossa direção!

Excelente Páscoa Grega, amigos do mundo todo!!! Aguardo vocês em Santorini!

Ei gente, aqui é a Lulu. Sou de família grega e italiana e morei em Santorini. Em 2014, tive o prazer de me casar na ilha de Santorini, lugar mais lindo do mundo! Moro em Amsterdam e viajo todo verão para a Grécia, para realizar o sonho de quem quer casar em Santorini. Pergunte que quiser. 😉

8 Comments

    • lulu_sarantopoulos

      Ei Hilda, Santorini está há 35 minutos de Atenas, se você vier de avião. Se você vier de barco, pode demorar de 5 a 8 horas, não acho que você tem tempo se chegar por Atenas! bjss

  • Vania

    Boa tarde Lulu.. estarei em santorini com a família( 5 pessoas) em julho de 2019. Gostaria de saber , se puder recomendar, localização q devo procurar pra alugar algum apto (no airbnb ou outro ) pra ficar por 2 dias somente… desde ja agradeço..

    • lulu_sarantopoulos

      Ei Vania! Falando francamente, eu não sou super fã da ideia de alugar casa aqui porque Santorini não tem endereço e não é fácil para uma pessoa que não seja local achar casas aqui! Então a minha sugestão é achar um hotel legal na região de Fira, próximo da caldera, onde tem tudo perto. OU na parte da praia de Perissa ou Perivilos, porque nesses locais tem muitos hotéis, para todos os bolsos, mas tem acesso a transporte, farmácia, lojas e etc! Beijos e boa viagem!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *